Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(386)Você está em:
  • Home »
    • Câmara em ação
      • » Tópicos

Tópicos

Selecione datas para filtrar: a OK
Comentário — Série de Ano-Novo — Perspectivas para 2018 em usinas nucleares 04/01/2018

Março assinala a passagem de sete anos desde o acidente na usina nuclear Fukushima 1. Pelo plano de descomissionamento do complexo, o governo vai retardar até o ano fiscal de 2023 a remoção das varetas combustíveis das piscinas de armazenamento dos reatores 1 e 2. A intenção é proceder com cuidado no trabalho de retirada dos escombros e de descontaminação. Haverá, assim, três anos de atraso em relação ao cronograma inicial. No ano fiscal com início em abril deverá começar, como foi planejada originalmente, a retirada de varetas combustíveis da piscina do reator 3. Paralelamente esforços são feitos em várias partes do Japão para o religamento de usinas nucleares, visto que o governo mantém a determinação de produzir eletricidade com esta fonte de energia. Nesta quarta edição da série de Ano-Novo do Comentário, Tetsuo Ito, professor do Instituto de Pesquisa de Energia Atômica, da Universidade Kinki, fala sobre perspectivas para 2018 em relação a usinas nucleares no Japão.

“Estou na expectativa de ver até que ponto avançará a execução do plano para a usina nuclear Fukushima 1 e o quanto será possível conhecer a extensão dos estragos ocorridos no interior dos reatores. Se pudermos ter uma visão clara da situação, haverá meios de realizar com estabilidade o processo de descomissionamento. Ainda poderá ser difícil ter um prognóstico da remoção de resíduos radioativos resultantes do derretimento do combustível no interior dos reatores, considerando-se que ainda não foram criados robôs para essa finalidade.

Também me interessam os passos que são dados em várias partes do Japão para o religamento de usinas nucleares.

Em outubro, o órgão regulador do setor certificou que atendem às novas normas pós-desastre do governo nacional as providências de segurança tomadas em dois reatores da usina Kashiwazaki-kariwa, da província de Niigata. Contudo, o governo provincial não concordou com o religamento dos reatores, dizendo precisar de tempo para analisar a situação.

Além disso, o Tribunal Superior de Hiroshima ordenou à administradora da usina nuclear de Ikata que não religue o reator 3 do complexo. O reator havia sido religado depois da sua aprovação em vistoria feita pelo órgão de regulação nuclear.

Como o Japão teve a experiência das bombas de Hiroshima e Nagasaki, assim como a do acidente nuclear em Fukushima, a impressão dos japoneses é de que acidentes nucleares são assustadores. Por causa destes sentimentos nacionais, pode ser difícil fazer avançar o religamento das usinas.

Contudo, num período de dez a 20 anos, poderão deixar de existir não apenas grandes reatores nucleares comerciais, como também pequenos reatores de pesquisa. Está hoje desligado, por exemplo, o mais importante reator de pesquisa da Agência de Energia Atômica do Japão.

Será realmente uma boa ideia acabar com as usinas nucleares em um país como o Japão, que carece de recursos naturais? É preciso fazer com que 2018 seja o ano do início de sérias discussões sobre a necessidade de usinas nucleares no Japão.” (da NHK World)



Últimas

2018/07/03 » Relatório Tankan diz que grandes empresas do Japão planejam investir mais em atualização de instalações
2018/07/03 » Governo do Japão aprova nova política de energia
2018/07/02 » Comentário — O contingente de trabalhadores estrangeiros deverá aumentar no Japão?
2018/07/02 » Japão quer padronizar sistemas de Código QR
2018/06/07 » Comentário — Primeiro-ministro japonês fará últimos pleitos a Trump
2018/06/07 » Especialistas divulgam relatório sobre danos econômicos em caso de megaterremotos no Japão
2018/05/31 » Produção industrial do Japão registra novo aumento em abril
2018/05/31 » Comentário — Novo presidente da Federação das Empresas está determinado a promover a economia do Japão
2018/05/16 » PIB japonês encolhe pela primeira vez em nove trimestres
2018/05/16 » Comentário — Perspectivas após primeira contração do PIB em nove trimestres no Japão
2018/05/11 » Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil agora se chama Banco MUFG Brasil
2018/05/11 » Dívida do governo japonês chega a quase US$ 10 trilhões no ano fiscal de 2017
2018/05/04 » Comentário: A promoção da automação em meio à queda populacional
2018/04/19 » Comissão Europeia apresenta resultados das negociações sobre acordo de parceria econômica com Japão
2018/04/17 » Comentário: Reunião de Cúpula Japão-EUA e a questão dos sequestros
2018/04/17 » Primeiro-ministro do Japão pede colaboração chinesa nas questões norte-coreanas
2018/04/17 » Japão e China concordam em promover visitas recíprocas de seus líderes
2018/04/17 » Chanceler chinês sugere novo futuro para China e Japão
2018/04/17 » Japão e China vão trabalhar juntos para desenvolver infraestrutura de outros países
2018/04/16 » Vendas de grife japonesa Uniqlo crescem no exterior

Ver mais »