Câmara do Japão
Japonês
Buscar: OK

Tópicos

 

 

 

 

 

 

(426)Você está em:
  • Home »
    • Câmara
      • » Notícias

Notícias

Selecione datas para filtrar: a OK
Vendas em supermercados crescem 9,65% em março, segundo Abras 29/04/2013

São Paulo – As vendas nos supermercados do país tiveram alta de 9,65% em março, na comparação com o mesmo período de 2012, segundo o Índice Nacional de Vendas, divulgado hoje (29) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em relação a fevereiro deste ano, as vendas no setor cresceram 19,26%.

De acordo com Flávio Tayra, gerente do Departamento de Economia e Pesquisa da Abras, o aumento das vendas foi influenciado pela Páscoa. “Em março [deste ano], as vendas ficaram concentradas em um mês, enquanto em 2012 ficaram diluídas em dois, já que a Páscoa caiu na primeira semana de abril. Isso significa que em abril deste ano as vendas devem cair, mas essa queda não deve ser acentuada”, disse.

O vice-presidente da Abras, Márcio Milan, prevê um crescimento anual de 3,5% para o setor supermercadista, semelhante à alta acumulada durante este ano, de 3,53%. “Essa projeção é consistente e factível”, declarou.

Já o indicativo de desempenho da cesta com os 35 produtos de largo consumo, o Abrasmercado, teve queda de 0,45% em março, na comparação com fevereiro. O valor médio passou de R$ 356,75 para R$ 355,16. No acumulado do ano, o Abrasmercado apresentou alta de 3,91%.

Segundo Marco Aurélio Lima, diretor da unidade de negócios da GfK – organização que fez a pesquisa, a queda de 0,45% veio após sete meses seguidos de alta do índice, entre agosto do ano passado e fevereiro deste ano. “É uma queda importante que reflete as desonerações [sobre produtos da cesta básica]. As carnes, um dos itens mais caros, influenciaram e os preços foram levados às gôndolas”, disse.

Os produtos que tiveram as maiores altas em março na comparação com fevereiro, foram a cebola (23,1%), o tomate (11,94%) e o leite em pó integral (6,17%). Já os itens que apresentaram as maiores quedas foram os cortes mais nobres de carne, conhecido por carne traseiro (-7,34%), açúcar (3,9%) e carne dianteiro (-3,7%).

A expectativa é que haja redução nos preços dos itens da cesta pesquisada pela Abras durante os próximos meses. “Com a chuva no Nordeste, vamos ter um resultado melhor. A oferta e a demanda dos produtos que sofreram altas também estão se regularizando”, informou Marco Aurélio. (da Agência Brasil, Fernanda Cruz)



Últimas

2020/09/25 » Projeto do Senai vai qualificar trabalhadores para a indústria 4.0
2020/09/25 » Primeiro leilão de imóveis públicos do Rio será em outubro
2020/09/25 » CMN amplia limite de renda para microcrédito a empresas
2020/09/24 » Custos industriais caem 1,5% no segundo trimestre
2020/09/24 » Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos
2020/09/24 » Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões
2020/09/23 » Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020
2020/09/23 » CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego
2020/09/23 » Indicadores recentes sugerem recuperação parcial da economia, diz BC
2020/09/22 » Brasil terá cota adicional na exportação de açúcar aos EUA
2020/09/22 » Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
2020/09/22 » Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
2020/09/21 » Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro
2020/09/21 » Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais
2020/09/21 » O que é o Sistema S?
2020/09/18 » Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
2020/09/18 » Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
2020/09/18 » IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
2020/09/18 » CNI apresenta propostas para retomada da economia
2020/09/18 » Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Ver mais »