Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Prévia da inflação oficial, IPCA-15 sobe em dezembro e fecha o ano em 5,78% 19/12/2012

Rio de Janeiro - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) subiu para 0,69% em dezembro, depois da alta de 0,54%, em novembro, informou hoje (19) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice fechou o ano em 5,78%, menor que o IPCA-E de 2011, que é o IPCA-15 acumulado. Ano passado, esse índice ficou em 6,56%.

As despesas pessoais foram os gastos que mais pressionaram o aumento da inflação em dezembro. De novembro para dezembro, o indicador aumentou de 0,3% para 1,1%, reflexo dos reajustes nos custos com empregados domésticos (de 0,66% para 0,82%) e excursão (de 0,4% para 12,15%). No ano, os custos com empregados foram os que mais pesaram na alta de 9,4% do grupo.

Também subiram os preços de alimentos e bebidas de 0,83% para 0,97%, na passagem de um mês para o outro. Ficaram mais caros, no período, o frango (de 1,43% para 4,16%), o leite (1,39% para 2,03%) e as frutas (de 0,43% para 1,27%). No acumulado do ano, o grupo é o maior responsável pelo aumento da inflação em 2012 e subiu 9,84% entre janeiro e dezembro.

Por causa do aumento das tarifas de energia elétrica, as despesas com habitação subiram de 0,33% para 0,74%, nos dois últimos meses. Em 2012, pesaram mais o aumento do aluguel residencial, com alta de 8,98%, e a mão-de-obra para pequenos reparos (11,72%).

Com a proximidade das festas de fim de ano, os preços das passagens aéreas aumentaram, de 11,8% para 17,08%, o que influenciou no aumento de 0,47% para 0,71% do grupo transporte, que também compõe o IPCA. No acumulado do ano, a alta do grupo foi 0,63%, com queda nos preços de automóveis novos (-5,82%) e usados (-11,36%), acrescentou o IBGE.

Calculado entre 14 de novembro e 11 de dezembro para famílias com renda anual de até 40 salários mínimos, o IPCA-15 subiu mais em Belém (7,9%), no Rio de Janeiro (6,85%) e em Fortaleza (6,7%), entre as onze regiões metropolitanas pesquisadas. (da Agência Brasil, Isabela Vieira)



Últimas

2020/02/27 » Contas públicas tem superávit recorde de R$ 44,12 bi em janeiro
2020/02/27 » Veja as dicas da OMS para se proteger do novo coronavírus
2020/02/27 » Com 11 casos, SP lidera registro de suspeitos de coronavírus no país
2020/02/21 » Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Carnaval nesta sexta-feira
2020/02/21 » Escolas de samba movimentam economia durante todo ano no Rio
2020/02/20 » Banco Central injeta R$ 135 bilhões na economia
2020/02/20 » Programa para fazer Declaração do Imposto de Renda já está disponível
2020/02/20 » Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro
2020/02/19 » Comissão Europeia quer criar mercado único de dados
2020/02/19 » Confiança da indústria cai em fevereiro depois de 3 altas seguidas
2020/02/19 » Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro
2020/02/18 » Economia segue em processo de recuperação gradual, diz BC
2020/02/18 » FGV: economia brasileira cresceu 1,2% em 2019
2020/02/18 » Rodovias terão estabelecimentos regulamentados para motoristas
2020/02/17 » Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval
2020/02/17 » Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%
2020/02/17 » Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
2020/02/14 » Atividade econômica cresce 0,89% em 2019
2020/02/14 » Cerca de 25% dos desempregados procuram emprego há mais de dois anos
2020/02/14 » Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE

Ver mais »