Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Micro, pequenas e médias empresas têm participação recorde nos financiamentos do BNDES no primeiro bimestre 25/03/2011

As micro, pequenas e médias empresas (MPEs) foram decisivas para o aumento de desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no primeiro bimestre deste ano. Dados divulgados hoje (24) pela instituição mostram que as MPEs tiveram participação recorde de 45% nas liberações do banco no período, somando R$ 7,7 bilhões. A expansão de recursos para as MPEs foi de 18%.

“Na história recente do banco, não há dúvida de que esta participação [das MPEs] é a mais representativa. Em termos de desembolsos do banco, chegar a 45% para micro, pequenas e médias empresas é algo realmente expressivo. É algo a comemorar”, disse em entrevista à Agência Brasil o chefe do Departamento de Orçamento da Área de Planejamento do BNDES, Gabriel Visconti.

Ele lembrou que em 2010, a participação das MPEs foi de 27% do total desembolsado, contra 19% em 2009. “É um crescimento sistemático, uma evolução positiva da participação das micro e pequenas empresas nos desembolsos do banco”. A tendência, ressaltou, é que isso se mantenha ou seja reforçado. Para as empresas de grande porte, os desembolsos em janeiro e fevereiro de 2011 permaneceram estabilizados em R$ 9,5 bilhões.

No total a liberação de recursos do BNDES atingiu R$ 17,2 bilhões no bimestre. O aumento registrado foi de 7% em comparação ao mesmo bimestre do ano passado.

O banco informou também que no acumulado dos últimos 12 meses, findos em fevereiro, os recursos liberados totalizaram R$ 144,8 bilhões. Incluindo a operação de capitalização da Petrobras, o valor sobe para R$ 169,6 bilhões.

Segundo informou Visconti, contribuíram para o resultado obtido no primeiro bimestre instrumentos para a democratização do crédito. Entre eles, citou o Cartão BNDES, voltado para as micro e pequenas empresas, com cerca de 65 mil operações feitas em janeiro e fevereiro deste ano, no valor de R$ 874 milhões; e o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do governo federal, que oferece taxas de juros abaixo do mercado.

A análise por setores mostra que a área de infraestrutura recebeu R$ 7,1 bilhões do BNDES nos dois primeiros meses do ano, participando com 41% dos financiamentos feitos. Para o setor industrial, foram liberados R$ 5,5 bilhões, correspondentes a 32% do total, enquanto o setor de comércio e serviços receberam R$ 3,1 bilhões (18% do total) e a agropecuária R$ 1,5 bilhão (9%).

O total desembolsado pelo PSI, desde o início do programa, em junho de 2009, até o último mês de fevereiro, somou R$ 95,6 bilhões, dos quais R$ 38,3 bilhões se referem a financiamentos para ônibus e caminhões. O PSI foi criado para garantir a manutenção dos investimentos e reduzir os efeitos da crise internacional sobre a economia brasileira. Ele tem foco nos setores de bens de capital, exportação e inovação.

O superintendente da Área de Planejamento do BNDES, Cláudio Leal, disse à Agência Brasil que a expectativa do banco é reproduzir, em 2011, o volume de liberações registrado no ano passado (R$ 143,7 bilhões, excluída a operação de capitalização da Petrobras), “que já foi recorde”. Destacou, porém, que “permanecer no mesmo tamanho de 2010 tem a ver com uma intenção explícita do governo, encampada e endossada pelo BNDES, de chamar os bancos privados para ajudar a financiar o desenvolvimento, ajudar no crédito de longo prazo”.

Leal destacou que o BNDES não está estimando nenhuma diminuição nos desembolsos “porque isso comprometeria o nível de investimento na economia”. Frisou que essa é a preocupação do banco: “preservar o nível de investimento na economia”. Segundo o superintendente do BNDES, “agora é a vez deles”, referindo-se ao mercado de capitais e ao mercado financeiro nacional como financiadores do investimento no país. (Alana Gandra, da Agência Brasil)



Últimas

2020/10/28 » Apoio emergencial do BNDES a empresas na pandemia alcança R$ 105 bi
2020/10/28 » Programa para ampliar produtividade das empresas é retomado
2020/10/28 » Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV
2020/10/27 » Guedes diz que acordos políticos dificultam privatizações
2020/10/27 » CMN aprova regulação simplificada para projetos inovadores
2020/10/27 » Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
2020/10/26 » Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
2020/10/26 » Petrobras inicia venda de campos terrestres em Sergipe
2020/10/26 » Banco Central registra recorde de remessas de dólares para o Brasil
2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo

Ver mais »