Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(386)Você está em:
  • Home »
    • Câmara em ação
      • » Tópicos

Tópicos

Selecione datas para filtrar: a OK
As montadoras japonesas e os carros elétricos 25/10/2017

Regulamentos ambientais mais rígidos fizeram montadoras em todo o planeta voltarem sua atenção para veículos elétricos que não emitem gases. As montadoras japonesas têm se concentrado mais em veículos híbridos, movidos a gasolina mas com um motor elétrico, do que em carros inteiramente elétricos. No Comentário de hoje, vamos ouvir Yoshimi Furukawa, professor da Escola de Pós-Graduação em Engenharia e Ciências do Instituto de Tecnologia Shibaura. Ele vai nos falar sobre o que está por trás desta mudança e como as montadoras japonesas estão reagindo à tendência.

Ele diz: "Na Europa, Alemanha, Reino Unido e França decidiram acabar com a produção de veículos movidos somente a gasolina. Já a China estabeleceu uma nova política energética para seus carros. Segundo o plano, a partir de 2019 as vendas de veículos elétricos e híbridos recarregáveis terão que corresponder a certas parcelas do total de novos veículos vendidos. Enquanto isso, nos Estados Unidos, o Estado da Califórnia já obriga montadoras a vender uma certa porcentagem de veículos ecologicamente corretos, mas em 2018 os híbridos serão removidos da categoria. A indústria automotiva global está deixando para trás os veículos a gasolina para desenvolver, produzir e vender modelos elétricos, híbridos, híbridos recarregáveis e veículos movidos a célula de combustível.

Oficialmente, por trás da mudança está o Acordo de Paris sobre a mudança climática. Concluído no final de 2015, o acordo pede a redução das emissões de gases causadores do efeito estufa o quanto antes, além de emissões praticamente zero a partir de 2050.

A Europa está adotando uma estratégia diferente do Japão em relação aos carros híbridos para tentar revitalizar sua indústria automotiva. Pensando também na sua indústria local, para a China as tecnologias relacionadas com veículos elétricos são mais fáceis de aprender do que aquelas de modelos movidos a gasolina. Os governos europeus e chinês estão adotando políticas nacionais para que suas indústrias automotivas optem por modelos elétricos. Podemos dizer que o objetivo seria restringir os híbridos, setor onde as montadoras japonesas tem uma vantagem competitiva.

Japonesas como a Toyota e a Honda estão investindo em veículos movidos a células de combustível como a próxima tecnologia ecologicamente correta. Contudo, estas montadoras estão planejando adotar modelos elétricos para seguir a política chinesa.

Do ponto de vista da tecnologia, veículos elétricos movidos somente por bateria têm cerca de 200 quilômetros de autonomia por carga, portanto seu uso é limitado. As baterias estragam com o uso, e cada recarga exige tempo. Os modelos elétricos são normalmente equipados com baterias de íon de lítio, que deterioram em altas temperaturas e podem pegar fogo.

Devido a estes problemas, é preciso que a recarga das baterias seja de até 80 ou 70% de sua capacidade. Com o desenvolvimento de modelos híbridos, as montadoras japonesas conseguiram obter conhecimento e experiência no controle da energia nas baterias. Ou seja, elas tem a tecnologia necessária para os veículos elétricos. Assim, acredito que as montadoras japonesas serão capazes de se adequar aos regulamentos chineses e americanos." (da NHK World)



Últimas

2018/01/18 » Comentário — Lançamento promissor para o futuro dos negócios espaciais do Japão
2018/01/18 » Agência de Exploração Aeroespacial do Japão realiza lançamento bem-sucedido do foguete Epsilon-3
2018/01/06 » Produtores de carne de soja no Japão reforçam desenvolvimento e venda para atender à demanda
2018/01/06 » Produtores de carne de soja no Japão reforçam desenvolvimento e venda para atender à demanda
2018/01/05 » Comentário—Perspectivas para 2018 nos esportes (5º)
2018/01/04 » Comentário — Série de Ano-Novo — Perspectivas para 2018 em usinas nucleares
2018/01/03 » Comentário – Série de Ano-Novo: Perspectivas 2018 – Economia (3º)
2018/01/02 » Comentário - Série de Ano-Novo: Perspectivas para a diplomacia em 2018 (2º)
2018/01/01 » Comentário — Série de Ano-Novo: Perspectivas para 2018 na política japonesa (1º)
2017/12/31 » Fabricantes japonesas competem para criar novo tipo de bateria
2017/12/24 » Foguete japonês coloca dois satélites em órbita
2017/12/18 » Comentário — Astronauta japonês e perspectivas da exploração espacial
2017/12/11 » Governo japonês prepara plano para fomentar o uso de hidrogênio como fonte de energia
2017/12/05 » Portal Único de Comércio Exterior, por Leonardo Diniz Lahud, coordenador-geral de Normas e Facilitação de Comércio, do SECEX/MDIC
2017/12/05 » Programa OEA - Segurança e Conformidade no Comércio Internacional, por Elaine Cristina da Costa, analista Tributária da RFB
2017/12/05 » OEA – aspectos práticos e desafios, por Vanessa Grespan Baroni, gerente-sênior de Global Trade da EY
2017/11/27 » Japão e Israel assinam acordo sobre projetos de infraestrutura no território israelense
2017/11/21 » eSocial - Desafios e Aspectos Relevantes, por Valter Shimidu, sódio da Área Trabalhista e Previdenciário de KPMG
2017/11/21 » eSocial - Mudanças e Soluções, por José Maia, auditor-fiscal do Trabalho
2017/11/09 » Conta corrente do Japão apresenta superávit na primeira metade do ano fiscal de 2017

Ver mais »