Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
DF é o que mais investe por aluno ao ano, aponta relatório sobre educação 01/12/2010

O Distrito Federal é a unidade da Federação com o maior investimento público por aluno da educação básica ao ano: R$ 4.834,43. Roraima aparece em seguida, com R$ 4.365,37 gastos anualmente, por estudante. Os dados fazem parte do relatório do movimento Todos pela Educação, divulgado hoje (1°). A entidade criou cinco metas de acesso e qualidade da educação no Brasil e acompanha os resultados periodicamente.

A meta cinco refere-se justamente ao investimento público na educação básica. A entidade defende que o país invista 5% do Produto Interno Bruto (PIB) na área, patamar que deve ser atingido ainda este ano e mantido até 2022. Os dados mostram que em 2009 o país aplicou 4,3% do PIB no setor. O relatório aponta que, mantido o ritmo de crescimento dos últimos anos, o percentual não será atingido.

O estudo também traz análises sobre o acesso da população de 4 a 17 anos à escola, a alfabetização das crianças até 8 anos de idade, o aprendizado adequado dos alunos por série e a conclusão do ensino médio até 19 anos.

De acordo com a análise, o gasto educacional por aluno não tem relação com a região do país ou com a renda média da população do estado. Os recursos públicos investidos em cada estudante cresceram nos últimos anos, mas ainda variam muito de acordo com a unidade da federação: 12 estados investem menos do que a média nacional – R$ 2.948 ao ano por aluno.

Se o Distrito Federal e Roraima lideram a lista dos que mais investem, na outra ponta, Bahia, Paraíba e Amazonas apresentam os menores valores por aluno: R$ 1.766,94; R$ 1.802,39 e R$ 1.868,07, respectivamente.

Confira abaixo os valores por estado: 

Estado

Valor investido por aluno/ano

1. Distrito Federal

R$ 4.834,43

2. Roraima

R$ 4.365,37

3. Amapá

R$ 3.729,39

4. Espírito Santo

R$ 3.687,37

5. Mato Grosso do Sul

R$ 3.481,96

6. Acre

R$ 3.269,33

7. Sergipe

R$ 3.111,59

8. Tocantins

R$ 2.946,82

9. São Paulo

R$ 2.930,56

10. Rio de Janeiro

R$ 2.773,33

11. Ceará

R$ 2.759,14

12. Goiás

R$ 2.691,80

13. Mato Grosso

R$ 2.510,95

14. Minas Gerais

R$ 2.445,80

15. Rondônia

R$ 2.410,95

16. Rio Grande do Sul

R$ 2.369,02

17. Paraná

R$ 2.301,10

18. Pernambuco

R$ 2.157,11

19. Piauí

R$ 2.120,53

20. Alagoas

R$ 2.070,23

21. Santa Catarina

R$ 2.052,57

22. Rio Grande do Norte

R$ 2.038,18

23. Maranhão

R$ 2.033,48

24. Pará

R$ 2.006,35

25. Amazonas

R$ 1.868,07

26. Paraíba

R$ 1.802,39

27. Bahia

R$ 1.766,94

(Amanda Cieglinski, da Agência Brasil)



Últimas

2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
2021/01/18 » Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões
2021/01/15 » MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford
2021/01/15 » BNDES financia segunda usina termelétrica no Porto do Açu
2021/01/15 » IBGE: indústria cresce em dez dos 15 locais pesquisados em novembro
2021/01/14 » Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020
2021/01/14 » Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos
2021/01/14 » IBGE: safra de 2021 deve superar recorde de 2020
2021/01/14 » Veja o que pode e o que não pode no Enem 2020
2021/01/13 » BNDES define consórcio que apoiará programa de aceleração de startups
2021/01/13 » Inflação da construção civil atinge 10,16% em 2020
2021/01/13 » Inflação para famílias com menor renda fecha 2020 com alta de 5,45%
2021/01/13 » Inflação oficial fecha 2020 em 4,52%, diz IBGE
2021/01/12 » Ministério pede avanço de reformas para manter fábricas no país
2021/01/12 » Preço da cesta básica aumentou em todas as capitais em 2020
2021/01/12 » Plataforma promove compartilhamento de materiais na economia
2021/01/11 » Como entrar em 2021 com as contas no azul
2021/01/11 » Digitalização de serviços públicos gera economia de R$ 2 bi por ano
2021/01/11 » Banco do Brasil renegocia R$ 40 milhões em dívidas por WhatsApp

Ver mais »