Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(427)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias da Câmara

Notícias da Câmara

Selecione datas para filtrar: a OK
Governo do Estado do Paraná vai reativar usinas de álcool para atender mercado japonês 10/11/2005

Curitiba, 10/11/2005 - Para atender a enorme demanda do mercado japonês, o Governo do Paraná pretende dar todo o apoio para que oito usinas de álcool paranaenses, atualmente desativadas, voltem a operar com capacidade total, gerando milhares de empregos diretos. A revelação foi feita na noite de quarta-feira (09) pelo secretário estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, durante jantar que o governador Roberto Requião ofereceu a uma comitiva de empresários japoneses, tendo a frente o embaixador do Japão no Brasil, Takahiko Horimura.

O governo japonês determinou que, numa escala crescente, seja adicionado álcool anidro na gasolina que abastece a frota de 78 milhões de veículos que circulam pelo país, como forma de reduzir a poluição do ar. Atualmente, é feita a mistura de 3% de álcool, mas nos próximos anos deverá chegar a 10%. “O mercado é altamente promissor. Conheço o mercado japonês, suas montadoras de veículos, e estou certo de que, se eles realmente adotarem a adição de 10% de álcool na gasolina, nem mesmo a reativação dessas oito usinas paranaenses será suficiente para atender a demanda daquele país. Por isso, há o interesse do Governo do Estado e estamos nos empenhando para reativar essas usinas, para que possamos produzir álcool em larga escala”, disse Virgílio.

Shigeru Otake, ministro da Embaixada do Japão no Brasil, responsável pelas áreas de indústria e comércio, confirma o interesse dos japoneses pelo álcool paranaense. “O Japão está pesquisando outro tipo de energia sustentável, para não contar tão somente com a energia proveniente do carbono. O álcool aparece como uma excelente alternativa, por se tratar de energia renovável”, comentou.

Segundo ele, o Japão tem interesse também em ampliar suas importações de frango e soja do Paraná. “Atualmente, no Japão, há uma grande preferência por produtos não trangênicos. A soja pura produzida no Paraná atende a demanda e a exigência do mercado japonês que, em função disso, deve ampliar seus negócios aqui. No caso do frango, a ampliação das importações fica por conta da gripe aviária, que atingiu paises que tradicionalmente exportavam para o Japão”, contou Otake.

Fim da estagnação – Shigeru Otake e o secretário Virgílio Moreira Filho acreditam que o encontro promovido na quarta-feira (09) pelo governador Roberto Requião e ainda o I Seminário Econômico Codesul-Japão, realizado nesta quinta-feira (10), devem incrementar a balança comercial entre o Paraná e o Japão, que em 2004 rendeu um superávit de quase US$ 100 milhões em favor do estado brasileiro. O Paraná exportou 160 produtos para o Japão por US$ 195 milhões e importou US$ 97 milhões.

O representante do governo japonês lembrou que historicamente as empresas de seu país sempre demonstraram interesse por investir em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Mas, com o surgimento do Mercosul, a atenção do empresariado do Japão se voltou para a região Sul. “Assim, para entender melhor as potencialidades do Brasil, não podemos deixar de lado o Codesul, que compreende os três Estados do Sul e o Mato Grosso do Sul. É preciso olhar amplamente para essa região, que possui uma posição estratégica em relação ao Mercosul”, disse Otake, revelando ainda que existem várias empresas japonesas, instaladas no Brasil, interessadas em implantar unidades no Paraná, Rio Grande do Sul e Santas Catarina.

Para o governador Germano Rigotto, do Rio Grande do Sul, os Estados do Sul despertam o interesse dos japoneses porque possuem mão-de-obra qualificada e uma formação étnica que se caracteriza pelo trabalho, dedicação, disciplina e agregação familiar. “Esta é uma característica da cultura japonesa. Se olharmos para o crescimento das empresas no Japão percebemos que ele se deu pelo trabalho, dedicação e disciplina. Assim, quando olham para o Sul do Brasil, vêem uma região onde os investimentos além de gerar empregos e renda vão proporcionar o crescimento de suas empresas. Portanto, esse é o momento de mostrarmos um pouco mais de nossos estados e, com isso, atrair mais e novos investimentos para o país”, disse Rigotto.

Ele considera importante a proposta de atuação em bloco defendida pelo governador Roberto Requião, ao dar todo seu apoio para o Seminário Econômico Codesul-Japão. “Acho muito importante atuarmos em bloco sempre que pudermos, para mostrar o potencial da região sul e assim atrair mais investimentos. O Codesul tem exatamente esse papel, de ver os problemas comuns da região e as políticas que podem ser adotadas e que unam os quatro Estados. O exemplo visto aqui em Curitiba deve servir de modelo para outras ocasiões”, finalizou o governador do Rio Grande do Sul.

Fonte: AEN - PR



Últimas

2019/09/11 » Comitê Jurídico promove reunião de setembro
2019/09/10 » Realizada a 2ª reunião do Comitê do Meio Ambiente
2019/09/06 » Grupo Trabalhista: Reunião de trabalho
2019/09/05 » Reunião com São Paulo Negócios
2019/08/31 » Câmara promove o 53º Campeonato de Golfe
2019/08/29 » Grupo de Trabalho Tributário e Aduaneiro: reunião
2019/08/29 » Grupo de Trabalho Tributário e Aduaneiro: seminário sobre impostos indiretos
2019/08/29 » Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão: reunião com diretor Yoshida
2019/08/27 » Comitê de Relações Públicas: reunião sobre site da Câmara
2019/08/26 » Reunião com o diretor-geral do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão
2019/08/26 » Tereza Cristina aponta novas perspectivas para o comércio agrícola entre Brasil e Japão
2019/08/22 » Câmara realiza o simpósio dos presidentes dos departamentos setoriais
2019/08/21 » Reunião discute o conceito de prêmio e segurança da informação
2019/08/16 » Câmara promove o evento mensal de agosto dos associados
2019/08/15 » Simpósio dos Presidentes dos Departamentos Setoriais: visita à imprensa nipo-brasileira
2019/08/15 » Equipamentos Elétricos, Informação e Comunicação: Departamento promove seminário sobre TI
2019/08/14 » Comitê Jurídico realiza reunião de agosto
2019/08/14 » Financeiro: Departamento debate retrospectiva e perspectivas
2019/08/13 » Comércio Exterior: retrospectiva e perspectivas são discutidas em encontro
2019/08/12 » Automotivo: membros do departamento se reúnem para discutir retrospectiva e perspectivas

Ver mais »