Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Inmetro alerta consumidor para riscos de brinquedos piratas 15/03/2010

Rio de Janeiro - Brinquedos nem sempre são garantia de diversão. Muitas vezes, podem representar risco e causar uma série de acidentes. Para ajudar os pais a escolher produtos adequados, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) lançou hoje (15), Dia do Consumidor, uma cartilha educativa.

A cartilha do Inmetro é distribuída gratuitamente e pode ser acessada pela internet. Além do Rio de Janeiro, a revista será disponibilizada pela regionais do órgão em outros estados.

Elaborada em formato de gibi, a revistinha traz cenas de uma família e adverte sobre os riscos de brinquedos pirateados, que podem conter componentes tóxicos ou inseguros, alerta sobre a importância de seguir as recomendações das embalagens e de comprar produtos adequados para cada idade.

O chefe de Orientação e Incentivo à Qualidade do Inmetro, Luiz Carlos Monteiro, responsável pela cartilha, diz que muitas instruções são conhecidas dos pais, mas que é importante frisá-las. Além do respeito à faixa etária recomendada, destaca cuidados com a rede de energia e a necessidade de sempre se checar as condições dos brinquedos.

"É preciso estar atento. Brinquedos voltados para crianças de 6 anos nas mãos de crianças de 6 meses são perigosos. Podem conter peças que possam ser engolidas, além de o brinquedo não ser atrativo para as pequenas", afirmou.

Para Monteiro, conferir se o produto tem o selo do Inmetro, que testa a qualidade e a segurança de produtos, também ajuda a evitar acidentes, mas a melhor forma de evitar problemas é supervisionar sempre a brincadeira. "O pai tem que estar ao lado. Não se pode usar o brinquedo como uma babá", reforçou.

A consumidora Carla Faria, que é mãe e participou da divulgação da cartilha em um shopping do Rio, aprovou as dicas. Para ela, as orientações estão apresentadas de forma didática e podem ajudar a todos. "As lojas e os camelôs não têm essa preocupação. É bom a gente ser informada de alguma forma", afirmou. (Agência Brasil - Isabela Vieira)



Últimas

2020/02/27 » Contas públicas tem superávit recorde de R$ 44,12 bi em janeiro
2020/02/27 » Veja as dicas da OMS para se proteger do novo coronavírus
2020/02/27 » Com 11 casos, SP lidera registro de suspeitos de coronavírus no país
2020/02/21 » Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Carnaval nesta sexta-feira
2020/02/21 » Escolas de samba movimentam economia durante todo ano no Rio
2020/02/20 » Banco Central injeta R$ 135 bilhões na economia
2020/02/20 » Programa para fazer Declaração do Imposto de Renda já está disponível
2020/02/20 » Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro
2020/02/19 » Comissão Europeia quer criar mercado único de dados
2020/02/19 » Confiança da indústria cai em fevereiro depois de 3 altas seguidas
2020/02/19 » Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro
2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE

Ver mais »