Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Prévia da inflação oficial, IPCA-15 sobe em dezembro e fecha o ano em 5,78% 19/12/2012

Rio de Janeiro - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) subiu para 0,69% em dezembro, depois da alta de 0,54%, em novembro, informou hoje (19) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice fechou o ano em 5,78%, menor que o IPCA-E de 2011, que é o IPCA-15 acumulado. Ano passado, esse índice ficou em 6,56%.

As despesas pessoais foram os gastos que mais pressionaram o aumento da inflação em dezembro. De novembro para dezembro, o indicador aumentou de 0,3% para 1,1%, reflexo dos reajustes nos custos com empregados domésticos (de 0,66% para 0,82%) e excursão (de 0,4% para 12,15%). No ano, os custos com empregados foram os que mais pesaram na alta de 9,4% do grupo.

Também subiram os preços de alimentos e bebidas de 0,83% para 0,97%, na passagem de um mês para o outro. Ficaram mais caros, no período, o frango (de 1,43% para 4,16%), o leite (1,39% para 2,03%) e as frutas (de 0,43% para 1,27%). No acumulado do ano, o grupo é o maior responsável pelo aumento da inflação em 2012 e subiu 9,84% entre janeiro e dezembro.

Por causa do aumento das tarifas de energia elétrica, as despesas com habitação subiram de 0,33% para 0,74%, nos dois últimos meses. Em 2012, pesaram mais o aumento do aluguel residencial, com alta de 8,98%, e a mão-de-obra para pequenos reparos (11,72%).

Com a proximidade das festas de fim de ano, os preços das passagens aéreas aumentaram, de 11,8% para 17,08%, o que influenciou no aumento de 0,47% para 0,71% do grupo transporte, que também compõe o IPCA. No acumulado do ano, a alta do grupo foi 0,63%, com queda nos preços de automóveis novos (-5,82%) e usados (-11,36%), acrescentou o IBGE.

Calculado entre 14 de novembro e 11 de dezembro para famílias com renda anual de até 40 salários mínimos, o IPCA-15 subiu mais em Belém (7,9%), no Rio de Janeiro (6,85%) e em Fortaleza (6,7%), entre as onze regiões metropolitanas pesquisadas. (da Agência Brasil, Isabela Vieira)



Últimas

2020/07/13 » Saiba como funciona o ITBI
2020/07/13 » Estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos
2020/07/13 » Caixa inclui custo com cartório e ITBI em financiamento imobiliário
2020/07/10 » Covid-19: pessoas com sintomas devem procurar atendimento imediato
2020/07/10 » ONU pede fim do financiamento ao carvão e apoio à energia renovável
2020/07/10 » OMS quer mais evidências sobre transmissão da covid-19 pelo ar
2020/07/09 » Novo site simplifica adesão ao acordo dos planos econômicos
2020/07/09 » Sebrae: cresce interesse por cursos a distância para empreender
2020/07/09 » Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI
2020/07/09 » Estimativa de junho prevê safra recorde de 247,4 milhões de toneladas
2020/07/09 » MEC anuncia que Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021
2020/07/08 » Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
2020/07/08 » Câmara aprova MP que suspende cumprimento mínimo de dias letivos
2020/07/08 » Câmara aprova MP que permite reembolso de passagem aérea em até um ano
2020/07/08 » Covid-19: Senado aprova indenização a profissional afetado pela doença
2020/07/07 » Bolsonaro sanciona MP que criou programa de manutenção do emprego
2020/07/07 » Tecnologias da Embrapa ajudam Ceará a dobrar produção de algodão
2020/07/07 » Com aumento de mortes, Miami volta a fechar restaurantes
2020/07/06 » Saiba como estão os planos de retomada econômica em cada estado
2020/07/06 » Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19

Ver mais »