Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Claro, TIM, Oi e Vivo lideram reclamações de telefonia celular do Procon em São Paulo 20/06/2012

São Paulo – Desde de janeiro o Procon de São Paulo recebeu 5.713 reclamações ou pedido de orientação sobre problemas com telefone celular. Os principais problemas são a cobrança por serviços não solicitados, serviços não fornecidos, incluindo queda de sinal e velocidade de internet abaixo da contratada.

A empresa com o maior número de queixas foi a Claro, com 1.984 reclamações, seguida pela TIM (1.385), Oi (996), Vivo (842) e Nextel (506). Segundo o diretor do Procon, Arthur Góes, o principal problema é a incapacidade do Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC) de resolver as demandas dos usuários. “Infelizmente este ainda é um gargalo não só no setor de telefonia. As empresas precisam investir mais no atendimento ao consumidor de forma efetiva, dando solução aos problemas de forma fácil e rápida”.

Em resposta ao levantamento, a Claro disse, por meio de nota, que trabalha continuamente para melhorar a qualidade dos seus serviços.

A TIM disse que vem desenvolvendo ações preventivas para reduzir as demandas dos clientes. “Exemplo disso é que, a TIM assinou novo compromisso com a Fundação Procon-SP para participação no Plano de Metas de Redução de Demandas para 2012”.

A Vivo, em comunicado, disse que faz investimentos contínuos para aprimorar a qualidade dos serviços e atendimento prestados aos clientes.

A Nextel argumentou que “vem redobrando esforços e ampliando seus investimentos em treinamentos, processos e contratações dos canais de atendimento ao cliente”.

A Oi disse que não vai comentar o ranking de reclamações.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que monitora as reclamações dos consumidores, o que possibilita exigir das prestadoras atenção às principais demandas da população.

A orientação da agência é que o consumidor que se sentir prejudicado deve entrar em contato primeiramente com a sua prestadora para resolver o problema. Caso não consiga, deve procurar a Anatel com o número de protocolo de atendimento da prestadora, para a tomada de providências.

As reclamações para a Anatel podem ser feitas pelo telefone 1331, pelo site da agência, por carta ou pessoalmente, na sede em Brasília ou em um dos escritórios regionais. Ao receber as queixas, o órgão encaminha a demanda às operadoras, que têm cinco dias úteis para se manifestar. As reclamações dos consumidores também são encaminhadas para a área de fiscalização da Anatel, e servem como base para a atuação do órgão.

No ano passado, a Anatel recebeu 5,48 milhões de reclamações de usuários de telefonia fixa, móvel e de TV por assinatura. (da Agência Brasil, Daniel Mello e Sabrina Craide)



Últimas

2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades
2020/08/06 » Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano
2020/08/05 » Dezenas de empresas aderem à Semana Brasil 2020
2020/08/05 » Semana Brasil terá edição 2020 e deve ajudar na retomada da economia
2020/08/05 » Governo de Osaka planeja estudar eficácia de gargarejo no combate ao coronavírus
2020/08/04 » BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas
2020/08/04 » Balança comercial tem superávit recorde de US$ 8,06 bilhões em julho
2020/08/04 » Governo economiza R$ 466 milhões com a máquina pública na pandemia
2020/08/03 » Japonesa Seven & i Holdings pagará US$ 21 bilhões pela rede americana Speedway
2020/08/03 » Fábricas de veículos no Japão retornam gradualmente à produção normal
2020/08/03 » Covid-19: OMS prevê que pandemia durará muito tempo
2020/08/03 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia
2020/07/31 » Auxílio emergencial elevou em 24% renda pré-pandemia, mostra pesquisa
2020/07/31 » Ministro da Infraestrutura diz que Brasil vive revolução ferroviária
2020/07/31 » Petrobras reduz em 4% preço da gasolina nas refinarias nesta sexta
2020/07/30 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia

Ver mais »