Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Dilma diz que Brasil superou a máxima econômica de que bolo precisa crescer antes de ser repartido 26/04/2012

Rio de Janeiro – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (26) que está superada, no Brasil, a tese de que “o bolo precisa crescer para ser repartido”. Segundo ela, a frase, cunhada pelo ex-ministro da Fazenda Delfim Netto, na década de 1960, ficou para trás graças a políticas de combate às desigualdades sociais e de crescimento econômico, iniciadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dilma esteve hoje na capital fluminense em evento que comemorou a marca de 1,5 milhão de beneficiados pelo Plano Brasil sem Miséria. No Rio, foram integrados os programas de distribuição de renda Cartão Família Carioca, Bolsa Família e Renda Melhor.

Ao lado da ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, do prefeito da cidade, Eduardo Paes, e do governador do estado, Sérgio Cabral, Dilma destacou o número de beneficiados como um avanço no combate à pobreza extrema. “No passado, dizia-se que não era possível crescer e distribuir renda. Nós todos, como sociedade, superamos essa consciência. Hoje, dificilmente alguém no Brasil pode defender que o bolo precisa crescer para ser repartido depois”, declarou.

Ela ainda ressaltou que esse avanço ocorre enquanto outros países passam por “aumento da desigualdade”, principalmente na Europa. Em referência às recentes declarações do prêmio Nobel de economia Amartya Sen sobre o Brasil, Dilma disse que as análises do economista “devem nos orgulhar”. “Quando [ele] diz que encontramos uma maneira de fazer o crescimento ser amplamente compartilhado pela população, esse indiano sintetiza o que fazemos: estamos compartilhando e isso é o que caracteriza o nosso crescimento”.

Dilma não poupou elogios ao ex-presidente Lula, que, segundo ela, é o principal responsável pela posição de prestígio do Brasil em termos de política social e econômica. Ela disse que foi Lula quem acabou com intermediários em programas de transferência de renda e estabeleceu que os cartões de programas de transferência de renda fossem dados às mães.

O próximo passo da política social, segundo Dilma, é investir na busca ativa, para se chegar aos mais pobres. (da Agência Brasil, Isabela Vieira)



Últimas

2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Ver mais »