Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Elevação da Selic tem pouco efeito prático nas operações de crédito, diz Anefac 13/06/2011

A elevação da taxa básica de juros (Selic) para 12,25% ao ano, na última quarta-feira (8), “tem pouco impacto nas taxas de juros das operações de crédito” porque existe grande descompasso entre a taxa definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) e as taxas efetivamente cobradas ao consumidor.

A afirmação é do vice-presidente da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira. Com base em pesquisa feita pela Anefac na semana passada, ele disse que a taxa média cobrada do consumidor pessoa física estava em 121,96% ao ano, o que dava uma variação de mais de 900% em relação aos 12% da Selic de então.

Segundo ele, os juros médios cobrados pelo comércio eram 5,73% ao mês (95,15% ao ano), a taxa média dos cartões de crédito era 10,69% ao mês (238,30% ao ano), o cheque especial tinha juros de 8,12% ao mês (155,20% ao ano) e o empréstimo pessoal nos bancos custava 4,79% ao mês (75,32% ao ano) em média.

O impacto do aumento de 0,25 ponto percentual na Selic deve elevar os juros do comércio para 5,75%, do cartão de crédito para 10,71% e do cheque especial para 8,14%, com efeito mínimo para o consumidor, de acordo com Miguel Oliveira.

Ele citou simulação da Anefac, segundo a qual uma geladeira no valor de R$ 1,5 mil à vista era financiada em 12 vezes, com taxa de 5,73%, ao preço final de R$ 2.115,36. Agora, com taxa de 5,75%, a mesma geladeira, financiada em igual prazo, vai sair por R$ 2.117,64. Um acréscimo de R$ 2,28 apenas, que não afugenta ninguém, principalmente em um cenário de confiança quanto ao aumento de emprego e da renda, acrescentou.

Pesquisa realizada pelo Procon de São Paulo, no início deste mês, confirma as posições do dirigente da Anefac. Números divulgados na última quinta-feira (9), baseados nas tarifas cobradas pelos sete maiores bancos, mostram que a taxa média do empréstimo pessoal estava em 5,60% ao mês e a taxa média do cheque especial em 9,53%.

Essas mesmas taxas estavam em 5,34% e 9,13%, respectivamente, no início de janeiro deste ano. Nesse período, a taxa Selic subiu de 10,75% para 12,25%, numa correlação de ajustes mais fortes do que nos juros de mercado, o que mostra que as duas vertentes não têm ligação direta, segundo o dirigente da Anefac.

Para ele, os reajustes de juros do mercado resultam mais dos aumentos do compulsório bancário, em dezembro do ano passado, e da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de empréstimo externo com resgate inferior a dois anos. Essas medidas reduziram a oferta de crédito bancário. (da Agência Brasil, Stênio Ribeiro)



Últimas

2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses
2020/09/18 » Governo já desembolsou R$ 197 bilhões em auxílio emergencial
2020/09/17 » Entidades elogiam decisão do Copom de manter a Selic
2020/09/17 » Prefeitura de São Paulo adota home office permanente
2020/09/17 » PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV
2020/09/16 » Petrobras quer vender mais ativos de exploração e produção
2020/09/16 » Saques no comércio com Pix começam no 2º trimestre de 2021
2020/09/16 » Concessionária da Malha Paulista e Norte-Sul antecipa outorgas
2020/09/15 » Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
2020/09/15 » União pode quebrar se forem criados novos fundos, diz Guedes

Ver mais »