Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Projeções do FMI para contas públicas brasileiras não incluíram cortes no Orçamento 03/03/2011

As projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) apresentadas no início do ano, que previam o descumprimento da meta de superávit primário em 2011, não levaram em conta o corte de R$ 50,1 bilhões no Orçamento, disse hoje (3) o diretor-gerente do organismo internacional, Dominique Strauss-Kahn. Depois de se reunir com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ele afirmou que as próximas projeções do FMI trarão avaliação diferente das contas públicas brasileiras.

Strauss-Kahn admitiu que a metodologia usada pelo FMI provocou ruídos, mas disse que o fundo só poderia se basear nos números de que dispunha em janeiro. “Quando fazemos projeções ao longo do ano, só levamos em conta o que foi anunciado. Como o governo não tinha tomado nenhuma medida [até aquele momento], vimos o risco de deterioração das contas públicas brasileiras com o que tínhamos em mão”, esclareceu.

O diretor-gerente reconheceu, no entanto, que o FMI deveria ter incluído uma nota de rodapé para explicar que a projeção só era preocupante com a ausência de medidas. “Acredito que a nova projeção estará perfeitamente em linha com o esperado pelo governo. As ações foram anunciadas e as preocupações estão se atenuando”, acrescentou.

Em janeiro, o FMI liberou um relatório que constatou risco de descumprimento da meta de superávit primário em 2011. Na ocasião, o ministro Guido Mantega criticou o documento e afirmou que o relatório deve ter sido obra de algum “ortodoxo emperdenido” que trabalhava enquanto Strauss-Kahn estava de férias.

Sobre o corte recorde no Orçamento, Strauss-Kahn afirmou que o Brasil está na direção certa e que o país precisa arrefecer a economia para evitar o superaquecimento. “O desafio é ter crescimento sustentável ao longo do tempo, não crescer muito num ano e ter problemas no ano seguinte”, afirmou.

Em relação às manobras contábeis adotadas pelo Brasil nos últimos dois anos para reduzir o superávit primário (economia de recursos para pagar os juros da dívida pública), o diretor-gerente do FMI evitou fazer uma avaliação específica sobre o país. Ele disse, no entanto, que o fundo segue uma metodologia própria e que as particularidades de cada país não atrapalham a comparação de dados entre as economias do mundo. “Alguns países são mais criativos que outros, mas estamos habilitados a gerenciar esses problemas”, declarou. (Wellton Máximo, da Agência Brasil)



Últimas

2021/01/25 » Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
2021/01/25 » Cepal: exportações da América Latina e do Caribe caíram 13% em 2020
2021/01/25 » Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/22 » Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
2021/01/22 » Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
2021/01/22 » Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021
2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
2021/01/19 » Atividade industrial desacelera em novembro de 2020
2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil

Ver mais »