Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Crise internacional piora e bancos preveem crescimento menor da economia 14/09/2011

A piora do cenário internacional levou os bancos a reduzir a projeção de crescimento da economia brasileira este ano. Pesquisa divulgada hoje (14) pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) indica que os analistas das instituições financeiras projetam crescimento de 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Em agosto, estimava-se uma expansão de 3,9%.

O cenário externo foi o motivo apontado pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) para reduzir a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, para 12% ao ano. Os bancos acreditam que a Selic deve cair ainda mais e fechar 2011 em 11%.

Para o economista-chefe da federação, Rubens Sardenberg, boa parte das incertezas em relação a economia global vem da situação da União Europeia, que vive “uma nova rodada da crise das dívidas soberanas”. Os Estados Unidos, apesar de também passar por dificuldades, têm uma situação relativamente estável.

A previsão de crescimento do PIB norte-americano este ano também caiu, na projeção dos financistas, dos 2,5% estimados em agosto para 1,8% no levantamento deste mês. Devido aos impasses entre a oposição e o governo dos EUA, Sardenberg acredita que a situação só seja resolvida com a eleição do novo presidente, em 2012. “Com uma política de ajuste de longo prazo”, ressaltou.

Os problemas enfrentados pelos países mais desenvolvidos deverão se refletir ainda no mercado de crédito, segundo as projeções dos bancos. A previsão de expansão do crédito em 2011 caiu de 16,4% para 16% entre as últimas pesquisas.

Mesmo com a perspectiva de cenário externo ruim, redução no ritmo de crescimento da economia e menor expansão do crédito, as instituições financeiras aumentaram ligeiramente a estimativa de inflação para este ano. Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a previsão passou de 6,3% na pesquisa de agosto para 6,4% em setembro. O Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) também foi elevado em 0,1 ponto percentual, para 5,9%.

De acordo com Sardenberg, isso acontece porque, apesar da desaceleração da economia brasileira, ainda existe uma pressão de demanda em relação a produtos básicos com cotação internacional (commodities) e alimentos em geral. “A economia cresce menos, mas o consumo permanece em patamar elevado”, disse o economista.

Com relação ao comportamento do câmbio, as instituições financeiras estimam que o dólar feche o ano cotado a R$ 1,63. Em agosto, a previsão era R$ 1,59. (da Agência Brasil, Daniel Mello)



Últimas

2019/10/21 » Gás de botijão residencial aumenta para as distribuidoras
2019/10/18 » Bolsonaro assina lei para repartir dinheiro de leilão de petróleo
2019/10/18 » Setembro tem a maior criação de emprego formal para o mês desde 2013
2019/10/18 » IGP-M acumula inflação de 3,33% em 12 meses
2019/10/18 » Índice de Confiança do Empresário Industrial fica estável pelo 3º mês
2019/10/18 » São Paulo é o primeiro em três itens de ranking de competitividade
2019/10/18 » Leilão de energia movimenta R$ 44 bilhões em nove estados
2019/10/16 » PIB tem alta de 0,6% no trimestre encerrado em agosto, diz FGV
2019/10/16 » Dia Mundial da Alimentação destaca valor da refeição saudável
2019/10/16 » Mais de 1 milhão de estudantes já visualizaram o cartão do Enem
2019/10/15 » Publicado decreto que regulamenta o trabalho temporário
2019/10/15 » Governo libera R$ 7,27 bi do Orçamento com recursos do petróleo
2019/10/15 » Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente
2019/10/14 » Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil
2019/10/14 » Nobel de Economia premia trio pelo combate à pobreza no mundo
2019/10/14 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 3,28% em 2019
2019/10/11 » BC dá aval para Cadastro Positivo começar a funcionar
2019/10/11 » CNI diz que PIB crescerá 0,9% este ano
2019/10/11 » Tratamento de médicos da USP faz desaparecer células de linfoma
2019/10/11 » Setor de serviços recua 0,2% de julho para agosto

Ver mais »