Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Japão pode aumentar impostos para obter recursos destinados à reconstrução do país 28/09/2011

Depois de mais de seis meses do terremoto seguido por tsunami no Japão, o governo tenta reconstruir o país. Com dificuldades internas, o partido governista divulgou hoje (28) o plano que propõe reajustes de vários impostos. O objetivo é arrecadar 9,3 bilhões de ienes (cerca de 88,5 milhões de euros) destinados à reconstrução da região. O Japão é considerado hoje um dos países mais caros do mundo.

Apenas para a reconstrução do Nordeste, a região mais afetada pelo terremoto seguido por tsunami, além dos acidentes radioativos, as autoridades estimam que serão necessários 19 bilhões de ienes (cerca de 182,7 milhões de euros) somente nos primeiros cinco anos. Para os quatro anos seguintes são estimados mais 4 bilhões de ienes (aproximadamente 38,4 milhões de euros) de gastos.

Os governistas prometem debater as medidas antes de apresentá-las ao Parlamento, no próximo mês. A ideia é aumentar os impostos cobrados sobre os cigarros, por exemplo. Paralelamente, o governo japonês pretende vender as suas participações na empresa Japan Tobacco.

O governo aprovou recentemente dois orçamentos extras. Neles estão autorizadas as liberações de 6 bilhões de ienes (cerca de 57,6 milhões de euros). Há ainda a possibilidade de aprovar um terceiro orçamento suplementar, no valor de 12 bilhões de ienes (aproximadamente 115,3 milhões de euros).

O terremoto seguido por tsunami e os acidentes radioativos deixaram mais de 20 mil mortos e desaparecidos. Os receios de contaminação radioativa levaram ao esvaziamento de cidades inteiras na região da Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, no Nordeste do país. Famílias ainda vivem de forma improvisada e temem voltar para suas casas.

O governo japonês atua na limpeza das regiões atingidas, no monitoramento da radiação nas áreas em volta da usina e na reconstrução de casas e prédios públicos. Economicamente, o Japão sofre danos porque os produtos oriundos da região de Fukushima estão proibidos para consumo e venda. A área é produtora de vegetais e carne. (da Agência Brasil, Renata Giraldi, com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa)



Últimas

2019/11/14 » Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
2019/11/14 » Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/14 » Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro
2019/11/13 » Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
2019/11/13 » Caixa reduz para 4,99% a taxa de juros do cheque especial
2019/11/13 » Ministro diz que reforma da Previdência já atrai investidores
2019/11/12 » Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, aponta IBGE
2019/11/12 » Cresce apoio do BNDES a projetos de micro, pequenas e médias empresas
2019/11/12 » Países do Brics buscam investimentos privados para infraestrutura
2019/11/12 » Faturamento do mercado de seguros cresceu 18,6% em setembro
2019/11/11 » Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos
2019/11/11 » Impostos dificultam pequenos e médios negócios, dizem empresários
2019/11/11 » IBGE revisa PIB de 2017 de 1% para 1,3%
2019/11/08 » Indicador da FGV mostra dificuldade de reação do mercado de trabalho
2019/11/08 » Petrobras recebe oferta de R$ 3,7 bilhões por Liquigás Distribuidora
2019/11/08 » Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 0,90%
2019/11/07 » Inflação de outubro é a menor para o mês desde 1998
2019/11/07 » Índice que serve de base para reajuste salarial tem variação de 2,76%
2019/11/07 » Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae

Ver mais »