Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(386)Você está em:
  • Home »
    • Câmara em ação
      • » Tópicos

Tópicos

Selecione datas para filtrar: a OK
Comentário — Série de Ano-Novo — Perspectivas para 2018 em usinas nucleares 04/01/2018

Março assinala a passagem de sete anos desde o acidente na usina nuclear Fukushima 1. Pelo plano de descomissionamento do complexo, o governo vai retardar até o ano fiscal de 2023 a remoção das varetas combustíveis das piscinas de armazenamento dos reatores 1 e 2. A intenção é proceder com cuidado no trabalho de retirada dos escombros e de descontaminação. Haverá, assim, três anos de atraso em relação ao cronograma inicial. No ano fiscal com início em abril deverá começar, como foi planejada originalmente, a retirada de varetas combustíveis da piscina do reator 3. Paralelamente esforços são feitos em várias partes do Japão para o religamento de usinas nucleares, visto que o governo mantém a determinação de produzir eletricidade com esta fonte de energia. Nesta quarta edição da série de Ano-Novo do Comentário, Tetsuo Ito, professor do Instituto de Pesquisa de Energia Atômica, da Universidade Kinki, fala sobre perspectivas para 2018 em relação a usinas nucleares no Japão.

“Estou na expectativa de ver até que ponto avançará a execução do plano para a usina nuclear Fukushima 1 e o quanto será possível conhecer a extensão dos estragos ocorridos no interior dos reatores. Se pudermos ter uma visão clara da situação, haverá meios de realizar com estabilidade o processo de descomissionamento. Ainda poderá ser difícil ter um prognóstico da remoção de resíduos radioativos resultantes do derretimento do combustível no interior dos reatores, considerando-se que ainda não foram criados robôs para essa finalidade.

Também me interessam os passos que são dados em várias partes do Japão para o religamento de usinas nucleares.

Em outubro, o órgão regulador do setor certificou que atendem às novas normas pós-desastre do governo nacional as providências de segurança tomadas em dois reatores da usina Kashiwazaki-kariwa, da província de Niigata. Contudo, o governo provincial não concordou com o religamento dos reatores, dizendo precisar de tempo para analisar a situação.

Além disso, o Tribunal Superior de Hiroshima ordenou à administradora da usina nuclear de Ikata que não religue o reator 3 do complexo. O reator havia sido religado depois da sua aprovação em vistoria feita pelo órgão de regulação nuclear.

Como o Japão teve a experiência das bombas de Hiroshima e Nagasaki, assim como a do acidente nuclear em Fukushima, a impressão dos japoneses é de que acidentes nucleares são assustadores. Por causa destes sentimentos nacionais, pode ser difícil fazer avançar o religamento das usinas.

Contudo, num período de dez a 20 anos, poderão deixar de existir não apenas grandes reatores nucleares comerciais, como também pequenos reatores de pesquisa. Está hoje desligado, por exemplo, o mais importante reator de pesquisa da Agência de Energia Atômica do Japão.

Será realmente uma boa ideia acabar com as usinas nucleares em um país como o Japão, que carece de recursos naturais? É preciso fazer com que 2018 seja o ano do início de sérias discussões sobre a necessidade de usinas nucleares no Japão.” (da NHK World)



Últimas

2019/03/20 » Trump deseja celebrar acordos comerciais bilaterais com principais parceiros dos EUA
2019/03/20 » Teste com interceptador conjunto EUA-Japão deve ser implementado em breve
2019/03/15 » Políticas monetárias do Banco do Japão
2019/03/15 » Banco do Japão diz que é necessário ter cautela com exportação e produção manufatureira
2019/03/15 » Toyota vai investir 750 milhões de dólares em suas fábricas nos EUA
2019/03/15 » Fundador do Fórum Econômico Mundial cita quarta revolução industrial no atrito comercial entre EUA e China
2019/03/11 » Nissan, Renault e Mitsubishi planejam nova liderança
2019/03/08 » ONU terá proporção igual de funcionários homens e mulheres em 10 anos
2019/03/08 » Pesquisadores criam células iPS que podem ajudar a combater rejeição imunológica
2019/03/08 » Mulheres ainda têm baixa representatividade em altos cargos de organizações
2019/02/27 » Japão fortalece acordo comercial com países da Asean
2019/02/26 » Tecnologia 5G é o centro das atenções em feira de comunicação de Barcelona
2019/02/26 » A procura de sucessores para negócios de pequeno e médio porte
2019/02/26 » Painel de especialistas diz que possibilidade de grande terremoto na Fossa do Japão é de mais de 90%
2019/02/22 » Sonda japonesa pousa em asteroide distante 300 milhões de quilômetros da Terra
2019/02/22 » Chefe da missão da Hayabusa 2 diz que Japão continua sendo líder na exploração de asteroides
2019/02/21 » Palavra-chave — Hayabusa 2
2019/02/21 » Sonda japonesa Hayabusa2 inicia processo de descida rumo ao asteroide Ryugu
2019/02/20 » Japão registra maior déficit comercial em quase 5 anos
2019/02/15 » Integração da transação de ações e futuros de commodities poderá em breve se tornar realidade no Japão

Ver mais »