Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Crescimento estimado da economia em 2013 não gera pressões inflacionárias, avalia diretor do BC 21/12/2012

Brasília – O ritmo de crescimento da economia previsto para o próximo ano não gera desequilíbrios, como pressões inflacionárias, avalia o diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo, que apresentou ontem (20) o Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente.

De acordo com o relatório, a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, no período de quatro trimestres encerrado em setembro de 2013 é 3,3%.

“É um ritmo que se acomoda confortavelmente dentro daquilo que acreditamos ser o ritmo potencial da economia brasileira”, disse Araújo.

O diretor acrescentou que os investimentos recuaram nos últimos cinco trimestres, devido a incertezas domésticas e externas. “Mas avaliamos que o relaxamento das condições financeiras, fortes ingressos de investimento estrangeiro direto, programas de concessões públicas, a gradual recuperação da confiança criam ambiente positivo para o investimento nos próximos trimestres”, argumentou. A projeção do BC para o investimento (formação bruta de capital fixo) é um aumento de 3,1%, no período de quatro trimestres encerrado em setembro de 2013.

Sobre o consumo das famílias, segundo o diretor, a tendência é continuidade do crescimento, com expansão do crédito em ritmo moderado. Também devem contribuir para o consumo os programas de transferência do governo e aumento da renda. De acordo com projeção do BC, o consumo das famílias deve apresentar expansão de 4%, no período de quatro trimestres encerrado em setembro de 2013. A previsão para o aumento do consumo do governo é 2,9%.

Araújo avaliou ainda que o setor de serviços deve ter desempenho melhor no próximo ano. Segundo ele, as reduções de taxas de juros geraram impactos para o segmento de serviços financeiros e isso não deve voltar a ocorrer no próximo ano, na mesma magnitude. “Acredito que não vamos ter repetição de redução de juros tão significativas”, disse. A estimativa do BC é que o setor de serviços cresça 3,2%, no período de quatro trimestres encerrado em setembro de 2013. A estimativa para a variação da produção agropecuária é 4,8% e para a indústria, 2,8%. (da Agência Brasil, Kelly Oliveira)



Últimas

2020/11/26 » Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019
2020/11/26 » Campos Neto: Pix vai gerar inclusão e reduzir custos para população
2020/11/26 » Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro
2020/11/25 » Anatel prevê leilão do 5G no final do primeiro semestre de 2021
2020/11/25 » Mercado de capitais analisa critérios socioambientais de empresas
2020/11/25 » Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
2020/11/24 » Maioria dos reajustes até outubro teve ganhos reais, diz Dieese
2020/11/24 » Mercado aumenta previsão de inflação e prevê queda menor do PIB
2020/11/24 » Guedes anuncia que vai para o "ataque" com privatizações e reformas
2020/11/23 » Mais de 60% dos internautas no país usam serviços públicos digitais
2020/11/23 » Guia de financiamento ajuda empresas interessadas em sustentabilidade
2020/11/23 » Em reunião do G20, Guedes diz que recuperação do Brasil surpreende
2020/11/20 » Economia cresceu 7,5% do segundo para o terceiro trimestre, diz FGV
2020/11/20 » Produção e empregos estão em alta na indústria, diz CNI
2020/11/20 » Confiança do empresário do comércio sobe 4,1% em novembro, diz CNC
2020/11/18 » Aumento de exportações industriais traria R$ 376 bi para economia
2020/11/18 » Quase dois terços das indústrias esperam faturar mais em 2021
2020/11/18 » Brics apoia candidatura do Brasil para Conselho de Segurança da ONU
2020/11/17 » Pix terá pagamentos programados e troco em dinheiro
2020/11/17 » PagTesouro começa a disponibilizar Pix como forma de pagamento

Ver mais »