Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Preço da cesta básica cai em nove capitais em fevereiro 03/03/2011

O preço dos produtos da cesta básica, no mês de fevereiro, apresentou queda em nove das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores reduções ocorreram em Brasília (-2,02%) e Florianópolis (-2,07%). Entre as cidades em que houve alta da cesta básica, destacam-se Acaraju (4,32%) e Curitiba (3,36%).

Apesar de apresentar leve retração nos preços (-0,03%), São Paulo manteve-se como a cidade com a cesta mais cara do país. Em fevereiro, os produtos essenciais na capital custaram R$ 261,18. Porto Alegre, com aumento de 0,71%, foi a segunda cesta mais cara (R$ 256,51); Manaus, a terceira, com R$ 252,75; e Brasília, a quarta, com R$ 250,48. Aracaju (R$ 190,66) foi a única capital onde os produtos básicos custaram menos de R$ 200.

Os preços de vários produtos da cesta apresentaram redução em fevereiro. O principal deles, a carne, ficou mais barata em 14 capitais na comparação com janeiro. As maiores quedas ocorreram em Natal (-6,91%), Rio de Janeiro (-5,32%) e Fortaleza (-4,31%). Foram registrados aumentos em Aracaju (3,43%), Porto Alegre (3,17%) e Curitiba (2,78%).

No período acumulado de 12 meses, de março de 2010 a fevereiro de 2011, a carne teve alta nas 17 capitais pesquisadas, na maioria delas, superior a 20%: Goiânia (33,95%), Fortaleza (29,83%), Rio de Janeiro (27,40%) e Belo Horizonte (26,79%). A menor elevação anual foi a de Aracaju (10,50%).

Já o feijão ficou mais barato em 15 capitais na comparação com janeiro. As maiores variações negativas foram registradas em Salvador (-23,58%), Fortaleza (-18,87%), Belém (-13,55%), Recife (-13,49%) e Belo Horizonte (-12,66%). Em Porto Alegre, foi observado o único aumento do feijão, de 1,66%, e, em Florianópolis, o preço do produto não apresentou variação. Mas, no período de 12 meses, o feijão aumentou em 16 capitais e, em algumas localidades, foram muito elevados, como em Aracaju (69,01%), Manaus (51,86%), Goiânia (45,28%) e Natal (41,09%). No ano, o produto só ficou mais barato em Belém (-6,53%).

O preço do arroz caiu em 10 capitais em fevereiro, na comparação com janeiro. As reduções mais significativas foram as de Porto Alegre (-3,98%), João Pessoa (-3,79%) e São Paulo (-3,52%). Houve alta em três capitais: Manaus (3,31%), Florianópolis (1,64%) e Belo Horizonte (1,60%). Nas demais cidades, o preço do produto ficou estável.

Nos últimos 12 meses, houve redução no preço do arroz em 13 capitais, principalmente em Porto Alegre (-16,75%), Vitória (-15,59%), João Pessoa (-12,43%) e Salvador (-10%). O produto subiu de preço em Manaus (3,31%), Goiânia (2,25%), Aracaju (1,76%) e Belém (1,31%).

O valor do pão também foi contabilizado pelo Dieese, tendo apresentado alta em sete capitais, redução em sete e estabilidade em três. Os maiores aumentos são de Porto Alegre (3,85%), Aracaju (2,64%) e Recife (2,32%). Já as maiores reduções foram verificadas em Brasília (-4,99%), Fortaleza (-1,64%) e Salvador (-1,60%). Nos últimos 12 meses, o produto aumentou de preço em 16 capitais, com destaque para Florianópolis (13,43%) e Fortaleza (11,83%). A única redução foi observada em Salvador (-6,83%).

Com base no custo da cesta de São Paulo, o Dieese estima que o valor do salário mínimo necessário para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, deveria ser de R$ 2.194,18, o que corresponde a 4,06 vezes o mínimo em vigor, de R$ 545. (Bruno Bocchini, da Agência Brasil)



Últimas

2021/04/19 » O que é Ibovespa
2021/04/19 » Setor energético terá investimentos de R$ 3 tri até 2030, diz ministro
2021/04/19 » Banco Central altera norma para segunda fase do open banking
2021/04/16 » Serviços registram crescimento de 3,7% em fevereiro, diz IBGE
2021/04/16 » LDO de 2022 destravará gastos com obras em caso de atraso no Orçamento
2021/04/16 » Projeto da LDO prevê crescimento de 2,5% para o próximo ano
2021/04/16 » Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real
2021/04/16 » Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
2021/04/16 » IGP-10 acumula inflação de 31,74% em 12 meses, diz FGV
2021/04/15 » Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa
2021/04/15 » Indicador Antecedente tem queda de 2,2% em março, revela FGV
2021/04/15 » Vendas nos supermercados têm alta de 5,18% em fevereiro
2021/04/15 » Economia abre consulta pública para debater nova Lei de Licitações
2021/04/15 » Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens, diz Ipea
2021/04/15 » Confiança do empresário cai pelo quarto mês seguido, diz CNI
2021/04/14 » Mais de 620 mil micro e pequenas empresas foram abertas em 2020
2021/04/14 » Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea
2021/04/14 » Taxa de empréstimo pessoal tem pequena alta em abril, aponta Procon-SP
2021/04/14 » Comércio varejista cresce 0,6% em fevereiro, diz IBGE
2021/04/13 » Calendário de restituições não muda com novo prazo do Imposto de Renda

Ver mais »