Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(394)Você está em:
  • Home »
    • Associe-se
      • » Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas

A Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil em Perguntas e Respostas

 


Pergunta 1: Quando a Câmara foi criada?
Antes da Segunda Guerra Mundial, já havia a Associação Comercial Japonesa, antecessora da Câmara. Todavia, com a participação japonesa na Guerra ao lado dos países do Eixo, suas atividades foram interrompidas. A Câmara surgiu em maio de 1951, quando ela retomou suas atividades. O primeiro presidente dessa nova fase foi Kunito Miyasaka, então presidente do Banco América do Sul. O atual, Makoto Tanaka, é o 14 o da história da Câmara.

Topo


Pergunta 2: Quais são os objetivos da Câmara Japonesa?
Conforme o Estatuto Social, são quatro:
  • promover o intercâmbio comercial entre o Brasil e o Japão, além de estimular e cooperar com as atividades de comércio, indústria e serviços que se estendam a ambos os países;
  • cooperar para o desenvolvimento dos sócios em relação às atividades comerciais, industriais e de prestação de serviços;
  • apresentar parecer global das atividades comerciais, industriais e de prestação de serviços desenvolvidas pelos sócios aos governos brasileiro e japonês;
  • atuar na mediação de problemas originados pelas atividades dos sócios, em busca de soluções amigáveis.
Em outras palavras, promoção dos negócios entre Brasil e Japão, desenvolvimento mútuo dos associados, apresentação de opiniões e sugestões aos governos de ambos os países, e mediação de problemas ocorridos nos negócios.

Topo


Pergunta 3: Como está estruturada a Câmara?
A cada dois anos, os associados elegem entre si as 60 empresas do Conselho Diretor. Estas elegem entre os seus membros a Diretoria Executiva, composta pelo presidente, quatro vice-presidentes e mais 8 diretores, totalizando 13 diretores executivos. Cada um deles acumula a função de presidente de uma das 13 Comissões. Além delas, o organograma da Câmara é composto pelos 11 Departamentos Setoriais, dos quais os associados participam conforme a sua área de atuação, e o Conselho Fiscal, que audita as atividades da Câmara visando sua operação sem percalços.
A Secretaria é composta por seis funcionários, mais o secretário-geral, organizada em setores de Atividades, Redação/Pesquisa e Contabilidade.

Topo


Pergunta 4: O que são as comissões?
A Câmara tem 14 comissões, formadas pelos associados com as seguintes funções. Elas não são pétreas, sendo criadas, extintas ou modificadas conforme haja necessidade ou solicitação nesse sentido. Estamos sempre abertos às opiniões e comentários.
  • Comissão Jurídica
  • Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial
  • Comissão de Preços de Transferência
  • Comissão de Promoção de Intercâmbio Econômico Nipo-Brasileiro
  • Comissão de Coordenação Geral
  • Comissão para as Comemorações dos 70 Anos da Câmara
  • Comissão do GIE – Grupo de Investidores Estrangeiros
  • Comissão de Planejamento e Estratégia
  • Comissão de Marketing e Relações Públicas
  • Comissão de Intercâmbio entre Empresas de Diversos Ramos
  • Comissão de Desenvolvimento Profissional
  • Comissão de Finanças
  • Comissão de Relações com a Comunidade Nipo-Brasileira
  • Comissão do Meio Ambiente

Topo


Pergunta 5: O que são os departamentos?
Todo o associado da Câmara deve se inscrever em um dos departamentos setorais, que congrega as empresas por ramo de atividade. Atualmente, os departamentos são onze:
  • Transportes e Serviços
  • Produtos Químicos 
  • Metalmecânica
  • Automotivo
  • Financeiro
  • Construção e Imobiliária
  • Consultoria e Assessoria
  • Gêneros Alimentícios
  • Fiação e Tecelagem
  • Eletroeletrônico
  • Comércio Exterior
Esses departamentos realizam trocas de informações sobre questões que enfrentam e outras atividades dentro da sua área de atuação, ou de setores assemelhados. De acordo com o aumento ou diminuição do quadro de associados, o número de departamentos poderá ser ampliado ou reduzido. Estamos no aguardo dos comentários dos associados a respeito das atividades de cada departamento.

Topo


Pergunta 6: Como a Câmara atua?
Resumindo de um modo geral, as atividades da Câmara podem ser classificadas nas seguintes funções e atuações:
1) Fornecimento e intercâmbio de informações;
  • Apresentação de notícias econômicas várias vezes por semana;
  • Edição do informativo mensal;
  • Reuniões e encontros para trocas de informações realizadas pelos departamentos setoriais;
  • Trocas de opiniões nos almoços de confraternização;
  • Dezenas de seminários e palestras por ano promovidas pelos departamentos e comissões;
  • Atividades das subcomissões, tais como sobre FTAs, CDMs etc.;
  • Visitas de estudos, de longo ou de curto alcance, visando o desenvolvimento mútuo dos associados, promovidas para os associados etc.
2) Pesquisas e levantamentos
Atendendo a necessidades ou a solicitações dos associados, a Câmara realiza enquetes e pesquisas junto aos associados. Por exemplo, em 2003 foi realizada uma pesquisa sobre acordos de livre comércio (FTAs); em 2004, sobre o grau de nacionalização das empresas de origem estrangeira no Brasil etc.
3) Pareceres e sugestões
Eventualmente, o governo brasileiro lança repentinamente políticas fiscais que impõem pesados encargos sobre as atividades empresariais. Por exemplo, em 2004, as alíquotas do PIS/Cofins foram elevadas. Por iniciativa da Câmara Japonesa e outras entidades congêneres como a Câmara Holandesa, conquistamos a redução dessas alíquotas. Nossa meta e incrementar ainda mais essa função opinativa.
4) Expansão dos negócios
Em comparação com outras câmaras estrangeiras atuantes em São Paulo, nossas atividades nesse campo ainda são limitadas, mas certamente iremos fortalecê-las.
5) Confraternização entre os associados
Um papel importante da Câmara é promover a amizade e o congraçamento da entidade como um todo e entre os associados dos departamentos.

Topo


Pergunta 7: Quantos são os associados da Câmara, e de que tipo são?
Ao final de 2004, a Câmara possuia 286 associados pessoas jurídicas, e 14 pessoas físicas. Como ao fim de 2003 eram 277 pessoas jurídicas e 16 pessoas físicas, há uma tendência ao aumento de associados corporativos. A característica básica da Câmara é o predomínio de empresas de capital japonês instaladas no Brasil, correspondendo por cerca de metade do total de associados. Como a Câmara Americana de São Paulo tem cerca de 2400 associados, a alemã, aproximadamente 1200, e a francesa, cerca de 620 associados, podemos dizer que o quadro associativo é muito pequeno. Atualmente, estamos realizando uma campanha para ampliar o número de associados, para fortalecer as bases financeiras da entidade e tornar as suas atividades ainda mais intensas e ativas.

Topo


Pergunta 8: O que é preciso para se associar à Câmara?
A pessoa jurídica ou física que deseja se associar à Câmara deve realizar o seguinte procedimento:
  • Apresentar recomendações de dois associados e o formulário específico (Ficha de Inscrição) à Secretaria.
  • Mediante aprovação da Diretoria Executiva, o interessado conquista o status de associado mediante o pagamento da jóia e da primeira contribuição associativa.
  • No caso de associada Pessoa Física, o procedimento é idêntico ao acima descrito, a não ser que ela represente alguma atividade empresarial.
Para mais informações sobre o formulário de inscrição, acesse o site da Câmara www.camaradojapao.org.br

Topo


Pergunta 9: De quanto é a mensalidade da Câmara?
As contribuições associativas da Câmara basicamente são reajustadas anualmente de acordo com a inflação. Os associados podem ser Pessoa Jurídica e Pessoa Física. Há cinco classes diferentes para as pessoas jurídicas, de acordo com as categorias dos associados. As mensalidades são pagas trimestralmente no valor correspondente ao total dos três meses (vide valores neste site no link "Perfil", "Mensalidades").

Topo


Pergunta 10: Quais são as vantagens de se associar à Câmara?
Essa é a pergunta que sempre recebemos quando sugerimos a associação à Câmara. A nossa resposta é que as vantagens são muitas – embora elas só sejam perceptíveis quando o associado não é um espectador passivo, mas um participante ativo das nossas atividades.
O novo associado tem a obrigação de se inscrever em um Departamento Setorial, que será o seu departamento principal, embora possa se associar a todos os demais realizando como sub-registros. Se estiver motivado a compartilhar suas idéias e opiniões a respeito de assuntos de interesse comum ou temas específicos, ele poderá obter informações preciosíssimas. Já nos almoços de confraternização, tem a oportunidade de conversar com pessoas de vários setores e trocar opiniões, conseguindo diversas informações não só profissionais como também particulares. A Câmara envia por e-mail notícias econômicas várias vezes por semana, bem como um boletim mensal. Os seminários e palestras promovidos regularmente ou especialmente pelas comissões e departamentos setoriais, que foram 19 em 2003, saltaram para 30 em 2004. São eventos que custariam, normalmente, centenas de reais. Além disso, se a sua empresa tiver problemas específicos, consultar a Câmara poderá proporcionar resultados.

Topo


Pergunta 11: Quais são as políticas básicas da Câmara?
As políticas básicas aprovadas pelas “Diretrizes de Atividades 2005” são uma Câmara aberta , uma Câmara que encara desafios, e uma Câmara com a participação de todos”.
Os enfoques básicos dessas políticas são:
  • Fortalecimento das bases da Câmara mediante ampliação e reforço do quadro associativo.
  • Fortalecimento das relações econômicas nipo-brasileiras
A fim de fazer com que a visita do primeiro-ministro Junichiro Koizumi ao Brasil em setembro de 2004 e a ida em maio de 2005 do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Japão, entre outros eventos, tornem-se oportunidades para a intensificação das relações econômicas entre Brasil e Japão, a Câmara irá cooperar e atuar ativamente junto aos governos de ambos os países e entidades relacionadas.
  • Esforços em prol dos empreendimentos comemorativos do Centenário da Imigração Japonesa.
A Câmara realizará estudos buscando a melhor forma de cooperar com os empreendimentos da Comunidade em prol do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, que será comemorado em 2008.
Nossa idéia é possibilitar a participação dos associados no maior número possível das atividades da Câmara.

Topo


Pergunta 12: Como podemos aproveitar o que a Câmara oferece?
A resposta, que se aplica a qualquer organização ou associação, é a de que ninguém obtém as vantagens compatíveis com a contribuição que paga, caso se mantenha passivo ou como mero receptor. Por exemplo, no caso das notícias econômicas divulgadas pela Câmara, o associado pode analisar se o formato atual é satisfatório, que tipo de notícias gostaria de tomar conhecimento; se ele tem algum problema no dia-a-dia do seu empreendimento, ou alguma dúvida sobre o seu trabalho, ele não pode fazer cerimônia para procurar a Secretaria, algum dos diretores executivos ou o presidente do seu departamento.
A Câmara também promove um grande número de seminários, promove enquetes etc. procurando abranger temas de amplo alcance e interesse. Se algum associado tiver um tema que gostaria de ver tratado, nós precisamos que os associados nos procurem para pedi-lo.
Idealmente, seria necessário que os associados da Câmara se conheçam entre si. Se houver algum associado ao qual sua empresa gostaria de ser apresentada, entendemos que bastará solicitar à Secretaria, ou à Comissão de Marketing e Relações Públicas para que possamos fazer o contato. Um passo adiante: se houver alguma coisa que as empresas individualmente teriam dificuldades em dizer, e que a Câmara possa atuar como porta-voz e agente proponente de melhorias, esperamos que possam apresentar sugestões. Essa postura pró-ativa dos associados fortalecerá a Câmara e fará com que ela se torne cada vez mais útil para os associados.

Topo