Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Queda da indústria automotiva puxa recuo da produção industrial 01/11/2011

Rio de Janeiro – Com a desaceleração da economia no país, o setor industrial dá sinais de acomodação, que se refletem na queda de 2% da produção industrial brasileira de agosto para setembro, como indica o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Divulgada hoje (1º), a Pesquisa Industrial Mensal aponta a queda de 11% na produção de veículos automotores como a principal responsável pelo recuo do setor. É a maior queda desde dezembro de 2008 (38,8%), quando o país sentiu os primeiros efeitos da crise financeira no mercado doméstico.

Segundo o gerente da pesquisa, André Macedo, por causa dos estoque elevados, as montadoras concederam férias coletivas aos funcionários, o que impactou também na produção de caminhões — no ramo de bens de capital, que constituem ativos (investimentos) das empresas.

Macedo acrescentou ainda que o aumento de estoques também foi percebido em outras áreas, contribuindo para o recuo acentuado do setor no mês. Reflete uma demanda menor do mercado interno e a substituição de produtos nacionais por importados, desde calçados a eletrônicos.

"Essa formação de estoques indesejados também explica muito o comportamento moderado que o setor industrial vinha mostrando nos últimos meses e acentua o ritmo de queda em setembro", reforçou o gerente da Pesquisa Industrial Mensal.

Na pesquisa, o IBGE indica que a produção da indústria está em diminuição desde outubro de 2010. Depois de uma alta de 1,3% nos primeiros três meses do ano, caiu 0,6% no segundo trimestre de 2011 e mais 0,8% entre julho e setembro, no terceiro trimestre.

Em setembro, 16 dos 27 ramos pesquisados diminuíram a produção. Além dos veículos, o IBGE destaca a queda de 13,6% na produção de materiais eletrônicos, aparelhos e equipamentos de comunicação, de 4,1% em máquinas e equipamentos e de 6% em máquinas, aparelhos e materiais elétricos. (da Agência Brasil, Isabela Vieira)



Últimas

2021/05/06 » Entidades do setor produtivo criticam aumento de juros
2021/05/06 » Alta da Selic terá pequeno impacto sobre juros finais, diz Anefac
2021/05/06 » Copom eleva juros básicos da economia para 3,5% ao ano
2021/05/06 » Produção industrial cai 2,4% de fevereiro para março
2021/05/06 » Copom eleva juros básicos da economia para 3,5% ao ano
2021/05/05 » Dia das mães: data é a mais importante para o setor de flores
2021/05/05 » Relator da reforma tributária propõe fundir cinco tributos no IBS
2021/05/05 » Pagamento do abono anual para segurados da Previdência é antecipado
2021/05/05 » Medida restabelece regras flexíveis para compras e contratos públicos
2021/05/05 » Famílias com dívidas em atraso crescem para 67,3% em abril
2021/05/05 » MP reinstitui dispensa de licitação para compras relacionadas à covid
2021/05/05 » Reforma tributária tem de "atacar" programas de isenção, afirma Guedes
2021/05/05 » Inflação na saída das fábricas fica em 4,78% em março, diz IBGE
2021/05/04 » Balança comercial tem melhor saldo da história para meses de abril
2021/05/04 » Petróleo: produção na Bacia de Santos ultrapassa 70% do total nacional
2021/05/04 » Brasil não renovará pacto de transporte naval com Argentina e Uruguai
2021/05/04 » Mercado financeiro espera que Selic suba para 3,5% ao ano nesta semana
2021/05/03 » Maior leilão da história trará o 5G ao Brasil
2021/05/03 » Trabalho em home office tende a continuar após fim da pandemia
2021/05/03 » Banco Central nega falha de segurança no Pix e adverte contra golpes

Ver mais »