Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Economista americano diz que Brasil é referência no combate à pobreza 16/09/2010

O Brasil tem se tornado uma liderança na redução da pobreza, avaliou o economista e professor da Universidade do Texas James Galbraith, em palestra sobre a dimensão social para um novo ciclo de desenvolvimento da economia mundial. A palestra faz parte do Seminário Internacional sobre Governança Global, organizado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) e pela Associação Internacional de Conselhos Econômicos e Sociais e Instituições Similares (Aicesis).

Galbraith defendeu a participação do Estado na economia e no desenvolvimento social. “O governo oferece serviços para a população que os banqueiros não podem oferecer”, afirmou. “O perigo é quando as forças financeiras assumem o Estado, o que chamo de Estado predatório”, acrescentou.

Na avaliação do economista, a tarefa dos países não é somente crescer, mas desenvolver um sistema que envolva investimentos em saúde, educação, transporte, habitação e alimentação.

No seminário, o professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB) Eduardo Viola, que falou sobre sustentabilidade e governança global, defendeu que a mudança climática deixou de ser uma questão secundária no mundo para ser central. “É o maior desafio que a humanidade tem vivido em termos mundiais. A mudança climática já está se manifestando por meio dos fenômenos climáticos extremos”, afirmou.

Segundo Viola, os Estados Unidos, a União Europeia e a China respondem por quase 60% das emissões globais de carbono e têm poder de veto de acordos climáticos. Entretanto, ele avaliou que as sociedades mais pobres são as que têm menos capacidade de se adaptar às mudanças climáticas e sentem mais seus efeitos.

Em relação ao Brasil, Viola afirmou que o país tinha um comportamento ruim quanto ao tema de mudanças climáticas até 2004, mas depois mostrou ser capaz de controlar o desmatamento da Amazônia.

O Seminário Internacional sobre Governança Global reúne hoje (16) cerca de 300 participantes de 15 países, segundo o CDES. (Kelly Oliveira, da Agência Brasil)



Últimas

2020/09/28 » Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
2020/09/28 » Petrobras inicia venda de dois campos de petróleo de águas profundas
2020/09/28 » Governo economiza R$ 1 bilhão com trabalho remoto de servidores
2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro

Ver mais »