Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Crianças são maiores vítimas de violência sexual em zonas de guerra, diz ONG 10/04/2013

Brasília – Estudo divulgado pela organização não governamental (ONG) Save the Children indica que as crianças são as principais vítimas de violência sexual em zonas de guerra.

Os dados mostram que, em Serra Leoa, mais de 70% dos casos de violência sexual envolvem meninas menores de 18 anos e mais de 20%, meninas menores de 11 anos.

Na Libéria, 83% das vítimas de violência sexual são menores de 17 anos e a maioria dos casos registrados é estupro.

Na República Democrática do Congo, 65% dos 16 mil casos de violência sexual registrados em 2008 envolviam crianças, sobretudo meninas, sendo que cerca de 10% delas eram menores de 10 anos.

No Haiti, quase 20% das meninas que vivem na capital Porto Príncipe foram estuprados durante as rebeliões de 2004 e 2005.

De acordo com o estudo, o impacto da violência sexual nessa faixa etária é catastrófico – fisicamente, psicologicamente e socialmente. A maioria das crianças apresenta sequelas que podem ser particularmente prejudiciais em razão do desenvolvimento ainda em andamento.

Os danos ao sistema reprodutivo, por exemplo, incluem incontinência urinária, infertilidade, sangramentos e dores. O risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST) também aumenta, sobretudo em relação à sífilis, gonorreia e ao HIV.

O documento alertou que meninas que engravidam como resultado da violência sexual podem enfrentar complicações sérias durante o parto, além de serem levadas a abandonar a escola e a enfrentar a exclusão social e o estigma. A maioria é condenada a uma vida de pobreza extrema e vulnerabilidade.

“Para as milhares de crianças que sobrevivem à violência sexual, a prioridade deve ser tentar recuperá-las do trauma. É comum, entretanto, que haja pouca ou nenhuma resposta para suas necessidades, o que aumenta o sofrimento de forma imensurável”, alerta o documento.

A Save the Children destacou ainda que, apesar das medidas para proteger crianças da violência sexual serem amplamente conhecidas, a falta de vontade política e de financiamento compromete os avanços. (da Agência Barsil, Paula Laboissière)



Últimas

2021/01/26 » Micro e pequenas empresas têm até sexta-feira para aderir ao Simples
2021/01/26 » Queda na arrecadação foi “resultado excelente”, diz Guedes
2021/01/26 » Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
2021/01/25 » Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
2021/01/25 » Cepal: exportações da América Latina e do Caribe caíram 13% em 2020
2021/01/25 » Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/25 » Como contribuir para o INSS por conta própria
2021/01/22 » Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
2021/01/22 » Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
2021/01/22 » Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021
2021/01/21 » Entidades consideram acertada manutenção da Selic em 2% ao ano
2021/01/21 » Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
2021/01/21 » Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresas
2021/01/20 » ANP regulamenta indicação de áreas para exploração de petróleo e gás
2021/01/20 » Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
2021/01/20 » Confiança do empresário do comércio cai 2,2% em janeiro, diz CNC
2021/01/19 » CNI: faturamento da indústria cai pela primeira vez em sete meses
2021/01/19 » Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
2021/01/19 » Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central

Ver mais »