Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(427)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias da Câmara

Notícias da Câmara

Selecione datas para filtrar: a OK
Reforma Trabalhista: o que as empresas japonesas precisam saber 22/09/2017

“Reforma Trabalhista: o que as empresas japonesas precisam saber”. Este foi o tema do seminário realizado na manhã desta sexta-feira (22/09), em São Paulo, promovido pela Comissão de Gestão Empresarial e Promoção de Empresas Locais, em conjunto com o escritório Pinheiro Neto Advogados.

Os palestrantes foram Luís Antônio Ferraz Mendes, Maurício Froes Guidi e Thiago P. Castilho Teno, respectivamente, sócio e advogados de Pinheiro Neto Advogados. Também compuseram a mesa Yuka Ono, advogada Japan Desk de Pinheiro Neto Advogados, que coordenou o evento e Wagner Suzuki, diretor-executivo da Câmara e presidente da Comissão de Gestão Empresarial e Promoção de Empresas Locais.

No evento, que ocorreu no auditório do escritório da Pinheiro Neto Advogados e contou com a participação de mais de 200 representantes das empresas associadas, foram abordados os principais pontos da reforma trabalhista. 

O projeto de reforma trabalhista aprovado pelo Congresso Nacional foi sancionado pelo presidente Michel Temer no dia 13 de julho de 2017. A nova legislação altera regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e prevê pontos que poderão ser negociados entre empregadores e empregados, e passarão a ter força de lei, em caso de acordo coletivo. De acordo com o previsto na nova legislação, as novas regras entrarão em vigor a partir de 11 de novembro deste ano.

Um dos principais avanços na agenda de reformas estruturais, a modernização das leis do trabalho contribuirá para tornar a economia brasileira mais atrativa para o investimento internacional.

Nesta nova legislação trabalhista, a negociação entre empresas e trabalhadores prevalecerá sobre a lei em pontos como parcelamento das férias, flexibilização da jornada, participação nos lucros e resultados, intervalo de almoço, plano de cargos e salários e banco de horas. Não poderão ser negociados outros pontos como FGTS, salário mínimo, 13º salário, seguro-desemprego, benefícios previdenciários e licença-maternidade. Entre outras alterações, o documento propõe ainda algumas garantias ao trabalhador terceirizado e o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical.

Wagner Suzuki, Yuka Ono, Thiago P. Castilho Teno, Maurício Froes Guidi e Luís Antônio Ferraz Mendes
(Fotos: Rubens Ito / CCIJB)

Wagner Suzuki, Yuka Ono e Thiago P. Castilho Teno

Thiago P. Castilho Teno, Maurício Froes Guidi e Luís Antônio Ferraz Mendes

 

RI / CCIJB



Últimas

2017/12/11 » Câmara realiza seminário sobre crédito acumulado de ICMS do Estado de SP
2017/12/09 » Formação da futura geração da comunidade nikkei: cerimônia comemorativa dos 30 anos
2017/12/07 » Seminário da Jetro debate propriedade intelectual
2017/12/07 » Bonenkai da Câmara: preparativos
2017/12/06 » Reunião discute EPA Mercosul-Japão
2017/12/05 » Câmara promove seminário sobre Programa Portal Único de Comércio Exterior e OEA
2017/12/04 » Representantes da Câmara e Embaixada visitam a Embrapa
2017/12/01 » Aniversário do imperador do Japão Akihito
2017/11/23 » Visita de Estudos ao aeroporto internacional de Guarulhos
2017/11/22 » Presidente da CRI apresenta AGIR ao embaixador
2017/11/21 » Câmara faz seminário sobre sistema eSocial
2017/11/18 » Câmara promove o 46º Campeonato de Golfe
2017/11/17 » Economista aponta novas perspectivas à economia brasileira
2017/11/16 » Gestão Empresarial: comitê realiza reunião sobre reforma trabalhista e propriedade intelectual
2017/11/10 » Subdepartamento Médico: reunião de trabalho
2017/11/09 » Conselho Fiscal faz reunião para auditoria do 3º trimestre de 2017
2017/11/09 » Comitê Jurídico realizou a reunião mensal de novembro
2017/11/08 » Seminário debate reforma trabalhista
2017/11/06 » Palestra com a empresária Luiza Helena Trajano
2017/10/31 » Comissão de Relações Institucionais: reunião sobre infraestrutura

Ver mais »