Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Foxconn negocia instalação de fábricas de tela sensível ao toque no Brasil, diz ministro 13/10/2011

Brasília – O presidente da Foxconn, Terry Gou, reuniu-se hoje (13) com a presidenta Dilma Rousseff para negociar a construção de duas fábricas que vão produzir telas sensíveis ao toque no Brasil. A Foxconn é o maior fabricante de componentes eletrônicos e de computador do mundo e tem sede em Taiwan.

As telas de toque sensível são usadas em smartphones, televisores e tablets e são o componente mais sofisticado desses aparelhos. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação destacou que, atualmente apenas quatro países – China, Taiwan, Coreia e Japão – produzem esse tipo de tela. Para ele, o fato merece destaque porque o Brasil seria, assim, o primeiro país do Ocidente a abrigar uma fábrica de produção de telas de toque sensível.

Os executivos da Foxconn mostraram à Dilma que precisam de melhores condições de logística e infraestrutura, como o acesso a um aeroporto internacional, uma área extensa para instalação do parque fabril e, além disso, informaram que as fábricas demandam grande consumo de energia e de água.

A demanda por mão de obra especializada também foi discutida na reunião com a presidenta Dilma, Mercadante e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. “A formação de recursos humanos precisa de muita engenharia nas áreas de química, mecânica, ótica e vai precisar de um esforço muito grande. Teremos que formar aqui e lá em Taiwan. Não temos aqui nenhuma produção assim e, por isso, teremos que formar a área técnica”, explicou Mercadante.

Os tailandeses negociam também a participação de parceiros nacionais. Dilma quer que haja ampla e irrestrita transferência de tecnologia, o que seria viabilizado por meio da participação desses parceiros.

Mercadante evitou falar em volume de investimentos, mas afirmou que é fundamental a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na negociação. “Estamos em uma fase de concluir a apreciação das áreas, de negociar com os parceiros brasileiros que deverão fazer parte desse consórcio e montar a engenharia financeira”, disse. Segundo ele, seis estados estão em estudo para receber as unidades fabris. (da Agência Brasil, Yara Aquino)



Últimas

2020/10/23 » Ministério da Infraestrutura entregará planos de logística até 2050
2020/10/23 » OMS: risco de pegar covid-19 em aviões é "muito baixo", mas não zero
2020/10/23 » Cresce pauta sobre home office nas negociações trabalhistas
2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro

Ver mais »