Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Em conferência no Japão, Tombini diz que crescimento da economia brasileira está em aceleração 15/10/2012

Brasília - O crescimento econômico brasileiro está em processo de aceleração, com a inflação sob controle, na avaliação do presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini.

Em uma apresentação feita em uma conferência econômica sobre o Brasil, no Japão, o presidente do BC reforçou que a inflação no país está convergindo para a meta de “forma não linear”. A meta de inflação é 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com o boletim Focus divulgado hoje (15) pelo BC, elaborado com base em projeções de instituições financeiras, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve encerrar 2012 em 5,43%, e o próximo ano em 5,42%.

 

Além da inflação e da expectativa de crescimento econômico sustentável, Tombini citou, como fatores da estabilidade macroeconômica brasileira, a redução da dívida líquida do setor publico e da vulnerabilidade externa.

Na apresentação, o presidente do BC também destacou a estabilidade das instituições financeiras, bem capitalizadas, com liquidez e com provisão. Além disso, citou a expansão da classe média e as múltiplas oportunidades de investimento no país.

Tombini participa, desde a última sexta-feira (12), de reuniões em Tóquio, no Japão. Na agenda, estão previstas reuniões com investidores e com representantes do Fundo Monetário Internacional e do Banco de Compensações Internacionais (BIS). O retorno ao Brasil está marcado para amanhã (16).

Na última sexta-feira (12), o FMI avaliou que a recuperação do crescimento da economia brasileira, que deve se consolidar em 2013, vai obrigar o país a rever as políticas de estímulo para frear o aumento da inflação.

 

Na revisão do relatório Perspectivas Econômicas Regionais, sobre a América Latina e do Caribe, o FMI cita especialmente o Brasil, mas também outros países da região, entre eles o Uruguai, como exemplos dessa tendência.

 

O fundo projeta inflação de 5% para o Brasil neste ano e 5,1% em 2013. O FMI prevê crescimento da economia brasileira de 1,5%, redução de 1 ponto em relação à estimativa do relatório de abril. (da Agência Brasil)



Últimas

2020/10/22 » Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos
2020/10/22 » Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia
2020/10/22 » Faturamento do setor de turismo no Brasil tem redução de 33,6% em 2020
2020/10/21 » Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre
2020/10/21 » Decreto inclui Linha 2 do metrô de BH em programa de privatizações
2020/10/21 » Não investir no Brasil será um grande erro, afirma ministro
2020/10/21 » Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses
2020/10/20 » Pacote comercial abre caminho para acordo mais amplo, diz governo
2020/10/20 » SP:acordo da ANTT permite investimento de R$ 6 bi em malha ferroviária
2020/10/20 » Como fazer a amortização do FGTS pelo celular
2020/10/19 » Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens
2020/10/19 » Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo
2020/10/19 » Produção brasileira de aço cresce 7,5% em setembro
2020/10/16 » Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro
2020/10/16 » Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central
2020/10/16 » Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo
2020/10/15 » Produção de motocicletas aumenta 13,1% em setembro
2020/10/15 » Ministério entrega à Presidência projeto de privatização dos Correios
2020/10/15 » Programa de suspensão de contrato e redução de jornada é prorrogado
2020/10/14 » Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI

Ver mais »