Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Metrópoles deixaram de ser principal destino de migrantes 15/07/2011

Os migrantes no Brasil têm preferido as cidades consideradas médias no interior do país às grandes metrópoles. A constatação é da pesquisa Deslocamentos Populacionais, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), elaborada com base no Censo 2010.

Divulgado hoje (15), o estudo mostra que, das cidades com altas taxas de crescimento populacional influenciadas também pelo fluxo migratório (o equivalente a 8% do total de municípios brasileiros), nenhuma tem mais de 500 mil habitantes.

 

De acordo com o levantamento, o crescimento dessas cidades tem sido observado nos últimos 30 anos, mas ficou mais evidente no último censo demográfico, embora tenha sido constatado também que as grandes cidades ainda concentram 30% da população brasileira – taxa considerada expressiva.

 

Por outro lado, as cidades com população de até 10 mil (27% dos municípios do país) perderam habitantes. Segundo o IBGE, essas localidades têm o Produto Interno Bruto (soma das riquezas e bens produzidos) muito baixo, o que estimularia a migração por melhores condições de vida.

 

Um PIB mais robusto, no entanto, pode não justificar deslocamentos para cidades com até 500 mil habitantes. "A explicação não fica claramente justificada pelo tamanho do PIB per capita, dado que parte importante [dessas cidades] não apresentou PIB elevado, muito embora os municípios com os melhores indicadores encontrem-se neste estrato", afirma o texto.

 

Em termos de crescimento populacional influenciado pela migração, o estudo do IBGE também destaca a incorporação de municípios e aglomerações entorno de importantes rodovias como a BR- 101, ao longo do litoral brasileiro, e da BR-116, entre o Ceará e o Rio Grande do Sul.

 

No interior do país, o mesmo efeito vem sendo verificado no entorno da BR-158, entre Barra dos Garças (MT) e o Pará, e na BR-163, entre Cuiabá e Santarém (PA). (da Agência Brasil, Isabela Vieira)



Últimas

2019/07/17 » Queda de comércio com EUA afeta exportações brasileiras
2019/07/17 » ONU: cerca de 1,7 milhão de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2018
2019/07/17 » Senado deve concluir reforma da Previdência em 45 dias, prevê líder
2019/07/16 » Inflação pelo IGP-10 sobe de 0,49% em junho para 0,61% em julho
2019/07/16 » Governo vai instalar 1 mil radares em rodovias federais, diz ministro
2019/07/16 » Acordo entre Vale e MPT indenizará famílias de vítimas de Brumadinho
2019/07/15 » Atividade econômica sobe 0,54% em maio
2019/07/15 » Mercado reduz estimativa de crescimento da economia para 0,81%, diz BC
2019/07/15 » Receita paga hoje restituições do 2º lote do Imposto de Renda
2019/07/12 » Pequenos negócios têm até segunda para retornar ao Simples Nacional
2019/07/12 » Produção industrial recua em sete estados e na região Nordeste em maio
2019/07/12 » Setor de serviços fica estável de abril para maio
2019/07/11 » CNI: reforma da Previdência abre espaço para agenda de produtividade
2019/07/11 » Emocionado, Maia agradece votação expressiva na reforma da Previdência
2019/07/11 » Câmara aprova texto-base da reforma da Previdência
2019/07/10 » Inflação oficial é de 0,01% em junho, diz IBGE
2019/07/10 » Inflação para famílias com renda mais baixa fica em 0,01% em junho
2019/07/10 » Inflação da construção civil é de 0,35% em junho
2019/07/10 » IGP-M acumula taxa de 6,4% em 12 meses, diz FGV
2019/07/05 » Confira principais pontos do texto-base da reforma da Previdência

Ver mais »