Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasil e Japão discutem formas de aumentar o comércio bilateral 16/04/2010

Brasília – O fluxo de comércio entre o Brasil e o Japão aumentou cerca de 14% no primeiro trimestre deste ano, e “isso indica que possivelmente possamos voltar ao mesmo nível de comércio de 2008”, quando a corrente de comércio nipo-brasileira somou US$ 13 bilhões.

A afirmação foi feita pelo ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho, ao apresentar hoje (16) a delegação japonesa que participa da terceira reunião bilateral do Comitê Conjunto de Promoção Comercial e de Investimentos, que se realiza na capital federal.

Ivan Ramalho disse que a soma das exportações e das importações caiu 26,1% em 2009, comparado a 2008, em virtude da recessão comercial provocada pela crise financeira mundial. Mas ressaltou que existem fortes evidências de recuperação do comércio bilateral, que foi deficitário para o Brasil em US$ 1,1 bilhão no ano passado.

A busca da recuperação dos níveis tradicionais de comércio e de investimentos é, por sinal, o principal objetivo da reunião de dois dias, que termina nesta sexta-feira, e conta com a participação de autoridades governamentais e empresariais dos dois países, como afirmou o vice-ministro para Relações Internacionais do Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Hiroyuki Ishige.

As duas delegações discutiram também a remoção de possíveis entraves burocráticos às relações comerciais, de modo a aprimorar e facilitar os negócios bilaterais. Dificuldades que acontecem naturalmente nas áreas de metrologia, de propriedade intelectual e aduaneira, em razão das diferenças na legislação de cada país, lembrou o Secretário de Comércio Exterior, Walber Barral.

Ele enfatizou, porém, que “a agenda de promoções entre os dois países é muito mais longa do que as eventuais reclamações que possam surgir”. Segundo Barral, Brasil e Japão têm uma “agenda bastante intensa” no fortalecimento das relações comerciais e trabalham para ampliar o acesso aos mercados, dos dois lados.

Existe, por parte do empresariado brasileiro, grande expectativa pelo aumento das exportações de carne suína, miúdos de frango, café, etanol e alumínio, dentre outros produtos, para o mercado japonês. O interesse também é grande na negociação de subsídios daquele país para a produção de aviões de médio porte, fabricados pela Embraer.

As aeronaves brasileiras foram um dos principais itens da nossa pauta de vendas para o Japão em 2009. Só que agora a companhia aérea Japan Air Lines está em processo de recuperação falimentar, e não existe clareza quanto ao futuro das negociações. Na pauta de discussões, ainda, o interesse pela TV digital, transferência de tecnologia e propriedade intelectual. (Agência Brasil - Stênio Ribeiro)



Últimas

2021/01/15 » MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford
2021/01/15 » BNDES financia segunda usina termelétrica no Porto do Açu
2021/01/15 » IBGE: indústria cresce em dez dos 15 locais pesquisados em novembro
2021/01/14 » Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020
2021/01/14 » Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos
2021/01/14 » IBGE: safra de 2021 deve superar recorde de 2020
2021/01/14 » Veja o que pode e o que não pode no Enem 2020
2021/01/13 » BNDES define consórcio que apoiará programa de aceleração de startups
2021/01/13 » Inflação da construção civil atinge 10,16% em 2020
2021/01/13 » Inflação para famílias com menor renda fecha 2020 com alta de 5,45%
2021/01/13 » Inflação oficial fecha 2020 em 4,52%, diz IBGE
2021/01/12 » Ministério pede avanço de reformas para manter fábricas no país
2021/01/12 » Preço da cesta básica aumentou em todas as capitais em 2020
2021/01/12 » Plataforma promove compartilhamento de materiais na economia
2021/01/11 » Como entrar em 2021 com as contas no azul
2021/01/11 » Digitalização de serviços públicos gera economia de R$ 2 bi por ano
2021/01/11 » Banco do Brasil renegocia R$ 40 milhões em dívidas por WhatsApp
2021/01/11 » Vendas de veículos caem 26,2% em 2020, diz Anfavea
2021/01/11 » Enem terá regras para evitar contágio pelo novo coronavírus
2021/01/08 » ANP: 17ª Rodada de Licitações oferece 92 blocos em bacias marítimas

Ver mais »