Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Sindicalistas alertam para precarização do trabalho na construção civil 12/05/2010

São Paulo – Sindicalistas apontam a precarização no mercado de trabalho da construção civil no país, com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os dados mostram que construtoras contrataram quase oito vezes mais serventes do que pedreiros, embora o primeiro grupo represente só 40% dos trabalhadores em obras, de acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

“Um servente prepara massa para até três pedreiros”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Belém Atnágoras Lopes. “O número de contratações é a prova de uma fraude. Há gente sendo contratada como servente, mas trabalhando como pedreiro.”

Lopes foi um dos sindicalistas que esteve ontem (11) na apresentação de um estudo setorial da construção civil elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Do documento, constam os dados do Caged, que computa as contratações e demissões informadas por empresas ao governo mês a mês.

Segundo o Caged, de janeiro de 2009 a fevereiro deste ano, 153 mil serventes de pedreiros foram contratados. No mesmo período, as construtoras contrataram 20 mil pedreiros.

De acordo com a CBIC, porém, existe um servente para cada 1,5 profissional trabalhando em obras no país.

“Pedreiro ganha cerca de 25% a mais do que servente”, complementou Lopes. “Provavelmente, metade dos pedreiros trabalhando não recebe para isso pois está registrada como servente.”

O coordenador de Relações Sindicais do Dieese, José Silvestre de Oliveira, afirmou que a precarização do trabalho é atualmente um dos maiores problemas da construção civil, assim como a informalidade. “Mais da metade dos trabalhadores da construção são informais”, disse ele.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2008, dos 6,9 milhões de trabalhadores na construção, 4,4 milhões não têm carteira assinada. Destes, 2,7 milhões trabalham por conta própria e o restante é assalariado sem carteira.

Para o secretário-geral da Confederação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores nas Indústrias da Construção e da Madeira (Conticom), Dário Carneiro, esses dados mostram que é preciso repensar a qualidade do emprego gerado nas construções. “Nós vemos o número de empregos aumentar, mas não podemos aceitar as condições de trabalho desses empregos.”

Em nota, a CBIC informou que os dados sobre contratação no setor não indicam precarização, mas sim a lacuna de especialização dos profissionais.

Segundo a entidade, as empresas contratam mais serventes devido à falta de qualificação dos candidatos. Depois, elas capacitam esses profissionais, que deixam de ser só ajudantes. “Prova disso é o aumento expressivo do ganho médio do trabalhador da construção civil, o que evidencia que não existe precarização, mas melhoria das competências”, informou a entidade.

De acordo com o Dieese, o salário médio do trabalhador na construção subiu de R$ 525,43 para R$ 580,33 de 2008 para 2009. (Agência Brasil - Vincícius Konchinski)



Últimas

2019/09/19 » Intenção de consumo das famílias cresce 0,3% em setembro, diz CNC
2019/09/19 » Confiança de empresário industrial fica estável em setembro
2019/09/19 » Copom reduz Selic para 5,5% ao ano
2019/09/16 » Brasil eleva em 9,5% comércio com EUA, mas diminui com outros países
2019/09/16 » IGP-10 tem inflação de 0,29% em setembro
2019/09/16 » Mercado financeiro espera por redução da Selic para 5,5% ao ano
2019/09/13 » Aprovada, reforma das telecomunicações depende agora de regulamentação
2019/09/13 » Dispositivos digitais abrem novas possibilidades na saúde
2019/09/13 » Você tem direito a sacar o FGTS? Teste seus conhecimentos
2019/09/13 » Agências da Caixa ampliam horário nesta sexta para saques do FGTS
2019/09/12 » Indicador mostra alta de 2,6% no consumo de bens da indústria em julho
2019/09/12 » Abate de bovinos e suínos cresce no segundo trimestre no país
2019/09/12 » Setor de serviços cresce 0,8% de junho para julho no país, diz IBGE
2019/09/11 » Comércio varejista cresce 1% em julho
2019/09/11 » Código do Consumidor completa 29 anos; teste seus conhecimentos
2019/09/11 » Novas tecnologias digitais auxiliam produção no campo
2019/09/10 » Safra de grãos deve fechar 2019 com crescimento de 5,9% , diz IBGE
2019/09/10 » ANP inicia 1º ciclo da oferta permanente de blocos de petróleo e gás
2019/09/10 » Produção industrial recua em oito dos 15 locais pesquisados em julho
2019/09/10 » Governo aumenta previsão de crescimento da economia para 0,85%

Ver mais »