Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Relatório mostra que Brasil ocupa quinto lugar no ranking mundial de pirataria 11/05/2010

Brasília – O prejuízo causado pela pirataria de programas de software no Brasil mais do que dobrou numa comparação entre os dados de 2008 e 2009. Apenas no ano passado, o uso de programas ilegais causou prejuízos estimados em US$ 2,25 bilhões, o equivalente a cerca de R$ 4 bilhões, mais do que o dobro das perdas calculadas no relatório do ano passado, de R$ 1,645 bilhão. O Brasil ocupa o quinto lugar no ranking mundial no que se refere aos prejuízos em valor monetário provocados pelo uso de programas de computador piratas, segundo o relatório anual da Business Software Alliance (BSA).

As informações são da BBC Brasil. De acordo com a BSA, o valor do software pirateado no Brasil em 2009 (US$ 2,25 bilhões) fica abaixo apenas do verificado nos Estados Unidos (US$ 8,39 bilhões), na China (US$ 7,58 bilhões), Rússia (US$ 2,61 bilhões) e França (US$ 2,54 bilhões). Na Alemanha, o valor chega a US$ 2,02 bilhões.

A BSA calcula que o prejuízo à indústria mundial de software tenha atingido cerca de US$ 50 bilhões no ano passado. No Brasil, 56% dos programas utilizados não teriam a licença necessária, acima da média mundial de 43%. Em 2008, o índice no Brasil foi de 58%.

Proporcionalmente, a região com maior percentual de uso de programas pirateados, segundo o relatório, é a Geórgia, com 95%. Em seguida, vêm o Zimbábue, Bangladesh, Moldova e a Armênia. O Brasil não figura entre os 30 países com maior taxa de uso de software pirata.

Em todo o mundo, segundo a pesquisa, houve aumento de 2% nos níveis de uso de software ilegal em comparação com 2008, mas a organização calcula que isso se deva principalmente ao crescimento do mercado de computadores na China, na Índia e no Brasil. Em 2009, os três mercados emergentes representaram 86% do crescimento da venda de computadores.

O número de computadores pessoais vendidos no mundo em 2009 teve um aumento de 8,4 milhões de unidades em comparação com o ano anterior. Desse total, 7,3 milhões foram vendidos na China, no Brasil e na Índia.

Segundo o relatório, o impacto da crise econômica mundial sobre o mercado de computadores teria provocado a queda de 3% em relação a 2008. Isso também teria contribuído para a redução da pirataria em 54 dos 111 países avaliados. Em 38 nações, ela se manteve estável, e em 19, cresceu. (Agência Brasil)



Últimas

2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Ver mais »