Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Benedita da Silva: "agora, nós mulheres queremos ser votadas" 08/03/2012

Brasília - Ao assumir o governo do Rio de Janeiro em 2002, a hoje deputada federal Benedita da Silva (PT) era a imagem do preconceito. Tanto que as características “mulher pobre, negra e favelada”, como ela mesma se denominou durante a campanha, viraram forma de identificação da chefe do Executivo estadual e bordão em conversas informais. Mesmo no comando de um dos estados mais importantes economicamente do Brasil, Benedita conta que enfrentou preconceito. “Você já imaginou uma mulher negra com histórico de comunidade virar governadora do Rio de Janeiro? Era inimaginável”, conta a deputada prestes a completar os 70 anos de idade.

“É claro que a população do Rio de Janeiro sempre me honrou. Fui vice-governadora, governadora, depois senadora e deputada federal. Foi o estado do Rio de Janeiro que me proporcionou [isso]. Mas é evidente que a minha presença, seja no Executivo, seja no Legislativo sempre é alvo de discriminação. O preconceito está presente no modo de tratar uma campanha de mulher. Até quando essa mulher tem todas as condições, seja qualificação, conhecimento, postura, ela sofre preconceito”, destacou ela que, em 1998, foi a primeira mulher a presidir uma sessão do Congresso Nacional.

No ano passado, o PT aprovou a paridade de gênero que passará a valer na campanha do partido em 2013. Foi o primeiro partido a destinar metade das candidaturas para mulheres como regra e essa “conquista”, de acordo com Benedita, foi alcançada com muita luta, com as mulheres petistas enfrentando a presença majoritária de homens dentro da legenda.

“Esse compromisso dos partidos dos trabalhadores com as divisão igualitária em relação ao gênero não foi uma dádiva, foi porque nós, mulheres petistas, conquistamos. Também estamos discutindo a reforma política, na qual queremos que se tenha uma lista paritária”, destacou a deputada.

Mesmo diante das resistências internas, para a deputada, é necessário reconhecer a atuação do partido nas últimas duas décadas no processo de dar cada vez mais visibilidade às mulheres. “Foi o Partido dos Trabalhadores que primeiro colocou a questão das cotas. Foi por meio da então deputada Marta Suplicy (PT) e de mim, quando era senadora, que se apresentou a política de cotas para mulheres. Hoje, todos os demais partidos já têm essa política”, destacou.

Além da paridade, outra resolução aprovada pelo partido foi o uso de parte do fundo partidário para a formação política de quadros femininos, com mais condições de disputar as eleições. Essa divisão, de acordo com Benedita, tem o objetivo de evitar uma prática comum nas demais legendas, que para cumprir a Lei das Cotas, que exige 30% das vagas de candidaturas para mulheres, acabam lançando candidatas sem condições de disputa.

“Sou candidata para ganhar. Se há 80 anos conquistamos o direito de votar, agora, nós mulheres queremos ser votadas. Isso é um compromisso que a gente tem com as mulheres que lutaram pelo direito ao voto”, disse Benedita que considera os partidos importantes instância de luta feminina. “Não adianta a gente fazer uma luta sem a presença dos homens. Do ponto de vista didático, é importante a luta das mulheres para o amadurecimento de todos”, completou. (da Agência Brasil, Luciana Lima)



Últimas

2020/08/12 » Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores
2020/08/12 » Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos
2020/08/12 » Produção industrial cresce em 14 locais em junho, diz IBGE
2020/08/11 » Vendas para China preveniram choque nas exportações, diz Guedes
2020/08/11 » Débitos de difícil recuperação com o Simples podem ser parcelados
2020/08/11 » Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres
2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades
2020/08/06 » Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano
2020/08/05 » Dezenas de empresas aderem à Semana Brasil 2020
2020/08/05 » Semana Brasil terá edição 2020 e deve ajudar na retomada da economia
2020/08/05 » Governo de Osaka planeja estudar eficácia de gargarejo no combate ao coronavírus
2020/08/04 » BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas
2020/08/04 » Balança comercial tem superávit recorde de US$ 8,06 bilhões em julho

Ver mais »