Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Brasil está preparado para enfrentar agravamento da crise econômica, diz ministro 23/05/2012

Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a garantir ontem (22) que o Brasil está preparado para enfrentar o agravamento da crise mundial. De acordo com ele, existe no país solidez fiscal, reservas internacionais de mais de US$ 350 bilhões, um forte mercado consumidor e um mercado de trabalho em expansão.

Mantega também destacou que a inflação está em declínio este ano, na comparação com 2011, e o câmbio, mais adequado para a competitividade entre a produção nacional e a estrangeira, já que encarece os produtos importados. O ministro defendeu ainda a liberação de um volume maior de crédito como forma de estimular a economia.

“A situação da economia internacional está se agravando. Isso demonstra que a estratégia de austeridade fiscal na Europa não está dando certo. Não veio acompanhada de medidas de estímulo econômico. A estratégia levará ao baixo crescimento e à recessão no mundo”, destacou durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado para defender as novas regras de cálculo da poupança.

Mantega voltou a avaliar que países como a Grécia, caso não haja uma saída administrada da crise, irão sofrer cada vez mais com o agravamento dos problemas no setor financeiro. Ele lembrou que a crise terá consequências para o resto do planeta já que a comunidade europeia é o segundo mercado do mundo, depois dos Estados Unidos. Com as novas turbulências, há redução no volume de comércio com prejuízos também para o Brasil.

“Mesmo países dinâmicos como a China e a Índia terão redução nos seus crescimentos. Felizmente, o Brasil tem condições de ter crescimento maior do que 2011, quando chegou a 2,7%. Se a crise se agravar as regiões mais afetadas serão o norte da África e a Europa.”

Mantega lembrou que o governo tem enfrentado grandes desafios e citou os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que, segundo ele, cresceram quase 50% até abril em comparação ao mesmo período do ano passado.

“É preciso muitas ações para que o crescimento possa acontecer. Solidez fiscal e controle da inflação, mantendo o câmbio favorável. Ampliar ainda o crédito e reduzir as taxas de juros do sistema financeiro”, defendeu.

O ministro disse ainda que é preciso aprofundar as mudanças com a reforma do sistema tributário e a queda de impostos. Mantega defendeu também a diminuição do valor da energia e de logística para reduzição dos custos da produção. Segundo ele, são desafios que independem da crise e, quando concluídos, tornarão o país mais competitivo.

“O desafio é acelerar os investimentos públicos e privados. O Brasil tem uma vantagem sobre os outros que é um mercado consumidor forte.” (da Agência Brasil, Daniel Lima)



Últimas

2020/12/04 » Receita Federal e Banco do Brasil iniciam arrecadação com Pix
2020/12/04 » Desentendimento político interrompe reforma tributária, diz Guedes
2020/12/04 » Pix tem 100 milhões de chaves registradas
2020/12/03 » Concessões de aeroportos, rodovias, portos e ferrovias entram no PPI
2020/12/03 » PPI tem 115 ativos para leilões e projetos de concessão em 2021
2020/12/03 » Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro
2020/12/03 » Produção industrial cresceu 1,1% em outubro, diz IBGE
2020/12/02 » CNI: produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no 3º trimestre
2020/12/02 » Balança comercial registra superávit de US$ 3,73 bi em novembro
2020/12/02 » CNA prevê aumento da produção do agronegócio no próximo ano
2020/12/02 » População desocupada atinge 13,76 milhões em outubro
2020/12/01 » Ipea: investimentos têm alta de 3,5% em setembro
2020/12/01 » Contas públicas registram saldo positivo após oito meses de déficit
2020/12/01 » Estimativa do mercado financeiro para a inflação sobe para 3,54%
2020/11/30 » ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações
2020/11/30 » Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
2020/11/30 » Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV
2020/11/30 » Fiscalização do Procon-SP registra infração em 70% de lojas visitadas
2020/11/30 » Taxa de desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
2020/11/30 » Inflação do aluguel sobe e acumula 24,52% em 12 meses

Ver mais »