Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Custo de vida desacelera em junho na cidade de São Paulo, diz Dieese 05/07/2012

São Paulo – O Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para a cidade de São Paulo, apresentou alta de 0,23% em junho segundo levantamento divulgado ontem (4). A taxa do mês representa um recuo em relação a maio que teve alta de 0,43%.

A alimentação - com alta de 0,46% - continuou a ser o grupo de despesas que mais contribuiu para a alta. As despesas pessoais (com elevação de 2,20%) e a habitação (0,36%) também pressionaram o índice. Já os equipamento doméstico (-0,75%) e o transporte (-0,51%) contrabalançaram as altas com redução de preços.

No acumulado de 2012, o ICV registra alta de 3,42%. Quatro dos dez grupos de despesas acumulam no ano taxa superior a inflação: despesas pessoais (11,89%), educação e leitura (8,17%), habitação (4,45%) e saúde (4,19%). Os demais grupos registraram taxas pequenas ou negativas: alimentação (2,97%), despesas diversas (0,85%), vestuário (0,42%), recreação (-0,28%), transporte (-0,41%) e equipamento doméstico (-2,57%).

De acordo com o Dieese, o cigarro, cujo preço subiu 19,66% desde janeiro, foi o que mais contribuiu para a forte alta registrada no grupo despesas pessoais (11,89%), ainda que higiene e beleza (5,84%) também tenham aumentado acima da inflação deste ano.

A previsão para o segundo semestre é de maior aumento no preço dos alimentos, o que deverá fazer o índice fechar o ano entre 6% e 6,5%, de acordo com a economista Cornélia Nogueira Porto, coordenadora da pesquisa. “É de se esperar que aumentem de preço [os alimentos]. Porque todo ano, no segundo semestre, o preço da carne, das aves, todos sobem”.

A taxa anualizada do ICV - de julho de 2011 a junho de 2012 – está em 6,39%. Dos dez grupos que compõem o índice, quatro apresentaram taxas bem superiores à inflação: despesas pessoais (13,80%), educação e leitura (8,69%), alimentação (8,50%) e saúde (8,31%). (da Agência Brasil, Bruno Bocchini)



Últimas

2020/12/04 » Receita Federal e Banco do Brasil iniciam arrecadação com Pix
2020/12/04 » Desentendimento político interrompe reforma tributária, diz Guedes
2020/12/04 » Pix tem 100 milhões de chaves registradas
2020/12/03 » Concessões de aeroportos, rodovias, portos e ferrovias entram no PPI
2020/12/03 » PPI tem 115 ativos para leilões e projetos de concessão em 2021
2020/12/03 » Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro
2020/12/03 » Produção industrial cresceu 1,1% em outubro, diz IBGE
2020/12/02 » CNI: produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no 3º trimestre
2020/12/02 » Balança comercial registra superávit de US$ 3,73 bi em novembro
2020/12/02 » CNA prevê aumento da produção do agronegócio no próximo ano
2020/12/02 » População desocupada atinge 13,76 milhões em outubro
2020/12/01 » Ipea: investimentos têm alta de 3,5% em setembro
2020/12/01 » Contas públicas registram saldo positivo após oito meses de déficit
2020/12/01 » Estimativa do mercado financeiro para a inflação sobe para 3,54%
2020/11/30 » ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações
2020/11/30 » Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
2020/11/30 » Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV
2020/11/30 » Fiscalização do Procon-SP registra infração em 70% de lojas visitadas
2020/11/30 » Taxa de desemprego passa de 13,3% para 14,6% no terceiro trimestre
2020/11/30 » Inflação do aluguel sobe e acumula 24,52% em 12 meses

Ver mais »