Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasil está preparado para evitar contaminação radioativa em aeroportos, afirma diretor da Cnen 23/03/2011

O Brasil está preparado para evitar que pessoas, alimentos ou objetos contaminados pela radiação das usinas nucleares japonesas afetadas pelo terremoto no Japão contaminem também os aeroportos brasileiros. A garantia foi manifestada à Agência Brasil pelo diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), Laércio Antônio Vinhas.

“O Brasil não só está preparado como sempre esteve preparado”, disse ele hoje (23), depois de participar de uma audiência pública no Senado. “E tão logo aconteceu o acidente no Japão, eu orientei as equipes e os nossos técnicos, para que se mantivessem preparados. Foram, então, feitas novas verificações de todos os equipamentos que possam vir a ser utilizados. Todos já foram recalibrados”, informou o diretor do Cnen.

“Estamos prontos, quer seja para monitorar pessoas, quer seja, quando necessário, para fazer as medidas em alimentos e outros produtos que venham do Japão”, acrescentou. Laércio explica que, até o momento, é muito baixo o risco de pessoas contaminadas chegarem ao Brasil, porque a contaminação atingiu, efetivamente, apenas um pequeno público.

“E as pessoas contaminadas se contaminaram de forma muito leve. Basta dizer que, em Taiwan, lá perto de onde o acidente ocorreu, estão monitorando todas pessoas. Por dia, apenas cerca de dez pessoas são detectadas com contaminações leves e são liberadas imediatamente sem sequer ficarem retidas”, informou o especialista.

Uma das razões apontadas por ele para mostrar que é reduzido o risco de os aeroportos brasileiros serem contaminados é o fato de não haver voos diretos do Japão para o Brasil.

“Essas pessoas vão descer em algum outro aeroporto, e é quase certeza de que elas vão ser monitoradas nesses outros locais. Alguns desses aeroportos, por exemplo os norte-americanos, monitoram as pessoas independentemente do acidente ocorrido no Japão, pelo receio de que alguém chegue com material radioativo e cometa algum atentado terrorista com bomba suja”, acrescentou. (Pedro Peduzzi, da Agência Brasil)



Últimas

2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI

Ver mais »