Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(427)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias da Câmara

Notícias da Câmara

Selecione datas para filtrar: a OK
Grande desafio de uma empresa familiar é a sobrevivência, diz Jorge Nishimura 23/09/2004

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Jacto, Jorge Nishimura, disse, durante sua participação em palestra na Câmara, que o grande desafio de uma empresa familiar é a sobrevivência. Segundo ele, a empresa deve preparar os herdeiros para a transição, tendo como base fundamental o aprendizado de pai para filho. “A sobrevivência de uma empresa familiar tanto no Brasil como no mundo é muito difícil”, diz. Ao seu ver, os filhos nem sempre são competentes e podem criar castelos e destruir a corporação. Lembrou de um ditado popular no Brasil que diz: “Pai rico, filho nobre e neto pobre”.

Nishimura mencionou um estudo feito pelo FBN (“Family Business Network”), que no mundo atual, na passagem da primeira geração para a segunda, somente 30% dessas empresas sobrevivem e, da segunda geração para a terceira, apenas 7%. Citou também informações feitas pelo professor John Ward, da Kellogg School Center of Family Enterprises da Universidade de Northwestern e pelo professor John Davis do Harvard Business School da Universidade de Harvard, ambos dos Estados Unidos, de que 65% dessas corporações fracassam por causa de conflitos familiares.

O FBN é uma entidade sem fins lucrativos que congrega empresas familiares, criado em 1990 em Lausanne, Suíça, visa a troca de experiências e o convívio entre membros de famílias que possuam empresas. Nesta organização, atualmente com mais de dois mil sócios, participam professores da Universidade Harvard, IMD, Ensead, Bocconi etc.

O evento foi promovido pela Comissão de Gestão Empresarial (Ala Nacional), comitê este presidido por Seiji Ishikawa, e ocorreu na sede social, no dia 23 de setembro, contando com a participação do presidente da Câmara, Makoto Tanaka, do vice-presidente do comitê, Sérgio Alexandre Melleiro Filho e de cerca de 50 pessoas.

Entre os valores fundamentais, muitos, idealizados por seu pai Shunji, fundador da Jacto, Jorge Nishimura destacou a simplicidade, a coragem, a disciplina, a perseverança e o trabalho duro como forma de prosperar, a excelência no relacionamento com clientes, e procurar evitar o endividamento. Uma outra premissa, considerada como mudança de paradigma, especificada por Nishimura - apesar de a família estar dentro do processo decisório e acompanhar a empresa -, é o conceito de profissionalização, acrescentou lembrando que a atual política de governança corporativa descartou os critérios familiares na administração da organização e adotou a capacidade profissional, com a adoção de conselheiros externos independentes, munidos de “sistema de informações transparente”. “Quem tem sócio tem patrão, tem que dar satisfação”, afirma.

Jorge Nishimura destacou também que a empresa deve estar sempre a serviço do bem-estar social, perseguindo a justiça com equilíbrio. “O mundo exige que a empresa não pense apenas nela”. Segundo Nishimura, “a empresa deve criar políticas de inclusão, a responsabilidade social”. Nesse sentido, ressaltou a preocupação da Jacto com a valorização da sociedade, mantendo a Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, responsável desde 1981 pela formação de novos técnicos agrícolas, através do Colégio Técnico Agrícola de Pompéia, bem como uma escola de ensino fundamental (Colégio Shunji Nishimura). Anunciou que está em projeto a criação de uma escola profissionalizante nos moldes do Senai. "As escolas não recebem subsídios", diz. De acordo com Jorge Nishimura, o grupo vem também valorizando seus colaboradores, por meio de programas de incentivo ao desenvolvimento pessoal e profissional, com apoio ao esporte, lazer, saúde, qualificação e educação, inclusive com curso avançado de MBA. Assim, a Jacto vem cumprindo a sua missão de desenvolver avançadas tecnologias para o campo, promovendo mais qualidade de vida ao homem e maior eficiência ao agricultor na produção de alimentos.

No grupo, Jorge Nishimura acumula também a coordenação do Conselho Familiar, que tem como objetivo a integração e preparação dos membros familiares para as futuras sucessões. Fez estágio na Alemanha após ter graduado em engenharia mecânica, e iniciou sua carreira como gerente de uma pequena empresa até ser convidado para assumir a diretoria industrial da Jacto. Tem participado ativamente na estruturação organizacional da empresa familiar e também na implantação do modelo de governança corporativa para o grupo. É também fundador e presidente, juntamente com sua esposa, de uma organização cristã, que se dedica ao ensino de princípios bíblicos para o fortalecimento e restauração dos relacionamentos familiares.

O Grupo Jacto

O Grupo Jacto, com sede em Pompéia (SP), nasceu em 1948 como uma pequena oficina mecânica de “conserta-se tudo” e foi fundada pelo imigrante japonês, Shunji Nishimura, que naquele ano patenteou o primeiro modelo de polvilhadeira desenvolvida no Brasil.

Na oficina, com apenas três funcionários e muita disposição, começavam a ser produzidas as polvilhadeiras, com novidades no mecanismo com duplo movimento de bombear o pó e na maneira como o aparelho manual era fixado às costas do operador. Daí em diante, nunca mais parou.

Hoje, com a diversificação da produção, considerando os novos nichos de mercado, o grupo produz, entre vários itens, pulverizadores, veículos elétricos, acessórios costais, acessórios lavadoras, automotrizes, barras: 3 pontos, barras: carretas, bicos, canhão, colhedoras, costais, lavadoras, peças e acessórios, turbo atomizadores, equipamentos para tratamento de esgotos, mangueiras flexíveis para irrigação e encanamentos em geral, tubos para microaspersão e gotejamento, resinas plásticas recuperadas, aquecedores solares, utilidades plásticas, atua hoje em mais de 80 países dos cinco continentes e, desde a sua fundação, há 55 anos, tem como símbolo o mesmo trevo: o das três folhas, que há mais de 500 anos simbolizam os caminhos da esperança, da confiança e, acima de tudo, da perseverança. O faturamento da Jacto em 2003 foi de aproximadamente 570 milhões de reais, e o número de empregados 2609.

Com avançado centro de pesquisa, investimentos em software e hardware, a marca Jacto está sempre à frente. É responsável pela primeira colhedora de café do mundo e desenvolve sistemas computadorizados para garantir uma pulverização de alta precisão e segura. Como uma das pioneiras no uso da navegação satelital em pulverizadores, lançou a primeira máquina com piloto automático da América Latina, que se movimenta sozinha via satélite.

O grupo investe em outros setores, como saúde e preservação do meio ambiente, através de pesquisa e desenvolvimento no país da tecnologia de veículos elétricos, além de inovar com a fabricação de estações para tratamento de esgoto doméstico, comercial e industrial.

O propósito da Jacto: “Servir ao agricultor com as melhores tecnologias de mecanização e serviços, contribuindo para a sua nobre missão”.

Rubens Ito / CCIJB - 23/09/2004



Últimas

2020/09/26 » (Zoom) Entrada em vigor da LGPD: estratégias de adequação e mitigação de riscos
2020/09/24 » (Zoom) Seminário sobre novo coronavírus no Brasil
2020/09/17 » (Zoom) Impactos da LGPD nos programas de compliance
2020/09/17 » (Zoom) Realizado o 2º Fórum da Câmara
2020/09/16 » (Teams) Seminário online "Tendências da Reforma Tributária", promovido pelo Comitê Jurídico
2020/09/15 » (Zoom) Comparação entre a LGPD e a APPI
2020/09/15 » (Zoom) Ministério apresenta projetos de concessão para fundos de investimento japoneses
2020/09/10 » (Zoom) Metal-Mecânico: departamento discute retrospectiva e perspectivas
2020/09/09 » (Zoom) 1ª sessão de briefing pós-coronavírus (reunião de trocas de opinião)
2020/08/28 » (Zoom) Consulado: Encontro com os departamentos de Economia e Cultural
2020/08/27 » (Zoom) FCPA Review 2019
2020/08/27 » (Zoom) Realizado o 1º Fórum da Câmara
2020/08/24 » (Zoom) LGPD – Lições aprendidas com a GDPR europeia
2020/08/18 » (Zoom) Câmara participa da cerimônia de boas-vindas ao novo cônsul-geral Ryosuke Kuwana
2020/08/18 » (Zoom) ICMS – Fiscalização, lavratura de auto e o processo administrativo tributário no Estado de São Paulo
2020/08/18 » (Zoom) CPRB
2020/08/17 » (Google Meet) Reunião com o adido do Ministério da Agricultura do Japão
2020/08/14 » (Webex) Tax do amanhã - Tecnologias e recursos para os atuais desafios tributários das organizações
2020/08/13 » (Teams) Seminário online em inglês do Departamento Financeiro
2020/08/13 » (Zoom) O novo momento do Direito do Trabalho nas relações empresariais

Ver mais »