Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Receita cobrará de médias e grandes empresas R$ 6 bilhões de dívidas fiscais em atraso 17/03/2011

A Receita Federal intimará, nesta semana, 440 mil médias e grandes empresas com débitos em atraso com o Fisco. A dívida, em tributos, multas e juros, soma cerca de R$ 6 bilhões e refere-se a débitos confessados até janeiro deste ano.

A partir da intimação, os contribuintes terão até 30 dias para regularizar a situação e evitar a inscrição na Dívida Ativa da União e no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin).

Todos os meses, as empresas enviam a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF), na qual confessam as pendências com o Fisco. A Receita faz uma auditoria nos dados e, caso constate divergência entre a quantia declarada e a dívida efetiva, intima as empresas a quitarem a diferença.

Até agora, a cobrança do imposto em atraso levava de seis a oito meses após a entrega da DCTF. Com as mudanças tecnológicas introduzidas ao longo do ano passado, o processo de auditoria e intimação se dará no mês seguinte à entrega. O próprio sistema calculará automaticamente a diferença entre a quantia declarada e a dívida tributária e emitirá as intimações.

“Esse lote [de 440 mil empresas] refere-se ao estoque da dívida dos últimos seis meses. Queremos zerar esse estoque antes de começarmos o novo procedimento”, explicou o subsecretário de Arrecadação, Cobrança e Atendimento da Receita, Carlos Roberto Occaso.

A cobrança mensal dos impostos em atraso começará em abril e se referirá à DCTF entregue neste mês. Com o novo sistema, informou Occaso, a Receita espera aumentar a arrecadação em R$ 280 milhões mensais.

A Receita também introduziu outra novidade na cobrança. As empresas poderão ser notificadas pela internet. As intimações serão enviadas para a caixa postal eletrônica que as empresas possuem na Central de Atendimento Virtual da Receita (e-CAC). O serviço é opcional. Nesse caso, o prazo para a regularização aumenta para 45 dias porque só começa a ser contado 15 dias depois do envio da notificação.

O novo sistema também permite que o contribuinte consulte os processos e, no futuro, as empresas poderão até apresentar intimações pela internet. Cada empresa também poderá cadastrar três números de celular para receberem os avisos do Fisco. “É comum a intimação chegar a um departamento e ser repassada para outros setores da empresa. Se a companhia cadastrar o celular do presidente, do advogado e do contador, a perda de tempo será diminuída”, explicou Occaso.

O subsecretário esclarece que as intimações serão enviadas apenas por meio da central virtual de atendimento da Receita, no site do próprio órgão. “A Receita jamais envia qualquer notificação por e-mail”, explica. (Wellton Máximo, da Agência Brasil)



Últimas

2020/01/24 » Déficit primário pode ser zerado até 2022, diz secretário
2020/01/24 » Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhão em 2019
2020/01/24 » Confiança do empresário é a maior desde junho de 2010, diz CNI
2020/01/22 » CNC: intenção de consumo das famílias tem melhor janeiro desde 2015
2020/01/22 » Confiança da indústria cresce 1,1 ponto na prévia de janeiro
2020/01/22 » Brasil cria centro para indústria 4.0 no Fórum Econômico Mundial
2020/01/21 » Brasil passou para quarto destino de investimentos no mundo em 2019
2020/01/21 » Inflação dos aluguéis acumula taxa de 7,91% em 12 meses, diz FGV
2020/01/21 » Guedes conversa com ministros suíços e CEOs de empresas em Davos
2020/01/20 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,56%
2020/01/20 » Agência Brasil explica: quem pode ser um microempreendedor individual?
2020/01/17 » Varejo de SP espera crescimento de 5% em vendas de materiais escolares
2020/01/17 » Confiança do empresário do comércio tem melhor janeiro desde 2013
2020/01/17 » Dólar fecha acima de R$ 4,19, no maior valor desde início de dezembro
2020/01/17 » Atividade econômica cresce 0,18%, diz Banco Central
2020/01/16 » Dataprev é incluída no Programa Nacional de Desestatização
2020/01/16 » Ipea: alíquota de novo imposto proposto em PECs deve ficar em 27%
2020/01/16 » Inflação pelo Índice Geral de Preços–10 cai de 1,69% para 1,07%
2020/01/15 » Governo quer vender R$ 150 bi em participações em empresas em 2020
2020/01/15 » Novo reajuste do mínimo pode ter impacto de R$ 2,13 bi no Orçamento

Ver mais »