Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Governo obtém superávit primário em fevereiro pela primeira vez desde 2008 29/03/2011

A desaceleração das receitas e das despesas fez o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) obter superávit primário em fevereiro pela primeira vez desde 2008. Segundo números divulgados há pouco pelo Tesouro Nacional, o esforço fiscal somou R$ 2,568 bilhões no mês passado.

Nos dois primeiros meses de 2011, o superávit primário (economia para pagar os juros da dívida pública) soma R$ 16,843 bilhões, que representam R$ 4,155 bilhões a mais que o apurado no mesmo período do ano passado. Em janeiro e fevereiro, o governo cumpriu 71% da meta de superávit primário de R$ 22,9 bilhões estipulada para o primeiro quadrimestre do ano.

Tanto receitas como despesas caíram em fevereiro. Sem o mesmo volume de recolhimento do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPF) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) observado em janeiro, a receita bruta caiu R$ 24,7 bilhões no mês passado. Em relação às despesas, as maiores quedas ocorreram nos gastos com investimentos, R$ 9,3 bilhões no mês passado, e com pessoal, R$ 2,2 bilhões.

No acumulado do ano, no entanto, tanto as receitas como os gastos apresentaram crescimento. A receita líquida aumentou 17,7% contra alta de 15,7% nas despesas. Os gastos com custeio (manutenção da máquina pública) cresceram 30,6% e os investimentos subiram 25,2%, fechando o primeiro bimestre em R$ 6,814 bilhões.

Na comparação com janeiro, no entanto, houve desaceleração. No primeiro mês do ano, a receita líquida tinha crescido 19,1% e as despesas apresentavam aumento de 24% em relação a janeiro do ano passado. Os gastos com custeio tinham subido 35,3% e os investimentos, 85,3%.

Em relação às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), os pagamentos acumulados em 2011 somam R$ 3,468 bilhões, alta de 52% em relação ao mesmo período de 2010. Também houve desaceleração em relação a janeiro, quando o crescimento foi de 176%. (Wellton Máximo, da Agência Brasil)



Últimas

2021/01/27 » Pandemia e fim dos auxílios podem reverter retomada econômica
2021/01/27 » Confiança na construção civil recua depois de seis altas, diz FGV
2021/01/27 » Confiança do consumidor cai pelo quarto mês consecutivo
2021/01/27 » Custo da construção sobe 0,93% em janeiro, anuncia a FGV
2021/01/26 » Micro e pequenas empresas têm até sexta-feira para aderir ao Simples
2021/01/26 » Queda na arrecadação foi “resultado excelente”, diz Guedes
2021/01/26 » Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
2021/01/25 » Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
2021/01/25 » Cepal: exportações da América Latina e do Caribe caíram 13% em 2020
2021/01/25 » Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/22 » Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
2021/01/22 » Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
2021/01/22 » Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021
2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC

Ver mais »