Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Emocionada ao discursar para o povo, Dilma classifica sua eleição como ousadia dos brasileiros 01/01/2011

Em seu discurso após a transmissão de cargo, no parlatório do Palácio do Planalto, a presidenta da República, Dilma Rousseff, fez um discurso emocionado, no qual falou da “mistura” de sentimentos com a sua posse e, ao mesmo tempo, com a despedida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Conviver todos esses anos com o presidente Lula me deu a dimensão do que é um líder apaixonado pelo seu povo. A alegria que sinto pela minha posse se mistura com a emoção de sua despedida”, disse Dilma, durante o seu pronunciamento à nação, logo após receber a faixa presidencial das mãos do presidente Lula.

Dilma também homenageou o ex-vice-presidente José Alencar, que não pôde participar da posse por problemas de saúde, citando-o como um “exemplo de coragem e de amor à vida”. Alencar luta há 18 anos contra um câncer no intestino e está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ao falar dele, Dilma recebeu aplausos da multidão que se concentrava em frente ao Palácio do Planalto.

A presidenta considerou ainda que sua eleição foi mais uma “ousadia” da sociedade brasileira que oito anos atrás colocou um operário no poder. “A vontade de mudança de nosso povo levou um operário à Presidência do Brasil. Seu esforço, sua dedicação já estão gravadas no coração de cada brasileiro. A força dessas transformações permitiu que vocês, o povo brasileiro, tivessem uma nova ousadia, colocar pela primeira vez uma mulher na Presidência do Brasil”, disse.

Ela destacou que não se trata de uma conquista pessoal, mas coletiva. "Minha eleição vai além da minha pessoa. A valorização da mulher melhora nossa sociedade e valoriza a democracia”, afirmou.

Dilma recorreu a uma citação de Indira Ghandi para dizer que “estenderá as mãos” aos aliados e também àqueles que estiveram em posições contrárias nas eleições. “Uma mulher, uma importante líder indiana disse que não se pode trocar um aperto de mão com os punhos fechados”, disse a presidenta ressaltando que não espera que “ninguém abdique de suas convicções” mas que o debate em torno nas questões nacionais seja “civilizado, sem ressentimentos”. (Luciana Lima, da Agência Brasil)



Últimas

2020/10/30 » Ministra da Agricultura diz que nova safra pode reduzir preço do arroz
2020/10/30 » CNI diz que setores mais otimistas são os de borracha e metalurgia
2020/10/30 » Criação de empregos em setembro atinge melhor nível em dez anos
2020/10/29 » Emprego na construção é o maior para setembro nos últimos oito anos
2020/10/29 » Representantes do setor da indústria aprovam decisão do Copom
2020/10/29 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2020/10/29 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2020/10/28 » Apoio emergencial do BNDES a empresas na pandemia alcança R$ 105 bi
2020/10/28 » Programa para ampliar produtividade das empresas é retomado
2020/10/28 » Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV
2020/10/27 » Guedes diz que acordos políticos dificultam privatizações
2020/10/27 » CMN aprova regulação simplificada para projetos inovadores
2020/10/27 » Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
2020/10/26 » Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
2020/10/26 » Petrobras inicia venda de campos terrestres em Sergipe
2020/10/26 » Banco Central registra recorde de remessas de dólares para o Brasil
2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos

Ver mais »