Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Produtos básicos respondem por 40% do aumento das exportações em julho 02/08/2011

O superávit da balança coermcial de US$ 3,135 bilhões, registrado no mês de julho, foi puxado pelo aumento de 40,6% das exportações de produtos básicos na comparação com o desempenho do mesmo mês do ano passado. Os embarques externos somaram US$ 10,678 bilhões. Já os produtos semimanufaturados apresentaram crescimento de 35,4% nas vendas externas, rendendo ao país US$ 3,322 bilhões no mês. E os produtos manufaturados subiram 19,5%, com exportações de US$ 7,793 bilhões.

A secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Prazeres, destacou o aumento dos manufaturados em julho, classificando o desempenho do grupo de “expressivo”. “Apesar dos básicos estarem crescendo em um ritmo muito acelerado, é muito expressivo [o crescimento dos] os itens manufaturados”, avaliou.

No grupo dos básicos, o destaque foi para minério de ferro (38¨%) somando US$ 3,7 bilhões em exportações. Também houve crescimento das vendas externas de petróleo em bruto (198,1%), minério de cobre (145,4%) e do café em grão (42,1%). O resultado das exportações dos três produtos, respectivamente, foi US$ 3,7 bilhões, US$ 2 bilhões e US$ 178 milhões.

Entre os manufaturados, as exportações de maior destaque foram a de óxidos e hidróxidos de alumínio, com crescimento de 169,6%; polímeros plásticos (+86,9%); e óleos combustíveis (+85,2%). Os embarques externos desses produtos somaram, respectivamente, US$ 314 milhões, US$ 239 milhões e US$ 327 milhões.

No caso dos semimanufaturados, a colaboração no aumento da balança comercial se deu, principalmente, pelo crescimento das vendas externas de ferro e aço, que ficou em 115,4% no mês passado na comparação com julho de 2010, somando US$ 438 milhões. Também houve aumento nas exportações de alumínio em bruto (103,9%), somando US$ 146 milhões, e açúcar em bruto (58,5%), que registrou US$ 1,3 bilhão.

Nas importações, houve aumento de bens de consumo (36,8%), matérias-primas e intermediários (26%), combustíveis e lubrificantes (16,9%) e bens de capital (10%). No caso de bens de consumo, houve destaque nas compras internas de vestuário, automóveis, produtos alimentícios. Já no segmento de matérias-primas e intermediários, aumentaram as importações de insumos para agricultura, produtos minerais e acessórios de equipamentos de transporte. Com relação a combustíveis e lubrificantes, o acréscimo das compras de produtos estrangeiros pode ser atribuído ao aumento de preço e quantidades trazidas de óleos combustíveis, carvão e nafta. (da Agência Brasil, Luciene Cruz)



Últimas

2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI
2020/10/14 » Caixa amplia margem do empréstimo consignado para 35%
2020/10/14 » Mercado eleva projeções para inflação e vê câmbio desvalorizado
2020/10/13 » FMI: mudança climática é ameaça significativa ao crescimento global

Ver mais »