Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Na ONU, Dilma repudia uso da força para conter manifestações em países muçulmanos 21/09/2011

A presidenta Dilma Rousseff se colocou contrária às intervenções militares ocorridas nos países do Oriente Médio e do Norte da África, envolvidos em conflitos civis desde o ano passado, em uma série de revoltas conhecida como Primavera Árabe. "Repudiamos com veemência as repressões brutais que vitimam populações civis. Estamos convencidos de que, para a comunidade internacional, o recurso da força deve ser sempre a última alternativa", destacou Dilma ao discursar na abertura da 66ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas.

Dilma defende uma atuação mais eficaz do Conselho de Segurança da ONU na solução desses conflitos. "E preciso que as nações aqui reunidas encontrem uma forma legítima e eficaz de ajudar as sociedades que clamam por reformas, sem retirar de seus cidadãos a condução do processo. A busca da paz e da segurança no mundo não pode se limitar a intervenções em situações extremas."

 

Os protestos no mundo árabe ocorrem contra governos de países como a Tunísia, o Egito, a Líbia, Síria, e o Iêmen, além de conflitos de menor proporção no Kuwait, Líbano, na Mauritânia, no Marrocos, na Arábia Saudita, no Sudão e no Saara Ocidental.

 

Em contraponto à posição norte-americana de intervir militarmente em alguns desses países, a presidenta Dilma disse que o Brasil é adepto da solução proposta pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que defende a "prevenção de conflitos". "Apoiamos o secretário-geral em seu esforço de engajar as Nações Unidas na prevenção de conflitos por meio do exercício incansável da democracia e da promoção do desenvolvimento", destacou a presidenta Dilma que repudiou a política externa desenvolvida pelos Estados Unidos.

 

"O mundo sofre hoje as dolorosas consequências de intervenções que agravaram os conflitos possibilitando a infiltração do terrorismo onde ele não existia, inaugurando novos ciclos de violência, multiplicando números de vítimas civis. Muito se fala sobre a possibilidade de protegê-los, pouco se fala sobre a responsabilidade ao protegê-lo. São conceitos que precisamos amadurecer juntos", ressaltou Dilma.

 

Ela destacou a atuação brasileira na recepção de imigrantes dessas áreas de conflito. "Desde o final de 2010 assistimos a uma sucessão de manifestações populares que se convencionou nominar Primavera Árabe. O Brasil é pátria de adoção de muitos imigrantes daquela parte do mundo. Os brasileiros se solidarizam com a busca de um ideal que não pertence a nenhuma cultura porque é universal: a liberdade." (da Agência Brasail, Luciana Lima e Yara Aquino)



Últimas

2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
2021/01/19 » Atividade industrial desacelera em novembro de 2020
2021/01/18 » Saiba o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)
2021/01/18 » China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
2021/01/18 » Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões
2021/01/15 » MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford
2021/01/15 » BNDES financia segunda usina termelétrica no Porto do Açu
2021/01/15 » IBGE: indústria cresce em dez dos 15 locais pesquisados em novembro
2021/01/14 » Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020
2021/01/14 » Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos
2021/01/14 » IBGE: safra de 2021 deve superar recorde de 2020
2021/01/14 » Veja o que pode e o que não pode no Enem 2020

Ver mais »