Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Vendas de imóveis novos no município de São Paulo em 2009 totalizaram 35,8 mil unidades 23/02/2010

São Paulo - O setor imobiliário comercializou na cidade de São Paulo 35,8 mil moradias novas em 2009, de acordo com balanço divulgado hoje (23) pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP). Segundo os dados, a média mensal de vendas foi de 3 mil unidades. Em 2008, foram vendidas 32,8 mil unidades com média mensal de 2,7 mil.

A expectativa para 2009 era a de encerrar o ano com 33 mil unidades vendidas. Só nos dois últimos meses do ano, o setor registrou o lançamento de 10,1 mil moradias, enquanto nos primeiros sete meses do ano foram lançadas 9,7 mil unidades. No ano, os lançamentos chegaram a 30,1 mil unidades. Em 2008 foram lançadas 34,5 mil unidades.

Segundo a Secovi-SP, em 2010 os lançamentos no setor devem crescer 10%, chegando a 33 mil novas unidades. Com relação às vendas, o aumento deve ser de 5%, atingindo as 37 mil moradias comercializadas. O economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, afirmou que o setor começou o ano de 2008 com certa euforia e terminou deprimido.

“Terminamos o ano de 2009 com uma expectativa muito favorável. Cresceu a venda na cidade de São Paulo, os lançamentos de imóveis superaram a nossa expectativa e estamos prevendo crescimento para 2010. Tudo o que aconteceu no último trimestre do ano passado nos leva a crer que este ano será bastante auspicioso para o mercado imobiliário”, disse.

Segundo ele, está cada vez mais fácil conseguir crédito imobiliário, mas ainda há o que melhorar. Para ele o ideal seria que o financiamento de imóveis fosse facilitado como o de automóveis. “O sonho de todo mundo que trabalha no mercado imobiliário é que a gente possa, em médio e curto prazos, ter uma facilidade de financiamento igual a quando você compra um automóvel. Por mais que se tenha facilitado o financiamento imobiliário nos últimos anos, ainda é uma operação que demanda muita burocracia”.

O presidente do Secovi-SP, João Crestana, afirmou que o mercado até R$ 150 mil continuará crescendo. “Esse mercado tem que ser suprido, tem que ter competência, qualidade, características urbanas e financiamento para isso.” (Agência Brasil - Flávia Albuquerque)



Últimas

2020/09/29 » CNI: confiança do empresário industrial cresce em todos os setores
2020/09/29 » Prazo de entrega da declaração do ITR acaba na quarta-feira
2020/09/29 » União libera R$ 5 bi para financiar MEI, micro e pequena empresa
2020/09/28 » Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
2020/09/28 » Petrobras inicia venda de dois campos de petróleo de águas profundas
2020/09/28 » Governo economiza R$ 1 bilhão com trabalho remoto de servidores
2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais

Ver mais »