Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
OIT diz que América Latina e Caribe têm redução histórica do desemprego 18/12/2012

Brasília – A Organização Internacional do Trabalho (OIT) fez uma avaliação positiva do mercado de trabalho e das condições de emprego na América Latina e no Caribe. De acordo com o relatório Panorama Laboral 2012, divulgado hoje (18), a região “passa por seu melhor momento”, apesar do contexto de crise internacional. A expectativa da OIT é que o nível de desemprego na região atinja 6,2% em 2014 – nível considerado histórico nesses países.

Segundo o Panorama Laboral, os países latino-americanos e caribenhos têm de aproveitar a situação favorável para reparar possíveis déficits e atingir as expectativas de desenvolvimento, sem descuidar da disciplina nas contas nacionais – cujo déficit fiscal pode levar à inflação, à fuga de capitais, ao endividamento interno e externo, à desvalorização e ao desemprego.

Um dos destaques para a situação favorável são as políticas de salário mínimo e valorização dos salários reais. Em média, os mínimos aumentaram 6% e os salários reais, 3%. Outros pontos positivos mencionados foram o estímulo à produtividade, a abertura dos mercados, os investimentos e o uso racional dos recursos públicos, por meio da intervenção positiva do Estado.

As consequências desses fatores no mercado de trabalho foram as melhorias na qualidade dos empregos, com expansão dos postos de trabalho assalariado e formal, o que permitiu avanços na cobertura da seguridade social nas áreas da saúde e da previdência – que chega, em média, a 60% da população da região. Geralmente, o trabalho assalariado é um sinal de formalização, enquanto o trabalho autônomo está relacionado, na maioria dos casos, à informalidade.

No Brasil, Chile, Panamá, na Colômbia e Venezuela houve crescimento entre 2,3% e 5,5% do emprego assalariado. Na Argentina, por outro lado, houve decréscimo de 2,2%.

A OIT enfatizou, no entanto, que esse panorama não deve fazer com que os países da América Latina e do Caribe descuidem de suas políticas nacionais. “É necessário estar atento para o momento de incerteza internacional. O bom prognóstico regional pode mudar com essa globalização volátil”, disse o Panorama 2012.

Na região, há quase 15 milhões de pessoas desempregadas, 20 milhões de jovens chamados “nem nem” (que não estudam ou trabalham), 167 milhões de pessoas em situação de pobreza e 90 milhões sem cobertura previdenciária. (da Agência Brasil, Carolina Sarres)



Últimas

2020/05/29 » Compras com auxílio emergencial poderão ser pagas via celular
2020/05/29 » Bolsonaro diz que auxílio emergencial deverá ter quarta parcela
2020/05/29 » Faturamento caiu em mais de 80% das indústrias nos últimos 45 dias
2020/05/29 » Pedidos de recuperação judicial caem 3,2% em abril
2020/05/28 » Plano de retomada da economia em São Paulo terá cinco fases
2020/05/28 » Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer
2020/05/28 » Rússia adia cúpula do Brics devido ao novo coronavírus
2020/05/27 » Opas: Américas são novo epicentro da covid-19
2020/05/27 » Governo libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial
2020/05/27 » Governo vai disponibilizar lista de quem recebeu auxílio emergencial
2020/05/26 » Ministério divulga diretrizes para construção de hospitais de campanha
2020/05/26 » EUA antecipam em dois dias restrição de viagens do Brasil
2020/05/26 » Aplicativos criados por alunos da UFF facilitam integração na pandemia
2020/05/22 » Receita inicia hoje consulta ao primeiro lote do Imposto de Renda
2020/05/22 » Receita lança aplicativo CPF Digital
2020/05/22 » Especialistas alertam sobre sintomas menos comuns da covid-19
2020/05/19 » Tabagismo e coronavírus são combinação catastrófica, diz fundação
2020/05/19 » Vacina para covid-19 mostra resultado promissor
2020/05/19 » Alívio no mercado externo faz dólar cair para R$ 5,72
2020/05/18 » Critérios e avaliações na recuperação de covid-19

Ver mais »