Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Japão pode aumentar impostos para obter recursos destinados à reconstrução do país 28/09/2011

Depois de mais de seis meses do terremoto seguido por tsunami no Japão, o governo tenta reconstruir o país. Com dificuldades internas, o partido governista divulgou hoje (28) o plano que propõe reajustes de vários impostos. O objetivo é arrecadar 9,3 bilhões de ienes (cerca de 88,5 milhões de euros) destinados à reconstrução da região. O Japão é considerado hoje um dos países mais caros do mundo.

Apenas para a reconstrução do Nordeste, a região mais afetada pelo terremoto seguido por tsunami, além dos acidentes radioativos, as autoridades estimam que serão necessários 19 bilhões de ienes (cerca de 182,7 milhões de euros) somente nos primeiros cinco anos. Para os quatro anos seguintes são estimados mais 4 bilhões de ienes (aproximadamente 38,4 milhões de euros) de gastos.

Os governistas prometem debater as medidas antes de apresentá-las ao Parlamento, no próximo mês. A ideia é aumentar os impostos cobrados sobre os cigarros, por exemplo. Paralelamente, o governo japonês pretende vender as suas participações na empresa Japan Tobacco.

O governo aprovou recentemente dois orçamentos extras. Neles estão autorizadas as liberações de 6 bilhões de ienes (cerca de 57,6 milhões de euros). Há ainda a possibilidade de aprovar um terceiro orçamento suplementar, no valor de 12 bilhões de ienes (aproximadamente 115,3 milhões de euros).

O terremoto seguido por tsunami e os acidentes radioativos deixaram mais de 20 mil mortos e desaparecidos. Os receios de contaminação radioativa levaram ao esvaziamento de cidades inteiras na região da Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, no Nordeste do país. Famílias ainda vivem de forma improvisada e temem voltar para suas casas.

O governo japonês atua na limpeza das regiões atingidas, no monitoramento da radiação nas áreas em volta da usina e na reconstrução de casas e prédios públicos. Economicamente, o Japão sofre danos porque os produtos oriundos da região de Fukushima estão proibidos para consumo e venda. A área é produtora de vegetais e carne. (da Agência Brasil, Renata Giraldi, com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa)



Últimas

2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades
2020/08/06 » Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano
2020/08/05 » Dezenas de empresas aderem à Semana Brasil 2020
2020/08/05 » Semana Brasil terá edição 2020 e deve ajudar na retomada da economia
2020/08/05 » Governo de Osaka planeja estudar eficácia de gargarejo no combate ao coronavírus
2020/08/04 » BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas
2020/08/04 » Balança comercial tem superávit recorde de US$ 8,06 bilhões em julho
2020/08/04 » Governo economiza R$ 466 milhões com a máquina pública na pandemia
2020/08/03 » Japonesa Seven & i Holdings pagará US$ 21 bilhões pela rede americana Speedway
2020/08/03 » Fábricas de veículos no Japão retornam gradualmente à produção normal
2020/08/03 » Covid-19: OMS prevê que pandemia durará muito tempo
2020/08/03 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia
2020/07/31 » Auxílio emergencial elevou em 24% renda pré-pandemia, mostra pesquisa

Ver mais »