Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Projeção de analistas para inflação oficial tem 16º aumento consecutivo 10/05/2010

Brasília - Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) elevaram pela 16ª semana seguida a projeção para a inflação oficial neste ano. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 5,42% para 5,50%. Para 2011, a projeção para o IPCA foi mantida em 4,80%. As informações constam do boletim Focus, divulgado hoje (10) pelo BC.

As estimativas para o IPCA estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%. Essa meta tem ainda margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação e para isso usa a taxa básica de juros, a Selic. A expectativa dos analistas do mercado financeiro é que a Selic seja ajustada dos atuais 9,50% ao ano para 10,25% ao ano na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, em junho.

Ao final de 2010, foi mantida a expectativa de que a Selic esteja em 11,75% ao ano. Para 2011, a projeção foi ajustada de 11,25% ao ano para 11,50% ao ano.

O boletim Focus também traz estimativas para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). A projeção para esse índice, neste ano, passou de 8,05% para 8,24%. Em 2011, a expectativa foi mantida em 5%.

Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), a estimativa subiu de 8,28% para 8,53%, em 2010. No próximo ano, os analistas esperam que chegue a 4,98%, contra os 4,82% previstos anteriormente.

A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) oscilou de 5,53% para 5,51%. Para 2011, a estimativa para o IPC-Fipe permanece em 4,5%.

A expectativa dos analistas para a alta dos preços administrados passou de 3,65% para 3,60%, em 2010, e de 4,50% para 4,53%, em 2011. Os preços administrados são aqueles cobrados por serviços monitorados, como combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo, entre outros. (Agência Brasil - Kelly Oliveira)



Últimas

2019/12/13 » Estados Unidos e China concluem Fase 1 de acordo comercial
2019/12/13 » Grandes municípios perdem participação no PIB ano a ano, mostra IBGE
2019/12/13 » FGTS poderá distribuir mais que 50% dos lucros, informa governo
2019/12/12 » Receita faz nova operação de malha fina em empresas
2019/12/12 » Saúde amplia público para vacinas contra febre amarela e gripe
2019/12/12 » Produção de ovos de galinha bate novo recorde no país, diz IBGE
2019/12/11 » Acesso digital a serviços públicos gera economia de R$ 1,7 bi por ano
2019/12/11 » Comércio varejista registra a sexta alta consecutiva em outubro
2019/12/10 » Inflação para família de baixa renda tem alta de 0,54% em novembro
2019/12/10 » Safra de 2020 deve bater recorde e chegar a 240,9 milhões de toneladas
2019/12/10 » Mais 2 milhões de pessoas passam a ter esgoto e água potável em casa
2019/12/09 » Novas tecnologias digitais aumentam produtividade de empresas
2019/12/09 » Estimativa para inflação sobe para 3,84% este ano
2019/12/09 » Brasil e Paraguai terão livre comércio de automóveis
2019/12/09 » Brasil mantém posição no Índice de Desenvolvimento Humano em 2019
2019/12/04 » Produção industrial cresce 0,8% em outubro
2019/12/03 » Faturamento da indústria sobe 1,3% em outubro, diz CNI
2019/12/03 » Venda de veículos novos cresce 4,38% em novembro frente a 2018
2019/12/03 » Com nova revisão da balança comercial, exportações sobem US$ 6,4 bi
2019/12/03 » Balança comercial fecha novembro com menor superávit desde 2015

Ver mais »