Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Novas concessões e modelo de aviação regional serão definidas até o final de outubro, diz Infraero 10/10/2012

Rio de Janeiro – O modelo de concessão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão/Tom Jobim será definido juntamente com o remodelamento da aviação regional e o estabelecimento das bases para as novas concessões do setor até o final de outubro, afirmou o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, durante evento na capital fluminense no início da tarde de ontem (9).

“Não está definido nem o modelo nem como vai ser. Uma coisa depende fundamentalmente da outra. Está sendo estudada não apenas a concessão, mas a outorga de todos os aeroportos que existem no país, não apenas os da Infraero, como aqueles que estão hoje em poder de estados e municípios”, explicou Vale.

As decisões, que serão tomadas pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República e por um grupo de ministérios relacionados à área, definirão também como serão feitos os investimentos nesses aeroportos, permitindo a realização de voos regionais entre eles, e incluirá também aeroportos geridos pelos estados, como os de Ribeirão Preto e Presidente Prudente, em São Paulo.

“Também podem vir autorizações de novos aeroportos comerciais, inclusive em áreas metropolitanas, como em Porto Alegre, para aviação geral e comercial”, disse. Vale excluiu uma nova definição para o controle de tráfego aéreo neste momento, que continuará com a Aeronáutica e a Infraero mesmo nos aeroportos outorgados à iniciativa privada.

Em relação especificamente ao Galeão, Vale confirmou a entrega das obras de metade do Terminal 2 até o final deste mês e, em sequência, a ampliação das reformas do Terminal 1. Ambos os terminais serão terminados até dezembro de 2013, assim como a reforma da pista mais antiga do aeroporto, construída na década de 1970.

Durante o evento, Vale reforçou que o modelo de outorgas utilizado nos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília não será mantido para as novas concessões e há tendência para investimentos conjuntos entre entes públicos e privados. “O segundo momento pode ter outra prioridade, que pode ser a transferência de tecnologia, a experiência de gestão [do concessionário], mas pode ser o nível de investimento também”, disse.

As outorgas permitiram, porém, a estruturação do Fundo de Aviação Civil, que dará à estatal capacidade de investimento em aeroportos que não tiverem apelo à participação privada. “Ficamos um tempo sem investir em reformas, e agora é tempo”, disse, informando que o grande problema para a empresa não é de caixa, mas de projetos bem feitos, que não passem por revisões ou extensões relevantes.

Quanto à gestão de pessoas nas estruturas que serão outorgadas, Vale afirmou que o processo de transição tem sido tranquilo, com bom diálogo com funcionários e suas representações de classe e estará resolvida até novembro, quando os três aeroportos outorgados serão entregues às empresas que as operarão. A Infraero será flexível estudando possibilidades de transferência entre unidades do órgão, de cessão, de licença sem remuneração para se empregarem no concessionário e de demissão incentivada. (da Agência Brasil, Guilherme Jeronymo)



Últimas

2020/08/14 » Mercado de seguros tem queda de 3,5% no ano devido à pandemia
2020/08/14 » OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
2020/08/14 » Paulo Guedes anuncia novos secretários especiais
2020/08/13 » Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19
2020/08/13 » Instituto alemão diz que vacina pode estar disponível logo
2020/08/13 » Lucro líquido da Eletrobras chega a R$ 4,6 bilhões no trimestre
2020/08/12 » Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores
2020/08/12 » Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos
2020/08/12 » Produção industrial cresce em 14 locais em junho, diz IBGE
2020/08/11 » Vendas para China preveniram choque nas exportações, diz Guedes
2020/08/11 » Débitos de difícil recuperação com o Simples podem ser parcelados
2020/08/11 » Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres
2020/08/10 » Sem título
2020/08/10 » SP ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19
2020/08/10 » Como é feita média móvel de casos de covid-19
2020/08/07 » MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
2020/08/07 » Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia
2020/08/07 » Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus
2020/08/06 » Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas
2020/08/06 » Baixa inflação permitiu corte nos juros, avaliam entidades

Ver mais »