Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Inmetro alerta consumidor para riscos de brinquedos piratas 15/03/2010

Rio de Janeiro - Brinquedos nem sempre são garantia de diversão. Muitas vezes, podem representar risco e causar uma série de acidentes. Para ajudar os pais a escolher produtos adequados, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) lançou hoje (15), Dia do Consumidor, uma cartilha educativa.

A cartilha do Inmetro é distribuída gratuitamente e pode ser acessada pela internet. Além do Rio de Janeiro, a revista será disponibilizada pela regionais do órgão em outros estados.

Elaborada em formato de gibi, a revistinha traz cenas de uma família e adverte sobre os riscos de brinquedos pirateados, que podem conter componentes tóxicos ou inseguros, alerta sobre a importância de seguir as recomendações das embalagens e de comprar produtos adequados para cada idade.

O chefe de Orientação e Incentivo à Qualidade do Inmetro, Luiz Carlos Monteiro, responsável pela cartilha, diz que muitas instruções são conhecidas dos pais, mas que é importante frisá-las. Além do respeito à faixa etária recomendada, destaca cuidados com a rede de energia e a necessidade de sempre se checar as condições dos brinquedos.

"É preciso estar atento. Brinquedos voltados para crianças de 6 anos nas mãos de crianças de 6 meses são perigosos. Podem conter peças que possam ser engolidas, além de o brinquedo não ser atrativo para as pequenas", afirmou.

Para Monteiro, conferir se o produto tem o selo do Inmetro, que testa a qualidade e a segurança de produtos, também ajuda a evitar acidentes, mas a melhor forma de evitar problemas é supervisionar sempre a brincadeira. "O pai tem que estar ao lado. Não se pode usar o brinquedo como uma babá", reforçou.

A consumidora Carla Faria, que é mãe e participou da divulgação da cartilha em um shopping do Rio, aprovou as dicas. Para ela, as orientações estão apresentadas de forma didática e podem ajudar a todos. "As lojas e os camelôs não têm essa preocupação. É bom a gente ser informada de alguma forma", afirmou. (Agência Brasil - Isabela Vieira)



Últimas

2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses
2020/09/18 » Governo já desembolsou R$ 197 bilhões em auxílio emergencial
2020/09/17 » Entidades elogiam decisão do Copom de manter a Selic
2020/09/17 » Prefeitura de São Paulo adota home office permanente
2020/09/17 » PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV
2020/09/16 » Petrobras quer vender mais ativos de exploração e produção
2020/09/16 » Saques no comércio com Pix começam no 2º trimestre de 2021
2020/09/16 » Concessionária da Malha Paulista e Norte-Sul antecipa outorgas
2020/09/15 » Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
2020/09/15 » União pode quebrar se forem criados novos fundos, diz Guedes
2020/09/15 » Medidas de ajuste fiscal podem gerar economia de R$ 816 bi em dez anos
2020/09/14 » Governo federal qualifica rodovias e portos no PPI
2020/09/14 » Indicador de Atividade Econômica aponta crescimento de 2,8% em julho
2020/09/14 » ANP: empresas tem até dia 21 para se inscrever na oferta permanente
2020/09/14 » Inflação do acesso à internet superou índice geral em agosto
2020/09/11 » Demanda interna por bens industriais aumentou 5% em julho
2020/09/11 » Safra de grãos deve ser 4,2% superior à produção de 2019, diz IBGE
2020/09/11 » Ministra diz que governo tomou medidas para controlar preço do arroz
2020/09/11 » Vendas do comércio crescem 5,2% de junho para julho, diz IBGE

Ver mais »