Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Aluguéis novos em São Paulo têm aumento recorde em 12 meses 16/06/2011

A alta do custo dos aluguéis novos de imóveis em São Paulo bateu mais um recorde em maio. Segundo o Sindicato da Habitação (Secovi-SP), a média dos aluguéis contratados no mês é 16,74% maior do que a verificada em maio do ano passado.

O percentual de aumento em 12 meses foi divulgado hoje (16) e é o mais alto já registrado pela Pesquisa Mensal de Locação do Secovi-SP, realizada desde janeiro de 2006. Ele supera em quase 1 ponto percentual o recorde anterior, registrado em abril (15,82%).

O aumento também é quase 7 pontos percentuais maior do que a alta dos aluguéis de contratos vigentes. Esses contratos são, em sua grande maioria, corrigidos pela inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que acumula alta de 9,77% em um ano.

A diferença entre o custo dos aluguéis novos e os vigentes, segundo o Secovi-SP, reflete um desequilíbrio entre a demanda por imóveis na capital paulista e quantidade de unidades disponíveis para locação. “Ainda há um desequilíbrio entre a oferta e a procura de imóveis para alugar na capital, mas aos poucos a situação está melhorando”, afirmou o vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, Francisco Crestana, em comunicado da entidade.

A melhora citada por Crestana diz respeito à queda do ritmo mensal de aumento dos aluguéis novos. Em maio ante abril, a alta foi de 1,2%, o menor percentual em três meses. Na comparação entre abril e março, a alta havia sido de 2,2%.

As maiores altas de aluguel ocorreram nos imóveis de três dormitórios, que tiveram alta média de 2%. O aluguel das unidades de dois quartos subiu 1,1% e das de um dormitório, 0,8%.

O tipo de garantia mais usada nos contratos de aluguel firmados em maio foi o fiador (50% do total). A segunda forma mais usada foi o depósito antecipado de até três meses de aluguel (30%). Além disso, 20% dos novos inquilinos preferiram o seguro-fiança.

As casas e os sobrados foram os tipos de moradias locadas em menos tempo: entre 12 e 29 dias. Os apartamentos demoraram entre 17 a 36 dias para serem alugados. (da Agência Brasil, Vinicius Konchinski)



Últimas

2019/09/19 » Intenção de consumo das famílias cresce 0,3% em setembro, diz CNC
2019/09/19 » Confiança de empresário industrial fica estável em setembro
2019/09/19 » Copom reduz Selic para 5,5% ao ano
2019/09/16 » Brasil eleva em 9,5% comércio com EUA, mas diminui com outros países
2019/09/16 » IGP-10 tem inflação de 0,29% em setembro
2019/09/16 » Mercado financeiro espera por redução da Selic para 5,5% ao ano
2019/09/13 » Aprovada, reforma das telecomunicações depende agora de regulamentação
2019/09/13 » Dispositivos digitais abrem novas possibilidades na saúde
2019/09/13 » Você tem direito a sacar o FGTS? Teste seus conhecimentos
2019/09/13 » Agências da Caixa ampliam horário nesta sexta para saques do FGTS
2019/09/12 » Indicador mostra alta de 2,6% no consumo de bens da indústria em julho
2019/09/12 » Abate de bovinos e suínos cresce no segundo trimestre no país
2019/09/12 » Setor de serviços cresce 0,8% de junho para julho no país, diz IBGE
2019/09/11 » Comércio varejista cresce 1% em julho
2019/09/11 » Código do Consumidor completa 29 anos; teste seus conhecimentos
2019/09/11 » Novas tecnologias digitais auxiliam produção no campo
2019/09/10 » Safra de grãos deve fechar 2019 com crescimento de 5,9% , diz IBGE
2019/09/10 » ANP inicia 1º ciclo da oferta permanente de blocos de petróleo e gás
2019/09/10 » Produção industrial recua em oito dos 15 locais pesquisados em julho
2019/09/10 » Governo aumenta previsão de crescimento da economia para 0,85%

Ver mais »