Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Aumento da gasolina e do diesel nas refinarias não será repassado ao consumidor, diz sindicato 31/10/2011

Rio de Janeiro - O cálculo para a redução da alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), incidente sobre a comercialização de combustíveis, foi “benfeito”, na avaliação do presidente do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), Alísio Vaz. Ele disse que, graças a essa medida, conforme o Decreto 7.591, publicado hoje (31) no Diário Oficial da União, a elevação pela Petrobras dos preços da gasolina e do diesel nas refinarias a partir de amanhã (1º) não vai ser repassada ao consumidor.

De acordo com a estatal, o reajuste foi necessário diante das oscilações da cotação do barril do petróleo no exterior.

“Em termos de impacto ao consumidor [a decisão do governo de reduzir a Cide] foi correta. Quando [a contribuição] foi concebida, um dos seus papéis seria esse, de servir como amortecedor para o aumento de preços nas refinarias. Como agora aparentemente houve necessidade [de reajuste de preços] para melhorar a remuneração das refinarias e não se desejava que isso trouxesse impacto ao consumidor, foi feita uma compensação perfeita. O cálculo foi benfeito e o não repasse está garantido.”

O presidente do Sindicom disse que ainda é cedo para prever o que vai acontecer em junho de 2012, quando termina o prazo anunciado pelo governo para a redução da contribuição. "O governo abriu mão de arrecadar a Cide e disse que [a diminuição] dura até meados do ano que vem. O que vai acontecer depois disso teremos que esperar para saber”, ponderou.

A medida prevê que, nos próximos oito meses, as alíquotas da gasolina passarão de R$ 0,192 por litro para R$ 0,091 por litro, com redução de 52,6%. Para o óleo diesel, o tributo cairá de R$ 0,07 para R$ 0,047 por litro, o que representa queda de 32,8%.

A Cide foi criada em 2001 para financiar os investimentos no setor de transportes, especificamente as obras de construção e manutenção de infraestrutura. (da Agência Brasil, Thais Leitão)



Últimas

2020/01/28 » Confiança do empresário da construção atinge maior nível desde 2014
2020/01/28 » Inflação da construção fica em 0,26% em janeiro, diz FGV
2020/01/28 » Setor de máquinas e equipamentos tem crescimento de 0,7% em 2019
2020/01/27 » FGV: confiança do comércio atinge maior nível desde fevereiro de 2019
2020/01/27 » Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019
2020/01/27 » Fundo para ajudar startups de mulheres está com inscrições abertas
2020/01/27 » Contas externas têm déficit de US$ 50,7 bilhões em 2019
2020/01/27 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,47%
2020/01/27 » EPE: Brasil tem potencial técnico de energia eólica no mar de 700 GW
2020/01/27 » Redução do preço da energia solar tem sido vertiginosa, diz EPE
2020/01/24 » Déficit primário pode ser zerado até 2022, diz secretário
2020/01/24 » Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhão em 2019
2020/01/24 » Confiança do empresário é a maior desde junho de 2010, diz CNI
2020/01/22 » CNC: intenção de consumo das famílias tem melhor janeiro desde 2015
2020/01/22 » Confiança da indústria cresce 1,1 ponto na prévia de janeiro
2020/01/22 » Brasil cria centro para indústria 4.0 no Fórum Econômico Mundial
2020/01/21 » Brasil passou para quarto destino de investimentos no mundo em 2019
2020/01/21 » Inflação dos aluguéis acumula taxa de 7,91% em 12 meses, diz FGV
2020/01/21 » Guedes conversa com ministros suíços e CEOs de empresas em Davos
2020/01/20 » Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,56%

Ver mais »