Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasileiros gastam cerca de 4,8% da renda com serviços de telecomunicações, segundo estudo 15/09/2011

O Brasil está em 96º lugar em uma lista que classifica 165 países de acordo com o preço dos serviços de telecomunicações em relação à renda per capita. Segundo o relatório Medindo a Sociedade de Informação 2011, elaborado pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), os brasileiros gastam cerca de 4,8% de sua renda com o pagamento de serviços de comunicação.

Em último lugar na lista está a Nigéria, com comprometimento de 71,6% da renda. No topo, aparece Mônaco, onde em média apenas 0,2% da renda dos moradores é gasta com esse serviço.

No ranking que classifica 152 países de acordo com o nível de acesso, uso e capacidade das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), o Brasil aparece em 64º lugar, duas posições abaixo que o registrado em 2008. No topo da lista, aparecem a Coreia, Suécia, Islândia, Dinamarca, Finlândia e China.

De acordo com o estudo, o preço dos serviços de telecomunicações caiu 18% mundialmente entre 2008 e 2010, com a maior queda em serviços de internet banda larga fixa, que teve redução de 52%. Mas, segundo o relatório, a conexão à internet de alta velocidade continua inacessível em muitos países de baixa renda. Na África, por exemplo, no final de 2010, os serviços de banda larga fixa custavam em média o equivalente a 290% da renda média.

O estudo aponta que continua havendo grandes disparidades na velocidade e na qualidade dos serviços de banda larga fixa e móvel. Em muitos países em desenvolvimento, a velocidade mínima para banda larga, de 256 kbits por segundo, é considerada inadequada para aplicações e serviços com muitos dados. Já na Coreia, por exemplo, a velocidade média é 50 megabits por segundo.

O relatório também observa que a atual velocidade usada tanto por consumidores de banda larga fixa como móvel é frequentemente muito mais baixa do que a velocidade recomendada e pede que os reguladores das TICs tomem medidas para incentivar as operadoras a fornecer aos consumidores informações claras sobre cobertura, velocidade e preços. (da Agência Brasil, Sabrina Craide)



Últimas

2021/04/20 » Governo destinará até R$ 15 bi para relançar BEm e Pronampe
2021/04/20 » Atividade econômica cresce 1,7% em fevereiro, diz BC
2021/04/20 » Mercado financeiro prevê inflação em 4,92% neste ano
2021/04/19 » O que é Ibovespa
2021/04/19 » Setor energético terá investimentos de R$ 3 tri até 2030, diz ministro
2021/04/19 » Banco Central altera norma para segunda fase do open banking
2021/04/16 » Serviços registram crescimento de 3,7% em fevereiro, diz IBGE
2021/04/16 » LDO de 2022 destravará gastos com obras em caso de atraso no Orçamento
2021/04/16 » Projeto da LDO prevê crescimento de 2,5% para o próximo ano
2021/04/16 » Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real
2021/04/16 » Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
2021/04/16 » IGP-10 acumula inflação de 31,74% em 12 meses, diz FGV
2021/04/15 » Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa
2021/04/15 » Indicador Antecedente tem queda de 2,2% em março, revela FGV
2021/04/15 » Vendas nos supermercados têm alta de 5,18% em fevereiro
2021/04/15 » Economia abre consulta pública para debater nova Lei de Licitações
2021/04/15 » Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens, diz Ipea
2021/04/15 » Confiança do empresário cai pelo quarto mês seguido, diz CNI
2021/04/14 » Mais de 620 mil micro e pequenas empresas foram abertas em 2020
2021/04/14 » Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Ver mais »