Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasil aguarda apoio dos EUA para vaga permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas 19/03/2011

A visita ao Brasil do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, é aguardada com ansiedade por setores do governo que negociam a reforma da estrutura do Conselho de Segurança da Nações Unidas e a inclusão da candidatura brasileira como membro permanente. Atualmente o órgão tem 15 cadeiras, das quais apenas cinco são permanentes e o representante brasileiro só ocupa o assento rotativo até dezembro.

Nas discussões sobre o tema na Organização das Nações Unidas (ONU), por enquanto, apenas a França e a Inglaterra indicaram o apoio ao Brasil. Os Estados Unidos, a China e a Rússia, que também são membros permanentes do conselho, não demonstram interesse em reformar o órgão.

Às vésperas da chegada de Obama, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, confirmou a expectativa sobre um eventual apoio norte-americano.

“Uma manifestação dos Estados Unidos não vai afetar dramaticamente os acontecimentos, pois [isso] envolve entendimentos nas Nações Unidas, a aprovação da maioria de dois terços [dos 191 integrantes da Assembleia Geral das Nações Unidas] e a ratificação dos cinco membros permanentes. [Mas] um discurso dos Estados Unidos é um dado significativo”, disse o chanceler.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas foi criado em 1945, após a 2ª Guerra Mundial. Pela estrutura do órgão, cinco países ocupam assentos permanentes e dez assumem as cadeiras de forma rotativa - por dois anos.

Pela atual estrutura ocupam vagas permanentes no conselho os Estados Unidos, a Rússia, China, França e Inglaterra. São integrantes provisórios o Brasil, a Turquia, Bósnia Herzegovina, o Gabão, a Nigéria, Áustria, o Japão, México, Líbano e Uganda.

Há uma série de propostas defendidas para a reforma do conselho. O governo brasileiro é favorável ao aumento do número de vagas no órgão de 15 para 25, sendo mais seis assentos permanentes. Entre essas vagas, o Brasil defende duas para a África, duas para a Ásia, uma para as Américas e outra para a Europa.

Para os não permanentes ou rotativos, o Brasil é favorável à abertura de quatro assentos sendo um para cada região – África, Leste Europeu, Ásia e América Latina. A discussão sobre a reforma do Conselho de Segurança ganhou mais força desde o começo deste ano e a previsão é que a próxima reunião para debater o assunto ocorra até maio, em Nova York.

Os conflitos e as crises políticas são analisados pelo conselho, que define sobre o envio e a permanência de militares das missões de paz. É o Conselho de Segurança das Nações Unidas que autoriza a intervenção militar em um dos 191 países-membros da organização e também que estabelece sanções – como ocorreu com o Irã, em junho de 2010.

Anteontem (17), o Conselho de Segurança aprovou a resolução que autoriza a intervenção militar na Líbia e a imposição de uma zona de exclusão aérea na região. O Brasil e mais quatro países se abstiveram porque acreditam que a medida pode agravar a situação de violência no Norte da África. (Renata Giraldi, da Agência Brasil)



Últimas

2020/08/05 » Dezenas de empresas aderem à Semana Brasil 2020
2020/08/05 » Semana Brasil terá edição 2020 e deve ajudar na retomada da economia
2020/08/05 » Governo de Osaka planeja estudar eficácia de gargarejo no combate ao coronavírus
2020/08/04 » BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas
2020/08/04 » Balança comercial tem superávit recorde de US$ 8,06 bilhões em julho
2020/08/04 » Governo economiza R$ 466 milhões com a máquina pública na pandemia
2020/08/03 » Japonesa Seven & i Holdings pagará US$ 21 bilhões pela rede americana Speedway
2020/08/03 » Fábricas de veículos no Japão retornam gradualmente à produção normal
2020/08/03 » Covid-19: OMS prevê que pandemia durará muito tempo
2020/08/03 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia
2020/07/31 » Auxílio emergencial elevou em 24% renda pré-pandemia, mostra pesquisa
2020/07/31 » Ministro da Infraestrutura diz que Brasil vive revolução ferroviária
2020/07/31 » Petrobras reduz em 4% preço da gasolina nas refinarias nesta sexta
2020/07/30 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia
2020/07/30 » Banco Central anuncia lançamento da nota de R$ 200
2020/07/30 » Veja as principais mudanças no novo Marco Legal do Saneamento
2020/07/29 » Pandemia: 82% dos dentistas continuaram atendimento, diz pesquisa
2020/07/29 » Trombose em pequenos vasos é característica de covid-19, diz estudo
2020/07/29 » Brasil terá mais 100 leilões de ativos até final do mandato
2020/07/28 » Empresas inadimplentes não serão excluídas do Simples em 2020

Ver mais »