Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Governo chinês tenta controlar internet, mas usuários acessam "páginas espelho" 04/05/2010

Xangai (China) - O controle dos conteúdos veiculados na internet é um dos principais desafios do governo chinês. O país tem hoje 400 milhões de usuários da rede mundial de computadores, segundo dados do próprio governo. É a maior população de internautas do mundo. Uma verdadeira multidão que convive com a proibição de acessar páginas de relacionamento e de troca de vídeos como o YouTube, Facebook e Twitter.

A população, no entanto, ignora a proibição do governo e utiliza as chamadas “páginas espelho”, ou seja, provedores de fachada que acessam esses conteúdos bloqueados. “Eu não deixo de acessar. Páginas espelho existem para isso”, contou um internauta chinês que morou em São Paulo e prefere não se identificar.

Não é comum encontrar em Xangai jovens que saibam sobre o Massacre da Praça da Paz Celestial, por exemplo. Na China é impossível encontrar em chinês qualquer arquivo da rede que fale sobre o assunto. Até a enciclopédia virtual Wikipédia apresenta erro na página quando se digita o vocábulo chinês tiananmen, que significa paz celestial.

O massacre ocorreu em junho de 1989 e a Cruz Vermelha estima a morte de 2,6 mil pessoas, das cerca de 100 mil que participavam das caminhadas pacíficas pelas ruas de Pequim, capital da China. Estudantes e intelectuais protestavam contra o governo comunista, considerado por eles repressivo e corrupto. Trabalhadores da Pequim acreditavam que as reformas econômicas na China haviam sido lentas e que a inflação e o desemprego estavam dificultando a vida. O Exército Popular de Libertação pôs fim à mobilização.

A preocupação do governo com questão é tão grande que a China revisou, na semana passada, a lei que define o que é segredo de Estado. O governo incluiu nessa lei poderes sobre as telecomunicações e comunicações online. A lei também define o que é segredo comercial para as empresas estatais e exige que provedores de internet e de telecomunicações colaborem nas investigações de “segredos” revelados em suas redes.

Mesmo diante de tanta tentativa de controle, a quantidade de sites domésticos chineses cresceu. De acordo com o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país, no final de 2009 havia 3,23 milhões, 12,3% a mais do que no ano anterior. (Agência Brasil - Luciana Lima)



Últimas

2021/01/25 » Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
2021/01/25 » Cepal: exportações da América Latina e do Caribe caíram 13% em 2020
2021/01/25 » Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/22 » Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
2021/01/22 » Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
2021/01/22 » Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021
2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
2021/01/19 » Atividade industrial desacelera em novembro de 2020
2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil

Ver mais »