Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Presidente da Cnen: não há riscos de acidentes, mas “chegou a hora” de separar atribuições 17/03/2011

O presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), o físico Odair Dias Gonçalves, descartou que a concentração de atividades e atribuições da autarquia exponha a população a incidentes ou acidentes nucleares como o ocorrido no Japão, após o terremoto seguido de tsunami, da última sexta-feira (11).

Segundo ele, uma prova de que a estrutura da Cnen não acarreta problemas para a fiscalização e a realização de atividades com tecnologia nuclear é a “aprovação com louvor” que a comissão recebeu, em 2008, da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea).

Ele acredita, entretanto, que “está na hora de separar” as atribuições (pesquisa e fiscalização) da autarquia (ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT), e de o país passar a ter uma agência reguladora das atividades que envolvam energia nuclear. Ele acredita ainda na possibilidade de retomada da revisão do Programa Nuclear Brasileiro.

O tema foi tratado no discurso de posse de Aloizio Mercadante à frente do MCT. Ele falou sobre “o aperfeiçoamento da institucionalidade para o setor, com a criação da Agência Reguladora Nuclear Brasileira”. O presidente da Cnen avalia que as discussões sobre a agência regulamentadora poderão ser retomadas no governo da presidenta Dilma Rousseff.

Segundo ele, a proposta em discussão no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (até 2009) não avançou por falta de consenso sobre estrutura: “quem ficaria onde no novo Programa Nuclear Brasileiro”. As discussões sobre o novo programa tiveram início em 2004.

De acordo com Gonçalves, a Cnen tem atualmente duas atribuições básicas, previstas em lei, uma ligada à promoção de pesquisa e a outra à fiscalização. Segundo o site da autarquia é missão institucional "garantir o uso seguro e pacífico da energia nuclear, desenvolver e disponibilizar tecnologias nuclear e correlatas, visando o bem estar da população".

Além dessas atribuições, a Cnen produz cerca de 30 radiofármacos utilizados em procedimentos clínicos como a radiografia de contraste e tomografia; e também controla as Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e a Nuclebrás Equipamentos Pesados.

O presidente da Cnen assinala que essas atribuições produtivas não geram lucro e são tocadas com “efetiva separação” e por “diretorias independentes” à autarquia. Quanto à fiscalização de atividades nucleares, Odair Gonçalves salienta que “a área técnica nunca foi contrariada”.

Na última terça-feira (15), o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, garantiu que as usinas brasileiras estão totalmente de acordo com normas de segurança estabelecidas pela Aiea. (Gilberto Costa, da Agência Brasil)



Últimas

2020/01/24 » Déficit primário pode ser zerado até 2022, diz secretário
2020/01/24 » Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhão em 2019
2020/01/24 » Confiança do empresário é a maior desde junho de 2010, diz CNI
2020/01/22 » CNC: intenção de consumo das famílias tem melhor janeiro desde 2015
2020/01/22 » Confiança da indústria cresce 1,1 ponto na prévia de janeiro
2020/01/22 » Brasil cria centro para indústria 4.0 no Fórum Econômico Mundial
2020/01/21 » Brasil passou para quarto destino de investimentos no mundo em 2019
2020/01/21 » Inflação dos aluguéis acumula taxa de 7,91% em 12 meses, diz FGV
2020/01/21 » Guedes conversa com ministros suíços e CEOs de empresas em Davos
2020/01/20 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,56%
2020/01/20 » Agência Brasil explica: quem pode ser um microempreendedor individual?
2020/01/17 » Varejo de SP espera crescimento de 5% em vendas de materiais escolares
2020/01/17 » Confiança do empresário do comércio tem melhor janeiro desde 2013
2020/01/17 » Dólar fecha acima de R$ 4,19, no maior valor desde início de dezembro
2020/01/17 » Atividade econômica cresce 0,18%, diz Banco Central
2020/01/16 » Dataprev é incluída no Programa Nacional de Desestatização
2020/01/16 » Ipea: alíquota de novo imposto proposto em PECs deve ficar em 27%
2020/01/16 » Inflação pelo Índice Geral de Preços–10 cai de 1,69% para 1,07%
2020/01/15 » Governo quer vender R$ 150 bi em participações em empresas em 2020
2020/01/15 » Novo reajuste do mínimo pode ter impacto de R$ 2,13 bi no Orçamento

Ver mais »