Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Custo de vida desacelera em junho na cidade de São Paulo, diz Dieese 05/07/2012

São Paulo – O Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para a cidade de São Paulo, apresentou alta de 0,23% em junho segundo levantamento divulgado ontem (4). A taxa do mês representa um recuo em relação a maio que teve alta de 0,43%.

A alimentação - com alta de 0,46% - continuou a ser o grupo de despesas que mais contribuiu para a alta. As despesas pessoais (com elevação de 2,20%) e a habitação (0,36%) também pressionaram o índice. Já os equipamento doméstico (-0,75%) e o transporte (-0,51%) contrabalançaram as altas com redução de preços.

No acumulado de 2012, o ICV registra alta de 3,42%. Quatro dos dez grupos de despesas acumulam no ano taxa superior a inflação: despesas pessoais (11,89%), educação e leitura (8,17%), habitação (4,45%) e saúde (4,19%). Os demais grupos registraram taxas pequenas ou negativas: alimentação (2,97%), despesas diversas (0,85%), vestuário (0,42%), recreação (-0,28%), transporte (-0,41%) e equipamento doméstico (-2,57%).

De acordo com o Dieese, o cigarro, cujo preço subiu 19,66% desde janeiro, foi o que mais contribuiu para a forte alta registrada no grupo despesas pessoais (11,89%), ainda que higiene e beleza (5,84%) também tenham aumentado acima da inflação deste ano.

A previsão para o segundo semestre é de maior aumento no preço dos alimentos, o que deverá fazer o índice fechar o ano entre 6% e 6,5%, de acordo com a economista Cornélia Nogueira Porto, coordenadora da pesquisa. “É de se esperar que aumentem de preço [os alimentos]. Porque todo ano, no segundo semestre, o preço da carne, das aves, todos sobem”.

A taxa anualizada do ICV - de julho de 2011 a junho de 2012 – está em 6,39%. Dos dez grupos que compõem o índice, quatro apresentaram taxas bem superiores à inflação: despesas pessoais (13,80%), educação e leitura (8,69%), alimentação (8,50%) e saúde (8,31%). (da Agência Brasil, Bruno Bocchini)



Últimas

2020/05/26 » Ministério divulga diretrizes para construção de hospitais de campanha
2020/05/26 » EUA antecipam em dois dias restrição de viagens do Brasil
2020/05/26 » Aplicativos criados por alunos da UFF facilitam integração na pandemia
2020/05/22 » Receita inicia hoje consulta ao primeiro lote do Imposto de Renda
2020/05/22 » Receita lança aplicativo CPF Digital
2020/05/22 » Especialistas alertam sobre sintomas menos comuns da covid-19
2020/05/19 » Tabagismo e coronavírus são combinação catastrófica, diz fundação
2020/05/19 » Vacina para covid-19 mostra resultado promissor
2020/05/19 » Alívio no mercado externo faz dólar cair para R$ 5,72
2020/05/18 » Critérios e avaliações na recuperação de covid-19
2020/05/18 » Veja como será o pagamento da 2ª parcela do auxílio emergencial
2020/05/18 » Dataprev aprova auxílio emergencial para 8,3 milhões de brasileiros
2020/05/15 » Anistia Internacional lança campanha sobre grupos carentes no Brasil
2020/05/15 » Clientes podem acessar serviços públicos com senha do Banco do Brasil
2020/05/15 » Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR por dois meses
2020/05/14 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
2020/05/14 » Com pandemia, 76% do setor industrial reduziu produção
2020/05/14 » Estudo da Unicamp indica lockdown em SP se isolamento não aumentar
2020/05/13 » Maioria dos governadores manterá academias e salões fechados
2020/05/13 » Programa de redução de salário preserva mais de 7 milhões de empregos

Ver mais »