Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Preços gerais da economia têm alta de 0,96% em fevereiro 04/03/2011

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getulio Vargas (FGV), fechou o mês de fevereiro com variação de 0,96%. A taxa ficou pouco abaixo do 0,98% registrado em janeiro.

Os dados foram divulgados hoje (4) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da FGV. O IGP mede o comportamento de preços em geral da economia. Segundo a FGV, disponibilidade interna é a consideração das variações de preços que afetam diretamente as atividades econômicas no país.

Dos três componentes do IGP-DI, apenas o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPA), que responde por 60% da taxa global, aumentou no período, tendo passado de 0,96% em janeiro para 1,23% em fevereiro.

O resultado foi influenciado pelas elevações em bens finais (de –0,16% para 0,74%), principalmente alimentos in natura (de –1,33% para 6,28%); e bens intermediários (de 0,81% para 0,90%), com a contribuição de materiais e componentes para a manufatura (de 0,85% para 1,14%). As matérias-primas brutas subiram com menos intensidade (de 2,46% para 2,21%). Neste estágio de produção, o índice diminuiu no caso da soja (de 0,10% para –2,23%); do minério de ferro (de 3,69% para 2,26%), e da cana-de-açúcar (de 3,36% para 1,13%).

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que representa 30% do IGP-DI, diminuiu de um mês para outro e passou de 1,27% para 0,49%. Houve decréscimo em cinco das sete classes de despesa que compõem o índice: alimentação (de 1,36% para 0,12%); educação, leitura e recreação (de 4,01% para 0,44%); transportes (de 2,69% para 1,16%); saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,41%) e vestuário (de –0,12% para –0,17%).

O mesmo movimento foi observado no Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que baixou de 0,41% para 0,28%. Foram observados decréscimos em serviços (de 1,95% para 0,45%) e no custo da mão de obra (de 0,12% para 0,02%). Já os materiais e equipamentos subiram de 0,35% para 0,56%. (Thais Leitão, da Agência Brasil)



Últimas

2021/04/16 » Serviços registram crescimento de 3,7% em fevereiro, diz IBGE
2021/04/16 » LDO de 2022 destravará gastos com obras em caso de atraso no Orçamento
2021/04/16 » Projeto da LDO prevê crescimento de 2,5% para o próximo ano
2021/04/16 » Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real
2021/04/16 » Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
2021/04/16 » IGP-10 acumula inflação de 31,74% em 12 meses, diz FGV
2021/04/15 » Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa
2021/04/15 » Indicador Antecedente tem queda de 2,2% em março, revela FGV
2021/04/15 » Vendas nos supermercados têm alta de 5,18% em fevereiro
2021/04/15 » Economia abre consulta pública para debater nova Lei de Licitações
2021/04/15 » Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens, diz Ipea
2021/04/15 » Confiança do empresário cai pelo quarto mês seguido, diz CNI
2021/04/14 » Mais de 620 mil micro e pequenas empresas foram abertas em 2020
2021/04/14 » Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea
2021/04/14 » Taxa de empréstimo pessoal tem pequena alta em abril, aponta Procon-SP
2021/04/14 » Comércio varejista cresce 0,6% em fevereiro, diz IBGE
2021/04/13 » Calendário de restituições não muda com novo prazo do Imposto de Renda
2021/04/13 » Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 4,85% este ano
2021/04/13 » Inflação para idosos acumula taxa de 6,2% em 12 meses
2021/04/12 » Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado

Ver mais »