Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Fiesp cobra do governo medidas proteger a produção nacional da invasão de importados baratos 27/09/2010

Diversos setores da indústria nacional vem sendo prejudicados pela concorrência com os produtos importados, afirmou hoje (27) o diretor da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) Roberto Gianetti da Fonseca. Economista e empresário, Giannetti disse que, ao permitir a valorização do real frente ao dólar - barateando as importações de produtos manufaturados - o país está deixando de aproveitar o crescimento do mercado consumidor interno para aumentar a produção local e fortalecer o parque industrial brasileiro.

De acordo com Giannetti, além de o crescimento da indústria brasileira estar aquém da ampliação do mercado interno, as exportações de manufaturados têm diminuído ano a ano. Resultado, segundo ele, da perda de competitividade em consequência não apenas da taxa de câmbio desfavorável para os exportadores, mas também pela alta carga tributária e pelas deficiências de infraestrutura e de logística que elevam os custos das exportações nacionais.

"Nossa proposta não é que o governo restrinja as importações, o que significaria um retrocesso. De forma geral, as importações são bem-vindas, pois trazem competitividade à economia, mas elas têm que ser uma concorrência honesta. O que o país não pode aceitar é o dumping, o subfaturamento, a pirataria e outras práticas desleais de concorrência", disse Giannetti, que participou do seminário O Papel da Indústria no Crescimento do Brasil, promovido pela revista Conjuntura Econômica, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No mesmo evento, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o país esteja vivendo um processo de desindustrialização e anunciou que pretende retomar, ainda este ano, as discussões em torno da reforma tributária. Segundo o ministro, é possível negociar com os governadores, até o fim do ano, medidas para acabar com a chamada guerra fiscal entre os estados. (Alex Rodrigues, da Agência Brasil)



Últimas

2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI

Ver mais »