Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Após trégua, mercado internacional vive novo dia de incertezas 10/08/2011

Rumores sobre um possível rebaixamento dos títulos da França inverteram o movimento de recuperação nos mercados financeiros globais hoje (10). Apesar das negativas do governo francês e das agências de classificação de risco sobre a possibilidade de rebaixamento, as bolsas europeias fecharam em forte queda, espalhando turbulência nos pregões de Nova York e São Paulo.

Em Paris, a Bolsa encerrou as operações em baixa de 5,45%; em Londres, houve queda de 3,05%; em Frankfurt, 5,13%; e em Madri, 5,49%. No início da tarde, a Bovespa registrava queda de 1,2% e o índice Dow Jones, de Nova York, operava no negativo, em 3,31%.

Os mercados europeus chegaram a abrir em alta, após resultados positivos registrados ontem (9). Logo cedo, rumores de que a França também teria a classificação de sua dívida (hoje, AAA, a nota máxima) rebaixada, a exemplo do que ocorreu com os Estados Unidos na última semana, geraram incertezas nos mercados.

O governo francês e as três grandes agências de classificação de risco – Standard & Poor's, Moody's e Fitch – negaram um iminente rebaixamento, o que não afastou a turbulência. A crise fez o presidente da França, Nicolas Sarkozy, interromper as férias e convocar uma reunião de emergência em Paris.

As ações do banco Société Générale foram as mais atingidas, com baixa de 14,47%. Os papéis do Crédit Agricole cairam 11,81%, e os do PNP Paribas, 9,47%. O fato de os bancos franceses serem alguns dos maiores credores de países com alto endividamento na zona do euro explica a preocupação dos investidores, segundo analistas.

Na Europa, o temor é que a crise da dívida se espalhe pela zona do euro. A crise já atingiu a Grécia, Portugal e a Irlanda (países que receberam ajuda financeira), e os investidores temem que a turbulência chegue até a Itália e Espanha, onde o custo da dívida pública também aumentou na última semana.

Na Itália, a dívida pública equivale a 120% do Produto Interno Bruto (PIB). O Banco Central Europeu promete comprar, no próximo domingo (14), títulos espanhóis e italianos para deter a crise na zona do euro. O alto endividamento público também é uma preocupação em relação aos Estados Unidos. Na última sexta-feira (5), a agência Standard & Poor's rebaixou a nota da dívida dos Estados Unidos de AAA para AA+, um dos motivos do mau humor nos mercados nesta semana.

Além da política fiscal, preocupa a lenta recuperação da economia norte-americana. O Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos) divulgou uma ata informando que o "crescimento econômico, até o momento, tem sido mais lento que o esperado" pela instituição.

"O comitê [do Banco Central dos Estados Unidos] espera um ritmo mais lento de recuperação nos próximos trimestres", diz o banco, cuja única boa notícia que anunciou aos investidores foi a manutenção da taxa de juros no país, que não deve oscilar fora da margem de 0 a 0,25%, até meados de 2013. (da Agência Brasil, com BBC Brasil)



Últimas

2020/08/14 » Mercado de seguros tem queda de 3,5% no ano devido à pandemia
2020/08/14 » OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
2020/08/14 » Paulo Guedes anuncia novos secretários especiais
2020/08/13 » Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19
2020/08/13 » Instituto alemão diz que vacina pode estar disponível logo
2020/08/13 » Lucro líquido da Eletrobras chega a R$ 4,6 bilhões no trimestre
2020/08/12 » Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores
2020/08/12 » Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos
2020/08/12 » Produção industrial cresce em 14 locais em junho, diz IBGE
2020/08/11 » Vendas para China preveniram choque nas exportações, diz Guedes
2020/08/11 » Débitos de difícil recuperação com o Simples podem ser parcelados
2020/08/11 » Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres
2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades

Ver mais »